segunda-feira, agosto 13, 2018

Leo Vieira: Livros Velhos


Você tem livros velhos?
Não só aqueles antigos, mas também aqueles detonados pelo tempo. Esfrangalhados, desgastados, amassados e com páginas deterioradas. Isso nem sempre é sinal de má conservação e sim que ele foi muito bem consultado e aproveitado. Eu vejo que assim como um veterano da guerra, cheio de cicatrizes e marcas do que passou, um livro desgastado demonstra que tem ainda muito valor. Os sinais do tempo são prova de que houve uma
trajetória de utilidade e o tempo não passou em vão.
Tanta gente querendo ostentar uma estante cheia de livros novinhos e cheirosinhos sem nenhuma marca de dedo... e o que dizer desses "colecionadores de gibis", que compram encadernados sem nem ao menos tirá-los do plástico? Olha só quanta preciosidade que deixa de aproveitar, além do tempo que deixou passar?
Leia, mergulhe, consulte, folheie e extraia toda a informação possível deles. Eu odeio grifar e marcar páginas, mas o desgaste é inevitável com o manuseio. E nunca desdenhe de um livro pelo seu desgaste.

Leo Vieira




® Leo Vieira- Direitos Reservados

Continue Lendo
Nenhum comentário
Compartilhe:

sexta-feira, agosto 10, 2018

Cobertura da Bienal de SP 2018


A 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo acontecerá de 03 a 12 de Agosto de 2018 no Pavilhão de Exposições do Anhembi.
O evento é um ótimo lugar para o encontro das principais editoras, livrarias e distribuidoras do país, bem como os seus mais importantes lançamentos para aproximadamente 700 mil visitantes em um espaço total de 70 mil m².
O blog esteve presente no evento, preparamos uma cobertura especial para os leitores do Mundo Literário. Nossa primeira parada foi no estande do Museu da Língua Portuguesa, que está fechado desde 2015 para reforma, após  ser destruído por um incêndio. Lá, criamos uma pequena história com auxílio de roletas que nos fornecia algumas informações: o protagonista, a ação, o objetivo, obstáculo e o lugar. Anotamos tudo em uma folha. Os expositores pediram para que postássemos a história com as hashtags #MLPnaBienal e #CPLP. Além da história, há uma pequena exposição digital sobre as mudanças da língua e diferenças entre o Português falado em diversos países; e uma lousa onde é possível deixar uma mensagem ou apenas assinar o seu nome. 

Na arena Bic, acontecem as palestras sobre diferentes temas, algumas são abertas ao público do evento, outras precisam de inscrição prévia. Conseguimos acompanhar um pouco da palestra sobre plataformas de publicação online e foi bem bacana. Os autores presentes falaram sobre divulgação, dificuldades gerais, como lidar com o bloqueio e um dos embaixadores do wattpad, comentou que há mudanças boas que estão vindo por ai, mas infelizmente ele não pode dar mais detalhes. A BIC é uma das patrocinadoras do evento e claro que ela tem um estande cheio de canetas, para matar de vontade qualquer pessoa que goste de canetas de diferentes cores e formato. 

Outro patrocinador do evento, é a Microsoft, que está com três estandes com exposições e palestras sobre a educação. Um deles mostra a sala de aula do futuro, bem interativa e tecnológica. O estande mais interessante na Microsoft funciona como um " scaperoom", não é um jogo de escape, mas segue uma linha parecida. Em " A professora sumiu!', os visitantes possuem 10 minutos para seguir pistas e encontrar a professora com o auxílio de inteligência artificial. Quem consegue cumprir  a tarefa, percebe o quanto a IA  já está presente em nossas vidas e muitas vezes, nem nos atentamos à isso. 

