sexta-feira, janeiro 19, 2018

A serenidade do zero - Alexandra Vieira de Almeida

Livro desperta a reflexão por meio da serenidade

Obra traz grandes influências da literatura, como Rimbaud, Murilo Mendes, Manoel de Barros, Cecília Meireles e Clarice Lispector



Num mundo tão frenético, a poeta Alexandra Vieira de Almeida traz uma reflexão sobre o silêncio e o vazio em sua nova obra intitulada “A Serenidade do Zero”. Publicada pela editora Penalux, o livro é composto de 39 poemas que procuram desconstruir a visão do conhecimento e atingir um estado de concentração serena pela não palavra.



Segundo a autora, a obra busca “ressignificar” o zero, que é visto como negativo pela tradição. Numa implosão do mundo e suas formas, as páginas apresentam um “alfabeto transcendental”.  “Ao ler o livro, o leitor poderá atingir um estado de serenidade e tranquilidade que ocorre no processo reflexivo, pois os poemas são de pura meditação”.



Influências

A obra recebe influências de diversos autores. Entre eles, está Rimbaud, pelo estilo transbordante. Além disso, Murilo Mendes, Manoel de Barros, Cecília Meireles e Clarice Lispector também foram fonte de inspiração da escritora.



De Murilo Mendes a influência está na utilização de uma multiplicidade de imagens para falar da realidade. De Manoel de Barros traz a “despalavra”, o “antesmente” verbal, que é a procura de uma fala originária.



No universo feminino, Cecília Meireles é o grande ícone. A partir de Meireles, a escritora leva para as suas páginas uma poesia metafísica e lírica que procura traduzir os sons do indizível. E Clarice Lispector é outra presença que ajuda a poeta a extrair as coisas extraordinárias da vida comum.



- Clarice comparece pelos enigmas que a minha poesia percorre, unindo prosa e poesia, misturando os gêneros, fazendo um rompimento com o tom do purismo de estilo – comenta Alexandra.



Outro olhar

Para o autor do prefácio, o professor de Literatura Brasileira da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro e crítico literário Marcos Pasche, a poesia de Alexandra carrega em si o fenômeno de revelação e ressignificação, dando uma concepção original do número do zero.



No poema, “Do zero proveio a multiplicidade dos outros números”, o texto desautoriza polarizações que reduzem o existir ao beco das estreitezas. Enquanto a vida humana é conduzida pelo pulso e pelas rédeas da segregação e das exclusões, a obra busca tanto iluminar quanto acolher. Ninguém está em cima nem embaixo, nem cá nem lá, como diz outro poema do livro.


Sobre autora
Alexandra Vieira de Almeida é professora, poeta, contista, cronista, resenhista e ensaísta. É Doutora em Literatura Comparada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). É também membro correspondente da Academia de Letras de Teófilo Otoni, em Minas Gerais. Possui ainda o título de Acadêmica Honorária da Litteraria Academiae Lima Barreto. 

Onde comprar:





Livro A serenidade do zero
Autora: Alexandra Vieira de Almeida
Editora: Penalux
Valor: R$ 40,00
Páginas - 100
Tamanho – 14 x 21cm
Loja Penalux









48 anos até novembro, paulistana, louca por livros de terror, Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa outros gêneros. Também apaixonada por filmes e séries.

18 comentários:

  1. Oi, como vai?

    Imagino que para que goste de poemas e algo bem relaxante, esse livro deve ser um prato cheio, porém, não é muito o meu gênero.

    ResponderExcluir
  2. Parece ser um belo exemplo de obra que traz poemas profundos. Acho que deve ser uma ótima opção para quem é fã do gênero.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  3. Oie, tudo bom?
    Eu adorei seu post, mas não gosto de livros de poesia, então não leria essa obra por não ser meu gênero e também por achar cansativo. Mas sucesso a autora, e ao seu blog!

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem? Eu adoro ler poemas, principalmente os que nos fazem refletir um pouco. Adorei a resenha e fiquei bem curiosa pra ler a obra!

    Beijos,
    https://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Eu não sou muito de ler poemas, acho que por não estar acostumada acabo não entendendo muito bem o que leio hahaha porém, eu gosto bastante das influências da autora, principalmente da Clarice, então a leitura me interessou. A capa é muito bonita também.
    Beijos!
    Meio Wandinha

    ResponderExcluir
  6. Oi Marcia, eu gosto de poemas e até estou precisando ler algo do gênero, mas este infelizmente não me chamou tanto atenção, talvez por conta do contexto dos poemas.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Infelizmente não sou muito ligada no gênero, acho lindas algumas poesias e poemas e aproveito para degustá-las nos blogs dos colegas. Algumas realmente tem poder de nos arrebatar.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  8. Eu sou mega agitada para me ligar nesses lances transcedentais, mas eu amo poema, então eu leria o livro, para me conectar com a alma do escritor e se rolar de ficar zen vai ser muito bem vindo rsrs.E confesso que a capa é um choque, para quem está habituado a livros cheio de coisas na capa, esse passa uma paz, uma calmaria. É talvez esse livre cumpra bem com a proposta da autora responsável.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia o livro nem a editora, acredita? Mas achei essa capa de uma delicadeza sem tamanho. Adoro poemas e saber que Clarice foi uma influencia já me deixou super interessada.

    ResponderExcluir
  10. Ola
    Gosto muito de poemas e contos, tenho alguns aqui de autores independentes que amo demais. Acho que em algum momento da vida literária o leitor deveria ler um livro assim, tem poemas para todos os gostos, o leque é muito vasto.
    Adorei a dica.
    Bjus

    ResponderExcluir
  11. Eu gosto muito de poemas e poesias, eu não conhecia o livro, mas não me interessei muito pela leitura dele, não sei exatamente, talvez se eu o lesse minha opinião poderia até mudar, vai saber. Não é o tipo de poesia que me atrai, mas as coisas mudam, né?

    ResponderExcluir
  12. Que proposta interessante a da autora com esse livro! Gosto de poemas e daria uma chance a ele se tivesse oportunidade.

    ;*

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem?
    Eu não curto esse gênero, mas parece ser um ótimo livro para quem gosta de poemas, vou indicar para os meus amigos que gostam.

    Beijinhos,
    http://livroseimaginacoes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Olá!

    Não conhecia, mas curti a premissa, parece ser boa, faz tempo que não leio contos, então esse veio em boa hora. Obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  15. Olá, não conhecia o livro e nem a autora, mas pelos seus comentários parece estar bem bacana *-* Dica anotada.

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem? Puxa, fiquei muito interessada. Eu amo muito leituras que nos trazem essa tranquilidade, porque acredito que a gente tem pouca parada na vida. Mesmo que leiamos livros grandes, que são um descanso na mente, muita gente ainda não gosta do silêncio e prefere os plots twists, a ação e a correria de uma narrativa ao invés de um sossego. Desde que li As ondas, da Virginia Woolf, percebo que esse sossego ainda falta muito na literatura. Com certeza, seria uma leitura muito gratificante para mim. Dica muitíssimo anotada! <3

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Oii! Que edição lindaa! Eu não conhecia essa autora, mas fiquei curiosa para conhecer a sua escrita, ainda mais tendo como influência tantos autores interessantes. A sua resenha está incrível e muito completa, obrigada pela dica. Bjss!

    ResponderExcluir
  18. adoro poemas e com essas influências certamente já vou querer ler a obra *--*
    adorei a indicação, obrigada...
    bjs...

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!. ♥♥