segunda-feira, dezembro 18, 2017

Leo Vieira: Farsa nas Academias de Letras

Quando eu comecei com livros e blogs eu fiquei muito empolgado e quis apresentar meus projetos ao máximo em todos os lugares possíveis. Fiz longas pesquisas e achei diversas academias de letras, instituições culturais literárias, movimentos virtuais e muitos blogs.

Fui me apresentando, me filiando e sendo aceito em boa parte deles, com o objetivo de aumentar a interação, o entrosamento, além da propagação dos meus projetos literários.

Mas nem tudo é um mar de rosas e também presenciei muitas disputas, rinhas e puxações de tapetes.

Encontrei muitas academias que não analisavam biografias. Todos eram aceitos mediante pagamentos de admissão e anuidade. Em algumas delas, os valores eram diferenciados para mais ou menos.

Havia academia de letras com porcentagem de anuidade para quem levasse novos acadêmicos. Isso é um esquema conhecido como pirâmide e é CRIME (tipificado no inciso IX, art. 2º, da Lei 1.521/51).

Também haviam academias que não tinham sites, blogs, nada para aumentar o elo de contato entre os acadêmicos e com outras academias. Essas academias não só recusavam a criação de blogs como também os acadêmicos não tinham interesse em colaborar.

Haviam charlatães vendendo e comprando status acadêmicos: premiações, comendas, diplomas, honras ao mérito, medalhas, moções de aplausos, troféus, entrevistas, homenagens, entre outras firulas.

Também haviam academias sabotando contra outras com calúnias, difamação, picuinhas ("não aceitamos quem é filiado da academia x", "quem entrar na academia Y será expulso").

Houve também uma academia de letras que resolveu apoiar um político em troca de cargo, verbas e sede. E durante as reuniões, era amplamente enfatizado a importância do apoio dos associados ao candidato. E no próprio estatuto da academia não podia haver atrelamentos políticos e religiosos.

Tudo isso mencionado acima trouxeram falsas amizades, oportunismos, rasteiras e muitos aborrecimentos.

Não tive outra solução senão me desfiliar de boa parte delas.

Hoje eu aconselho a um escritor iniciante a não se deixar levar pela vaidade. Invista em um bom site, deixando seus livros e textos bem apresentados nele. Atrele um link de venda para os seus livros impressos. Com a constante atualização e novidades, você será sempre acessado e lembrado. É isso que realmente importa na carreira de um escritor: ser lido!

Leo Vieira


48 anos até novembro, paulistana, louca por livros de terror, Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa outros gêneros. Também apaixonada por filmes e séries.

28 comentários:

  1. Não deve ser nada fácil né, passar por essas situações....
    https://blogdajenny2014.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não mesmo, Jenny. A solução é ficar longe mesmo.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  2. Nossa é muita coisa que rola até conseguir o que desejamos né?? Mas o importante é não desistir né?? Uma hora todos nós conseguimos.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí, Karine. Mude o rumo e não dê murro em ponta de faca.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  3. Parabéns pela coragem. É muito difícil passar por tudo isso e vir aqui e falar. Infelizmente o ramo literário no Brasil e muito difícil de se infiltrar, e com ambientes que se comportam da forma de descreveu, realmente fica muito mais difícil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Duarte! Felizmente, o ramo não está difícil; o que ficou difícil é filtrar a qualidade do que está filiado. Estamos convivendo com verdadeiras fraudes e esse fiasco está misturado com quem está apresentando um bom trabalho. Editoras publicando qualquer obra mediante pagamento, blogs publicando qualquer resenha (positiva) padrão mediante pagamento e/ou livro gátis, Academias de Letras aceitando qualquer escritor mediante pagamento, Academias e instituições literárias premiando qualquer escritor mediante pagamento...
      Isso não vai mudar e a tendência é piorar. O que temos que fazer é boicotar e sair do meio.
      Abraços,
      Leo Vieira

      Excluir
  4. Nem tenho como expressar direito o quanto esse post me deixou triste. É sabido que autores nacionais enfrentam muitas dificuldades até conseguirem ver seus livros nas prateleiras das grandes livrarias mas é horrível ver que até a própria academia não se empenha em dar o suporte necessário à esses autores, a menos que eles paguem o suficiente por isso.