Durantes esses dias, muitos lançamentos aconteceram por lá, era até difícil acompanhar, em cada estande tinha um. Estive presente no lançamento das antologias Postumus- Relatos Sombrios( Rouxinol) e Vivendo na Terra do Nunca ( Rico Editora), farei um post sobre elas posteriormente. Muitos autores independentes lutavam para ganhar novos leitores, tanto nos estandes de editoras grandes, como a Coerência e a Hope, quanto em quiosques menores. Conheci o Guilherme Maia, ele me apresentou o livro " A fronteira" que possui uma proposta bem legal e uma mensagem importante por trás da história. 
 A autora Suka P. estava no dia 07/08 fazendo o lançamento do seu livro de romance hot 
"Meu Ébano" no estande da editora Hope, e estará novamente amanhã ( 10/08) às 10hrs para bater um papo e autografar. 

Tem muita coisa legal para ver nesta edição e bastante pontos de fotos interessante, para facilitar, listarei abaixo algumas dicas sobre compras, comida, lugares para fotos e etc.


  • Para ver:
>> Os correios e a câmara brasileira do livro, prepararam um espaço aconchegante para contação de histórias. Com percussão ao vivo, em local temático, o estande conta com cortinas, tapete e almofadas para deitar, ouvir uma história, ler um livro e descansar. 


>> Fantástica Fábrica de Sonhos, em parceria com a Mauricio de Sousa Produções, a Dentro da História está tornando  realidade, o sonho  de milhares de visitantes, que podem criar seus livros personalizados da Turma da Mônica, serem um personagem da turma ainda  acompanham a impressão ao vivo no local. O sistema é simples, você personaliza o seu personagem no Toten, escreve o seu nome e uma senha é gerada com o número do seu pedido.  Os livros demoram aproximadamente 30 minutos para serem produzidos, o visitante pode optar por fazer parte de um livro de histórias ou de colorir. Além dos livros, tem a opção de fazer um poster, gratuito. O poster demora cerca de uma hora para ficar pronto,devido à grande demanda. Os valores dos livros variam de acordo com o tipo ( história ou colorir) e é possível fazer um combo com os dois, neste caso, há um pequeno desconto. 






>> ScapeRoom A Professora Sumiu, a atriz nos assusta logo ao abrir a porta, é ela quem direciona o início do jogo. Os grupos tem 10 minutos para encontrar a Professora Ada, desaparecida enquanto estudava novas formas de criar inteligência artificial. O jogo é muito rápido, mas a cenografia é bem feita.




>> O estande Mitra Jogos expõem vários jogos diferentes, dos mais estratégicos aos mais simples, todos feito em madeira. Alguns são poucos conhecidos e os expositores nos ensinam a jogar.




  • Para comprar:
>> Submarino: Encontrei os livros de Harry Potter mas baratos que no estande da Rocco. Tem os sete livros com as capas antigas. 
>> Livraria São Marcos:  A série  " A seleção" estava por 9,90 cada.
>>  Estande 10,00 ( M080) : Esses estandes de dez reais são os meus favoritos. Encontrei livros ótimos por este valor: Dragões de Eter, Wicked, Guerra dos Tronos e muito mais. Foi o estande que mais valeu a pena. 
>> Plataforma 21: No estande da Plataforma 21, encontrei a Série Asylum com um preço em conta. O box completo estava por 80 reais na terça feira. 
>> Lojas americanas: tem livros baratos também e uma parte de papelaria muito legal.

  • Para tirar foto:
>> O estande da Intrínseca chamou atenção, pois para entrar, é necessário passar pelo túnel de livros que é um belo ponto de foto.O túnel é feito com livros de verdade, todos do catálogo na livraria.
>> Pólen de vida: No estande da Pólen, tem um cenário montado com livros suspenso no ar, uma poltrona, abajur e café, simulando uma sala. Quem tira foto lá e posta a hashtag #polennabienal ganha um brinde. Infelizmente, na terça feira nossa equipe não conseguiu pegar, pois falaram que não estava entregando devido a um coquetel realizado no local. #chateado  =( 
>> No submarino, além de preços ótimos, tem uma cabine telefônica azul.
>> Toca O hobbit
>> Rocco: Mala do Newt para entrar dentro e fotografar. Tem também uma vitrine linda para os fãs de Harry Potter.
  • Para comer:
>>Balas de coco ( Alba balas): Durante todo o dia, em pontos diferente do evento, o pessoal do estande oferecia balas para degustação. Elas são macias e tem sabores diferente como: bala de coco de café, cappuccino, brigadeiro, damasco, gengibre, hortelã...
>> Na praça de alimentação perto da arena Bic, tem um quiosque de coxinhas muito bom, o valor é razoável, nem caro nem barato. Tem coxinhas, bolinho de queijo, coxinha de calabresa e mais.
>> La casa de Pastel: O pessoal deste quiosque teve uma criatividade ao usarem máscaras da série ao realizarem o atendimento. O pastel é bom, porém caro e não é tão recheado quanto dizem. Mesmo assim, um ponto pela criatividade do nome e atendimento.
>> Lojas americanas: Ideal para comprar snacks!
Esta é a dica mais preciosa que eu dou. Comprem biscoitos, salgadinhos e outros aperitivos no estande das lojas americanas. É mais barato do que comer na praça de alimentação.












Bom, este foi um panorama geral do evento. Espero que tenham gostado. A Bienal Internacional do Livro de SP vai até o dia 12/08. Os ingressos podem ser comprados no local, a meia entrada está 12,50 e a inteira 25,00. 
Chegar no local de metrô é fácil, basta descer na estação Portuguesa-Tietê e de lá, pegar o ônibus gratuito que leva até o evento. Este ônibus começa a rodar uma hora antes do horário que inicia o evento, até uma hora depois que termina. Ele funciona durante todo o período e dias do evento. Aos finais de semanal é possível pegar um ônibus para o evento da estação Barra Funda também.

Em breve, volto com a cobertura dos lançamentos da nossa autora parceira C.David.

Continue Lendo
6 comentários
Compartilhe:

quarta-feira, agosto 08, 2018

(Resenha) Nada Dura para sempre - Sidney Sheldon


Sinopse

Kat Hunter, Betty Taft (Honey) e Paige Taylor são as únicas mulheres em um grupo de médicos residentes de um hospital de São Francisco.
Além de trabalharem juntas, elas dividem o mesmo apartamento e protagonizam situações, no mínimo, insólitas: a primeira, por pouco não provoca a interdição do hospital; a segunda mata um doente em troca de 1 milhão de dólares; e a terceira é assassinada.
Em "Nada Dura Para Sempre", Sidney Sheldon envolve o leitor em uma trama na qual transitam profissionais da medicina e mafiosos, pacientes e viciados em drogas. Um jogo de gato e rato capaz de tirar o fôlego, com todos os elementos que transformaram os livros de Sheldon em campeões de vendas.

Olá pessoal!

Gostei muito da leitura de Nada dura para sempre de Sidney Sheldon , meu ídolo na adolescência, tanto que estou fazendo releitura de todos, menos esses da Tilly Bagshawe
que só li A Senhora do Jogo, ainda não me decidi se vou seguí-la.
Bem, nesta história temos três garotas com passados diferentes e em um mundo, pelo menos na época, ocupado por homens e que as mulheres não passavam de vaginas.

Existem três classes de seres humanos: homens, mulheres e médicas.” ( Sir William Osler)

Kat ​vem de um passado com um histórico de maus tratos e abuso sexual, é negra e teve que ralar muito para concluir seu sonho de ser neurocirurgiã. Tem um irmão que ama mais que tudo mas que só lhe traz problemas. Há muito tempo que decidiu estar melhor sem se relacionar afetivamente com homens, até conhecer Ken Mallory, mas não dava para imaginar o que viria a seguir com esse relacionamento.

Honey ​ de família abastada , queria ser enfermeira, gostava de cuidar das pessoas. Mas a família queria que ela fosse médica, ser médico é ter status.
Sabendo que não conseguiria nota para entrar na faculdade de medicina, utilizou a única disciplina em que se aperfeiçoou — o sexo.
Era constantemente motivo
de chacota no hospital. Como se não bastasse o machismo que imperava.