    https://maresialiteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jessica. Dificuldade existe para qualquer carreira. O problema maior é que muitos escritores não querem estudar o be a bá da situação.
      Se cada escritor estudasse direitinho, sem pressa, sem afobação sobre o passo a passo para publicar uma obra de qualidade, não existiria nada disso.
      Eu conheço escritores independentes que ganham muito dinheiro fazendo palestras, escrevendo artigos para jornais, mantendo seus sites, e as vendas dos livros são somente uma decorrência.
      Esses escritores frustrados caem na ingenuidade, achando que só porque escreveu um livro da onda dos "50 tons de cinza", vai vender do mesmo jeito. Daí o livro não vende, ele tem prejuízo e fica espumando aos quatro ventos de que o mercado nacional não presta...
      A Academia de Letras não tem a obrigação de se empenhar por ninguém. Ela é apenas uma confraria, onde todos trocam ideias e informações em prol do desenvolvimento literário. Daí que podem surgir feiras literárias, solenidades, saraus, etc. Só que muitas delas não querem nada, a não ser aumentar os rendimentos com suas anuidades.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  5. nossa, nunca imaginei que isso acontecia
    talvez esse seja um dos motivos das pessoas mal mal saberem para que serve uma academia de letras =(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Milca. A academia de letras é apenas uma confraria, assim como uma associação de criadores de canários, um motoclube, um grupo de fãs de gibis, etc.
      O pessoal passa por uma avaliação e votação e sendo aprovado, participa da solenidade, com direito a diploma, festa pomposa de boas vindas e assim participa das reuniões mensais, que geralmente também são abertas ao público.
      Só que a ganância corrompeu a mente e coração de muitos líderes que descobriram que é possível ganhar dinheiro com isso. Daí veio o conceito de mercantilizar títulos e premiações. Escritores bons estão misturados com escritores ruins, participando de antologias, ganhando (ou comprando) troféus e premiações, comprando espaço para publicar poemas ruins em revistas, etc.
      O que poderia ser feito é criar uma agência de marketing cultural, dando assessoria, filtrando o que é bom e o que pode melhorar, daí sim o autor paga e fica mais direcionado. Agora pagar e lançar, ficam maçãs podres na cesta.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  6. é triste quando a gnt n alcaça aquilo q espera ne? mas bora pra frente q uma hra conseguimos

    ResponderExcluir
  7. Oiee ^^
    Não sei bem o que dizer a respeito dessa postagem. Não sou muito ligada nas Academias de Letras e coisas do tipo, mas sempre achei que fossem lugares honrados. Mas aparentemente até ali há corrupção. Aí fica difícil, né? haha' mas é melhor ser honestx e verdadeirx do que corrupto.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dryh. Eu também tinha a mesma impressão. Quem é veterano, vira boi de piranha, porque é chamariz para os novatos que pagam o pato. No final, todos são feito de trouxa.
      Todo ano, vem geração nova de escritores saindo da adolescência soltando fogo pelas ventas, na afobação de se tornar um escritor famoso. As editoras por demanda chegam a espumar feito onça dando bote na presa, que por serem totalmente leigos, caem nas graças deles, que oferecem serviços editoriais. Daí vêm um monte de blogueiros com a mesma ladainha de marketing e no final as academias de letras.
      Um monte de "prestadores de serviço" estão ganhando dinheiro despejando no mercado um material cru. Muitas vezes, lixos literários. E tudo misturado com material bom.
      Não caiam nessa de "um milhão de acessos no Wattpad", "blog com um milhão de seguidores", "sucesso de venda no Amazon". Tudo isso é cascata! Sucesso é um milhão de reais na conta.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  8. Deve ser bem difícil passar por esse tipo de coisa né? Não consigo nem imaginar, mas sei que é péssimo. De todo o mal, pelo menos um lado bom: fica a lição e o conselho pros próximos.