Paige ​médica dedicada, tem nas veias a medicina, fora criada por médico que trabalhava na África e por motivos políticos veio estudar nos Estados Unidos.
Deixou para trás o pai que logo veio a falecer e um namoradinho de infância que juraram construir suas vidas juntos em prol do pessoal africano. Mas em um belo
dia seu amado lhe apresenta sua mulher.
Paige se entrega ao trabalho e é muito boa no que faz, mas agora ela está sendo processada por matar um paciente. E sim ela o matou, mas não sabia nada sobre o testamento e é enquanto ela está no tribunal é que vamos conhecendo a histórias das garotas, como também  de Jason Curtis seu futuro marido.
Eu recomendo a leitura e como sempre Sidney Sheldon nos apresenta mulheres
fortes, destemidas  para os dias de antes e porque não hoje verdadeiras
heroínas.

Compre na Amazon

Continue Lendo
5 comentários
Compartilhe:

segunda-feira, agosto 06, 2018

Leo Vieira: O Escritor que é um Bom Vendedor


Em uma feira literária em que eu fui coordenador adjunto, os que venderam mais livros foram os mais simpáticos. Isto é, não adianta escrever uma obra maravilhosa com uma capa exuberante, se o autor não tiver simpatia para cativar o leitor; ele dificilmente arrematará um bom negócio.
Além de ser comunicativo, ele também precisa ser inteligente, articulado, ter boa aparência, etc.
Há um colega que também é músico que vendia o seu livro infantil em escolas, além de fazer uma apresentação das musiquinhas próprias. Ele inclusive postava as fotos do circuito. Se ele mantivesse o foco e ritmo de vendas e publicações, é claro que uma editora o procuraria.

Hoje em dia observo alguns escritores mimizentos cheios de picuinhas, achando um absurdo escrever e investir em auto publicação. Querem que tudo caiam do céu e o cacete. Realmente seria maravilhoso um escritor publicar e todas as centenas de amigos comprarem um exemplar, mas seria utópico. Eu mesmo dificilmente compraria.
O cotidiano e também a idade passando vão me fazendo amadurecer e aceitar que as coisas não andam como eu queria que fosse. Mas nem por isso vou recuar ou me revoltar.
Leo Vieira



® Leo Vieira- Direitos Reservados

Continue Lendo
Nenhum comentário
Compartilhe:

quarta-feira, agosto 01, 2018

[Lançamento] Vanguardia - Joe de Lima

Olá, pessoal!

Depois do sucesso da Trilogia Vera Cruz (Arcanista, Armamentista , Ativista) e Dragão de Gaia, o escritor Joe de Lima lança Vanguardia uma mistura  de ficção cientifica, terror, drama, bem do jeitinho que gosto. Leiam a sinopse e me diz se não tá pra lá de instigante?!

Sinopse: Atravessando o espaço sideral, a Vanguardia está numa jornada de cento e quarenta anos rumo a um planeta desabitado. No interior da nave colonizadora, seções protegidas por imponentes portas de aço transportam uma tripulação de cinquenta mil pessoas acomodadas em cápsulas de sono. Quando uma dessas câmaras dá defeito, um jovem enfermeiro chamado Victor acorda antes da hora.

Sem pistas do que realmente está acontecendo, Victor se depara com um grupo de desconhecidos e um ambiente opressor. À medida em que um passado distante vem à tona, um pesadelo desperta, ameaçando as vidas de todos.

Mesclando ficção cientifica com elementos de terror, Joe de Lima apresenta um thriller de tirar o fôlego.

Vanguardia de Joe de Lima conta com 88 páginas e arte de capa de Rafa Lee

Sobre o autor



Nascido em 1981, Joe de Lima sempre gostou de inventar histórias. Após um início trabalhando com fanzines em quadrinhos, passou a se dedicar à literatura. Publicou contos em antologias das editoras Infinitum, Literata e Buriti, na revista digital Nupo e no podcast Desleituras.
É autor de uma série young adult chamada Trilogia Vera Cruz, composta pelos livros Arcanista, Armamentista e Ativista. Também escreveu a ficção científica Dragão de Gaia.

Todos seus livros se encontram na Amazon.


Arcanista de Joe de Lima agora está disponível para download gratuito e você ainda pode escolher o formato mais adequado para sua leitura (mobi, pdf ou epub) Para quem ainda não conhece Arcanista é o primeiro livro da Trilogia Vera Cruz,

É só clicar na imagem e ótima leitura!




Continue Lendo
3 comentários
Compartilhe:

segunda-feira, julho 30, 2018

Leo Vieira: Livro é Caro?


Livro não é caro. Um livro precisa passar por registros, revisão, diagramação, artes, impressão e venda e essas etapas vão definindo o valor final dele.
O que pode fazer um livro ficar mais barato são a auto publicação (o autor fazer tudo direto com a gráfica), mas nem todos fazem isso, então precisam pagar pelos serviços.
Outra coisa que pode fazer baratear o preço final do livro é o autor encomendar uma grande quantidade com a gráfica ou editora (milhares de exemplares). Só que é um risco muito grande  também, porque se não houver venda rápida, o volume do lote vai ficar na casa do autor e ele na aflição pra se livrar daquilo, vai baratear ao máximo e de tão frustrado, tão cedo  investirá em outro livro.
Se algum colega publicar livro, não fique fazendo pechincha ou (pior!) pedindo exemplar de graça. Se possível, compartilhe e recomende a obra.
Coisas que muitos leitores não sabem é que existem muitos escritores que tiveram prejuízo por isso. Investiram alto, não venderam quase nada, baixaram absurdamente o preço dos exemplares, não obtiveram nenhum retorno e estão lá centenas de títulos com milhares de exemplares encalhados.
Leo Vieira



® Leo Vieira- Direitos Reservados

Continue Lendo
10 comentários
Compartilhe:

sexta-feira, julho 27, 2018

[Resenha] Confissões - Kanae Minato

Sinopse

O mundo da professora Yūko Moriguchi girava em torno da pequena Manami, uma garotinha de 4 anos apaixonada por coelhinhos. Agora, após um terrível acontecimento que tirou a vida de sua filha, Moriguchi decide pedir demissão. Antes, porém, ela tem uma última lição para seus pupilos. A professora revela que sua filha não foi vítima de um acidente, como se pensava: dois alunos são os culpados. Sua aula derradeira irá desencadear uma trama diabólica de vingança.

Narrado em vozes alternadas e com reviravoltas inesperadas, Confissões explora os limites da punição, misturando suspense, drama, desespero e violência de forma honesta e brutal, culminando num confronto angustiante entre professora e aluno que irá colocar os ocupantes de uma escola inteira em perigo.

Com uma escrita direta, elegante e assustadora, Kanae Minato mostra por que é considerada a rainha dos thrillers no Japão.

Você nunca mais vai olhar para uma sala de aula da mesma maneira.

Olá, pessoal!

Os homens extraordinários tem o direito de violar as leis para trazer algo novo ao mundo.”(Crime e Castigo -Fiódor Dostoiévski)


Eu nunca tinha lido literatura japonesa (exceto mangás) e fiquei encantada com a objetividade e clareza da narrativa. Gostei demais. Esse livro é pra se ler de uma vez, li em duas horas. A leitura nos traz reflexões sobre racismo, sexismo, preconceito, lei penal para menor, educação e muito mais, tudo em um livro com 176 páginas, a autora mandou bem demais. E garanto que ela argumenta muito bem a frase citada acima.

A história é dividida em seis capítulos com títulos  e confissões.
Yūko Moriguchi depois que sua filhinha fora morta resolveu sair da escola onde dava aula, mas antes em seu último dia faz um discurso para seus alunos sobre vários assuntos, inclusive de sua vida pessoal e quando os alunos já meio entediados  de ouvi-la ela joga a bomba diz que  sabe quem matou sua filha, colocando os leitores já bem curiosos com o que vem a seguir .Ela sabia  como foi e o que tinha feito a respeito para punir os culpados. Durante a leitura nas vozes de outros personagens  vamos sabendo como cada um reagiu à descoberta.