    ResponderExcluir
  9. Pra que isso gente, tem espaço para todo mundo, basta trabalhar direito e respeitando o espaço de cada um. Mas acho que estas picuinhas existem em todos os setores de trabalho.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rose. Existe espaço para todos sim. Mas como eu falei em uma postagem anterior, o mercado está dando saltos bem maiores que a perna.
      Querem criar sites com um milhão de fãs em um fim de semana.
      Querem empurrar um escritor no mercado de um dia para o outro. Essas fraudes vão prejudicando a todos. O alerta é para que todos vocês pesquisem muito a cada parceria que entram em seus projetos.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  10. Pois é, tem pilantragem para tudo que é lado \ sosad. Não é nada fácil para os escritores brasileiros, são tantos obstáculos pelo caminho que vou dizer... Mas você disse tudo, os escritores são uma turminha com o ego gigantesco. Isso acaba por dificultar ainda mais o caminho que já não é um bosque florido. Sucesso sempre. ;D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Claudia. Esses obstáculos são necessários em todos os aspectos. Se um escritor realmente estudasse como funciona o mercado literário, lendo sobre marketing, jornalismo, empreendedorismo, entre outras coisas, ninguém passaria por isso. Eu moderei uma página sobre denúncia de editoras pilantras e tinha muito escritor lesado. E tudo porque não teve paciência para ler a proposta de publicação. Como que um escritor pode ter preguiça pra ler o que convém ao ofício dele?!
      Quanto mais eu leio, mas a minha mente se abre e são muitas ideias e clareza. A ponto de acordar para essas pilantragens e mudar radicalmente e completamente o rumo dos meus projetos. Editora por demanda com pilantragem? Blogueiro pilantra? Academia de Letras com malandragem? É hora de dar um basta!
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  11. Gostei bastante do texto, achei sincero e tocando bem fundo na realidade, não só de escritores, mas do mundo como um todo. Infelizmente esse tipo de coisa acontece o tempo todo e com, praticamente, todo mundo (é só mudar o contexto).
    Fico triste pelo que passou, espero que boas oportunidades apareçam!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Neyla! Eu acho justo editoras por demanda, blogueiros literários e academias de letras cobrarem pelos seus serviços. Mas mercantilizar projetos ruins é desonesto. E participar disso é algo vergonhoso. O pior é que muitos que sabem disso vão ficar quietos e deixar o barco correr. Bom, a minha parte eu já fiz.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  12. Oi, tudo bem?
    Eu acho muito triste ver que ambientes que deveriam valorizar a cultura e o bom conteúdo, pensando exclusivamente o dinheiro. Uma pena que esse tipo de coisa aconteça, mas achei o post importante, pois é preciso mesmo ficar atento a esse tipo de situação.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Maria Luíza. Eu fiz a minha parte de denunciar. Mas infelizmente, muitos ainda vão se deixar levar pela vaidade...
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  13. Olá! Bom, eu não sou autora e não pretendo ser, então acho que não tenho tanta propriedade para opiniar sobre o assunto estando tão de fora e sem poder analisar todos os lados. Concordo que o que o autor deveria se preocupar é em ser lido, isso sim importa mesmo e fico feliz quando vejo autores nacionais se esforçando para vender suas obras em e-book pela Amazon mesmo que o sonho seja vender livro impresso nas melhores livrarias.
    MAs se tratando de dinheiro é sempre mais complicado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Silviane. Está havendo uma fraude muito grande no meio literário. Assim como eu publiquei sobre pessoas que pagam para construir um site pronto já com fãs, seguidores, curtidas e comentários, também há pessoas comprando status literário, com livros, resenhas, curtidas, fans pages, premiações e filiações acadêmicas. Escritores medíocres e blogueiros charlatães estão se misturando com quem está batalhando honestamente pelo seu espaço. Isso é muito grave e precisa ser boicotado.

      Excluir
  14. Oie
    autores nacionais enfrentam muita dificuldade no dia a dia e isso ate desanima quem quer se tornar um, imagino eu, o pior é que ha talentos sensacionais, tao bons quanto os la de fora, espero que um dia isso mude, seu post ficou bem interessante, bela dica

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Catharina. Existe um caminho trabalhoso e cansativo, mas que dá certo. O problema hoje é que muitos escritores querem tudo fácil e o ego acaba tornando-os ingênuos, fazendo cair nessas arapucas vaidosas.
      Esquecem de desenvolver a biografia, em pesquisar e construir livros bons, escrever artigos de qualidade, montar um bom site literário, mas ficam nessa de pagar blogueiro e academias pra inflar o ego. Acabam aprendendo do jeito mais difícil. O seu site é muito bonito.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir

Obrigada pela visita!. ♥♥