Mizuho uma de suas alunas , lhe escreve uma carta desconcertante , mas  conta como descobrira tudo como também o que estava acontecendo com os garotos e da amizade que se estabeleceu entre ela e Shüya por causa do Bullying. Apesar de sua paixão ser Naoki.

 Shüya um dos assassinos era o único que ia à escola mesmo sofrendo com as maldades dos alunos, aos poucos vamos conhecendo a vida, tristeza e obsessão do garoto. E essa obsessão o levou a fazer coisa pior. Mas a vingança da professora é implacável.
Naoki que era para ser apenas cúmplice , na verdade fora o assassino, para o ódio de  Shüya.

Naoki entrou em depressão severa, não ia mais para escola, não saia de casa e fora diagnosticado com hikikomori ( no japão existem comunidades de jovens que decidem não fazer parte da sociedade) a mãe por vergonha  faz de tudo para esconder dos vizinhos e da própria família, nem o pai sabe o que está acontecendo . A partir do momento que a sociedade dá um nome a torna oficial, fazendo que o indivíduo ache normal pertencer a esse grupo e por isso não faz nada para sair e ainda o fato faz com que outros passem a aumentar estes grupos. Portanto Naoki se tornou um hikikomori.

No entanto a verdade é bem outra, ele não aguenta a culpa, o sofrimento dele é enorme e insuportável e não tem com quem conversar, acaba se tornando agressivo e o fim dele foi trágico.

Como eu disse as coisas poderiam terminar de forma diferente, mas o ser humano tem na mente terras desconhecidas. O desfecho foi bárbaro!

Vídeo Resenha, me sigam no canal!

Respondam nossa pesquisa é só passar o mouse no i do lado direito do vídeo

Compre na AMAZON


Continue Lendo
3 comentários
Compartilhe:

quarta-feira, julho 25, 2018

[Resenha] Dibs Em busca de si mesmo - Virgínia M. Axline




Edição: 16
Editora: AGIR
ISBN: 852200143X
Ano: 1990
Páginas: 290
Tradutor: Célia Soares Linhares

Sinopse

A obra de Virgínia Axline, narra a trajetória de um garoto de 5 anos de idade, marcado por traumatismos profundos desde o nascimento, e de como encontrou o caminho de volta ao mundo das crianças.
No começo da narrativa, Dibs (nome fictício) não falava de modo algum. Seu comportamento variava em permanecer sentado, mudo e imóvel durante toda a manhã ou engatinhava ao redor da sala, absorto e desligado de tudo e outra vez tinha violentos acessos de raiva. Seria Dibs um retardado mental?
Havia alguma coisa que impedia os professores de classificá-lo devido suas atitudes paradoxais: ás vezes apresentava indícios de retardamento mental, outras vezes realizava suas atividades rapidez e tranqüilidade que evidenciava possuir um nível de inteligência superior. Os pais, no entanto preferiam acreditar que Dibs era um retardado mental a admitir que seu drama fosse causado por problemas emocionais.
Convidada a participar de uma conferência na escola de Dibs, D. Axline tem a primeira noção do que era Dibs, e aceitou o desafio de ajudá-lo no encontro consigo mesmo, usando a técnica de ludoterapia

"A Ludoterapia é a psicoterapia adaptada para o tratamento infantil, através do qual a criança, brincando, projeta seu modo de ser. "



Li esse livro pela primeira vez a uns 25 anos atrás , ainda não se falava da inclusão social de crianças com qualquer tipo de deficiência , fossem dislexia, hiperatividade, surdez... Enfim, foi meu primeiro contato com a psicologia, mas não se intimidem esse livro não é de cunho didático, embora a autora, realmente cuidou de Dibs e nos relata passo a passo a convivência que teve e ajuda que lhe proporcionou seu desabrochar para a vida. 


Dibs é uma história fascinante, comovente, emocionante e real. Fiquei muitas vezes indignada com o tratamento familiar dispensada a uma criança de apenas 5 anos de idade, que além de não lhe darem atenção , usavam termos pejorativos sempre que se falava dele ou se dirigisse a ele.


E no entanto e com tudo se mostrando o contrário ele não era um retardado mental e sim , o que provou mais tarde, era um gênio preso no emaranhado de suas emoções. Um autista!

Esse livro deveria ser lido por todos, até por que é uma história envolvente , prazeroso e de fácil leitura, mas principalmente por pais e educadores.

Foi escrito a mais ou menos uns 40 anos, porém, atualíssimo no sentido educativo e humanitário.

Ótima leitura!


Compre agora!


Continue Lendo
4 comentários
Compartilhe:

segunda-feira, julho 23, 2018

[Resenha] Pés Descalços de Ivan Bittencourt Jr


Sinopse

Leonardo, com seus botões da camisa pólo, nos leva por uma aventura através de suas conclusões e pensamentos sobre a vida. Ele saiu de sua cidadezinha do interior para estudar na capital e, lá encontrou muito mais do que grandes filósofos em leituras infidas, ele encontrou o verdadeiro e desejado amor: o amor poético!

Naquela cidade de grandes luzes e enormes prédios encontra Ana, Julia e Bernardo, uma família que necessita descalçar-se de toda a tecnologia, orgulho, tristezas e desesperanças que tiram a alegria de viver.

Entre esses encontros e desencontros durante o caos alegre que toda uma geração gritou aos quatro cantos do país, o momento mais recente que marcará nossa história, quando todos foram para a rua descalços de tudo que os separavam para: unindo-se por uma mesma causa lutar por mudanças em uma sociedade corrupta e egoísta; Leonardo vai gritando junto e muito mais que isso ele vai falando sobre fé, esperança, música e amor.

O gigante acordou, o amor despertou!

Olá pessoal, tudo bem com vocês?

Hoje a resenha é de um dos livros que o blog recebeu no “Dia dos Namorados” da Editora Chiado. Pés descalços.

A leitura do livro foi interessante porque a princípio ele seria o último da minha lista de cinco. Eu tive a impressão que o livro seria de autoajuda e não estava a fim de ler algo assim, porém, todas as vezes que ia me apegar a ler, era sempre ele que parava em minhas mãos. Por fim, sabe aquela história que o livro é que escolhe ser lido por você? Foi exatamente o que aconteceu. rs

Leo deixou a fazenda e sua vida simples e veio para cidade para estudar e esquecer o que lhe aconteceu no passado.

Até conseguir um trabalho e se virar sozinho, ia ficar Com Ana, uma senhora conhecida de sua madrinha.
Quando chegou encontrou uma casa desestruturada pela tristeza, eles haviam perdido um ente muito querido e importante.

Ana, marcada pela dor te ter perdido seu marido, o verdadeiro amor de sua vida, não sabia e nem tinha forças para ajudar seus filhos e acabou que ficavam cada um no seu canto, em sua própria ilha.

Bernado, filho mais novo, vivia trancado no quarto jogando vídeo game.

Julia , às voltas com celular, mal falava com as pessoas.

Leo sentia-se um peixe fora d’água, mas sabia que tinha que fazer algo para ajudar aquela família e foi o que ele fez. Aos poucos aquela família voltou a ter prazer em fazer as coisas juntos, já sorriam mais entre si, e a vida voltava ao normal.

Mas ele não contava que ia conhecer seu verdadeiro amor ali. Julia parecia um anjo, pouco lhe dava conversa, será que ele conseguirá conquistá-la?

Amei cada página, cada mensagem. Esse livro me fez refletir, me fez querer ser diferente, querer me desapegar de coisas que me fazem mal, aproximar-me mais das pessoas que amo, e, até me fez entrar na onda do livro e escrever minha frase sobre o que é descalçar os pés:

Descalçar os pés é desnudar a alma e ter fé em Deus que Ele sempre trará um novo amanhecer de esperança. É estar pronto para tudo de melhor que há para nós, pois fomos criados para sermos felizes.
Descalçar-se não é tão difícil, é só nos darmos conta que a felicidade, não está nos objetos, nas pessoas e sim no respeito, no amor à vida e ao próximo.

Esse livro realmente é para presentear alguém especial, mas também para quem não é. rs O livro é tão bom que você lê em um tapa!
Valeu muito a leitura. Recomendadíssimo, com certeza.

Pés Descalços
Autor: Ivan Bittencourt Jr.
Data de publicação: Janeiro de 2015
Número de páginas: 268
ISBN: 978-989-51-2620-0
Colecção: Viagens na Ficção
Género: Ficção
Compre agora nas Livrarias: Chiado Editora   Bertrand ⇔ Martins Fontes ⇔ Galileu ⇔ Fnac ⇔ Smashwords Janina ⇔ Cultura ⇔ Travessa ⇔ EasyBooks ⇔ Erdos


Ivan Bittencourt Jr.
Que crê em Deus, que é feliz, que acredita no amor, que divide sorrisos, que fala através de imagens e que fotografa através de textos. Que sou eu!

Assim se define Ivan Bittencourt Junior, escritor, compositor, músico, educador social e profissional da área de desenvolvimento humano, nascido em Guaíba no estado do Rio Grande do Sul no Brasil aos 2 de Fevereiro de 1990, Cristão e membro da Igreja Assembléia de Deus, formado em Gestão de Pessoas pelo Centro Educacional Leonardo da Vinci, busca na fé, na percepção da vida, nos relacionamentos e no mandado de Jesus de servir, criar nos leitores um pensamento desafiador de sentir a felicidade nas coisas mais simples, na luta diária por nunca desistir, na esperança de que as coisas boas sempre vem, no pensar em si mesmo nunca esquecendo do próximo, crendo no amor e na força de se temos que sonhar, então que o façamos com os pés no chão mas as mãos nas nuvens.




 Novo livro





Eu sei que nem tudo é eterno, mas acho que deveria né? Pelo menos os romances de verão. Hey, Panda, vamos fugir? pode ser a história de amor mais rápida que você vai ler, mas tenho a certeza que irá se sentir dentro dessa história tão atual quanto ao nosso mundo diário de conectividade-ultra-revolucionária-super-virtualmente-instantânea. O amor não segue regras e não é igual pra todo mundo. Nós todos temos os nossos problemas internos, aceitar ser ajudado pelo amor é sempre a melhor escolha. Às vezes a gente não precisa fugir de tudo, mas sim fugir para alguém.

Contatos do autor:















Continue Lendo
40 comentários
Compartilhe:

Leo Vieira: A Vingança


Há algumas séries na televisão e até mesmo algumas novelas que usam essa temática como enredo. E exploram isso como algo totalmente prazeroso e correto. Mas se esquecem que a punição nos torna tão (ou até mesmo mais) malignos quando quem nos fez mal.
O desejo vingativo nos faz preencher a mente de desejos malignos, para punir e fazer o oponente passar por uma situação ruim, vexatória de forma agressiva ou até mesmo extrema.
Até posso entender que seja uma situação prazerosa em fazer "justiça", mas não é uma sensação de alegria. Porque sempre que se lembrar da "punição", a sensação de raiva ainda permanecerá. Então não é algo bom.
A maior vingança é fazer o bem. Não podemos nos contaminar com desejos malignos. Seja o oposto do oponente e não a mesma coisa.
Nos quadrinhos, temos o exemplo do Batman, que ao ver os seus pais serem assassinados quando tinha oito anos, se empenhou para combater o crime sem provocar mortes, porque isso o tornaria tão maligno quanto os vilões que ele combate.
Quando um inimigo nos agride, ele quer nos igualar à sua baixeza. Não permita isso. Saia por cima e faça sempre o bem.
No meio literário, presenciei muitas academias vingativas que tinham o propósito de rebaixar outras. Era tanto fogo contra fogo que hoje estão todas reduzidas às cinzas.
Seja bom e nunca dê motivo para que o rotulem como mau e vingativo.
Leo Vieira




® Leo Vieira- Direitos Reservados

Continue Lendo
18 comentários
Compartilhe: