segunda-feira, janeiro 08, 2018

Leo Vieira: Reclamar Menos e Aprender Mais

Conferi escritores reclamando das dificuldades no mercado e dos valores de serviços das editoras por demanda.
Não custa nada aprender mais um pouco; ainda mais no que seria para o nosso desenvolvimento pessoal e profissional. Um escritor sem editora continua escritor, mas uma editora não anda sem seus clientes.
Por que não aprender como funciona a coisa? Revisão, diagramação, arte da capa, registros, pra poder levar tudo pronto à gráfica e pagar somente a impressão. E assim, também aprender a vender pela internet, em feiras literárias e assim obter lucro total sobre o seu produto.
Ou até mesmo, aprender mais ainda e ter sua própria impressora offset e assim poder vender mais barato, tendo retorno financeiro mais rápido.
Já pensou poder ter vários títulos publicar mais rápido somente por mais recursos e menos despesas?
Conferi também escritores reclamando de blogueiros que cobram para fazer resenhas e divulgação.
Por que então, em vez de reclamar não aprendam sobre jornalismo e marketing e criem um bom site para trafegar seus textos? Criem textos chamativos, de conteúdo para atrair leitores interessados em seus livros. Os blogueiros prestam serviços profissionais e se não quiser pagar, então aprendam a fazer como eles e assim reduzir despesas.
Maurício de Sousa aconselhou a todos os quadrinistas iniciantes a estarem sempre preparados e ter todo o material pronto para o caso de aparecer um bom investidor. E isso se aplica no mundo literário também.

Leo Vieira

Magnólea
® Leo Vieira- Direitos Reservados

ESCRITOR (romances, contos, crônicas, composições musicais e roteiros [com filiações e reconhecimentos acadêmicos]), ATOR (teatro e dublagem [com DRT]), ILUSTRADOR (personagens próprios, quadrinhos independentes e desenho animado), e PRODUTOR CULTURAL (feiras literárias). Sua formação é teológica; atualmente está estudando Pedagogia (faculdade), Jornalismo, Cinema e Marketing (por conta própria).

38 comentários :

  1. Acho ótimo aprender sobre tudo e hoje em dia, autores independentes são mais comuns do qjd se imagina, seja pagando profissionais ou fazendo por si só. Porém, preciso discordar sobre os blogueiros, acho que são trabalho diferentes e os autores podem até tentar fazer um trabalho parecido, no entanto, muitas vezes estão sozinhos e não possuem uma equipe para ajudar, tampouco dispõem se tempo para dedicar- se ao trabalho do blog. Acredito então em um acordo de ambas as partes, seria perfeito. Concordo que reclamar não adianta nada, mas será impressão minha ou teria uma certa acidez nesse texto?
    Ótima reflexão Leo, parabéns pelo texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, C David. Obrigado pelo comentário.
      Realmente os serviços de editora e de blogueiro são muito distintos (Eu experimento um pouco dos dois). Eu vivo dizendo que o blogueiro é o melhor elo entre o escritor e o leitor. Não se constrói um blog de qualidade e conteúdo de um dia para outro. E para manter o nível e desenvolvimento é mais difícil ainda, envolvendo muita estratégia, conhecimento e disciplina.
      Sobre a acidez, se deixei essa impressão, peço desculpas. Infelizmente, tenho visto que existem as "ovelhas negras" que publicam resenhas mentirosas, em prol do conchavo com as editoras. Eu acho isso grave, porque é algo muito desonesto com os leitores.
      Talvez fique como pauta para uma futura postagem.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  2. Tenho que bater palmas pare esse texto, super concordo. Já estive em um grupo de uma autora que ela vivia reclamando das dificuldades e depois veio obrigando aos leitores a fazerem resenhas que elogiavam o trabalho dela, foi aí que desisti. Tem autores que são meus parceiros e um deles deixou de ser justamente porque não hiper elogiava o trabalho dele. Penso que esses tipos de pessoas são pequenas e não tem profissionalismo. Mas fazer o que neh.

    bjus


    http://naturezaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gessica! Eu odeio esse tipo de picuinha. Me dá nojo. Tive altas brigas e exclusões de amizades com pseudo-escritores que apelavam para essa hipocrisia. Não se deixe levar por esse tipo de barganha. Vai chegar um momento que os blogs "fora da patota" serão os mais notáveis, pela honestidade.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  3. Que texto incrível Leo, realmente devemos dar importancia ao que temos ao nosso lado e que nos auxilia em tudo e parar de reclamar, apenas agradecer por tudo que temos até hoje. Ótima reflexão.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Morgana. Sou grato pelo acompanhamento e amizade de todas vocês.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  4. Que é difícil é e todos nos sabemos, mas temos que ter em mente que aprender nunca é demais, ainda mais se pode nos beneficiar. Em relação a autores & blogueiros, é claro que vemos injustiças dos dois lados, mas temos que levar em conta que muitos blogueiros estão na mesma luta do autor, que é ser reconhecido pelo seu trabalho, enfim... Adorei o texto.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade. Eu tenho uma imensa gratidão pelas blogueiras que me ajudaram e ainda ajudam. Vocês todas são maravilhosas.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  5. Sou escritora e sou blogueira, sempre procuro ver os dois lados. Acho que os autores precisam aprender cada vez mais, não só sobre a divulgação ou o preparo editorial de um livro, mas também, sempre que possível, aprender mais sobre a escrita mesmo. Achei o texto interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Beatriz. O gosto pela pesquisa abre muitas outras ideias, além de tornar o projeto ainda mais rico e desenvolvido de conteúdo. Inclusive este texto que surgiu após revisar os textos anteriores.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  6. Olá, tudo bem?
    Realmente, temos que aprender mais e amadurecer. Ótimo texto.

    Beijinhos,
    https://livroseimaginacoes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Camila. O seu blog é excelente.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  7. Concordo realmente que é importante sempre estar aberto a expandir os próprios horizontes, principalmente quando se é um artista. Já vi vários exemplos de escritores que produziram seus próprios exemplares. Gostei da proposta do seu post :)

    Portal GATILHO
    https://portalgatilho.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Álvaro. Já tive aborrecimentos e até discussões com escritores que achavam que as editoras e livrarias deviam girar em torno deles somente pelo fato de serem escritores. Muito incoerente e utópico esse tipo de devaneio. Por isso entendo perfeitamente como os blogueiros são menosprezados por essa parte de escritores ingênuos.
      Abraços,
      Leo Vieira

      Excluir
  8. Interessante a reflexão feita aqui. Realmente, há caminhos alternativos áquele mais comum quando pensamos na profissão escritor e que podem render ótimos resultados.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mari. Certa ocasião, um escritor pediu orientação (a qual foi prontamente respondida) e depois ele resmungou que havia gasto R$17.500,00 em um lote de livros que não foi entregue e nem mesmo teve prestação de contas. Por esse valor eu compraria uma impressora offset e imprimia os livros no quintal de casa e ainda sobrava dinheiro pra capital de giro!
      Hoje ele é um frustrado amargurado que resmunga aos quatro ventos que o mercado literário é ruim...
      Algumas das coisas legais quando atingimos a maturidade (pessoal e profissional) é que paramos de ter pressa. Vamos parar de ter afobação! Escreveu o livrinho, registra, guarda no arquivo e espere o momento certo para publicar baratinho (lote pequeno pra vender sem pressa) e assim fazer um bom evento. O sonho será realizado do mesmo jeito, porém sem esses surtos megalomaníacos.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  9. Oiii Leo

    Essa coisa de blog cobrar por resenha é tenso hein? Ja ouvi falar disso há algum tempo, as honestamente não conheço nenhum blog que faça, ou pelo menos acho que não. A verdade é que reclamações sempre haverá, em todos os lados, mas realmente ir atrás e aprender é sempre mais trabalhoso, mais duro, só que no final temos que lembrar que na maioria das vezes vale super a pena.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alice! Olha, eu já vi cada coisa que preencheria um livro de 500 páginas! Têm editoras e escritores que já mandam as resenhas mentirosas prontas para serem publicadas. E tem até empresas que vendem serviços de visualizações, curtidas e comentários (automáticos). É tanta desonestidade de ambos os lados que os leitores são os mais prejudicados.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  10. Olá, é algo a se pensar, não é mesmo?! Felizmente vivemos numa era onde o conhecimento é acessível a praticamente todos, e há várias formas de levar ao público o que se escreveu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Mari! Dá pra extrair muita coisa legal sobre desenvolvimento, marketing, comunicação...
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  11. Super concordo com esse texto! Cada lotação tem seus trabalhos específicos que merecem ser reconhecidos por seus custos, seja ele financeiro ou psicológico.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  12. Olá Leo, adorei seu texto, precisamos parar de reclamar e tentar aprender sobre o que temos dificuldade e assim teremos uma visão mais ampla que sem duvida vai facilitar nossas conquistas *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, Jéssica. Novos horizontes se abrem.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  13. Olá Leo, tudo bem??

    Adorei seu post pois é o que eu penso bastante sobre o universo literário. Acho que há muita reclamação de todos os lados e pouco trabalho de ambas as partes. Que seu texto ajude muita gente a refletir.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana Paula. É claro que todos nós temos o direito de questionar. Acontece é que existe muita reclamação improcedente. Estamos vivendo na melhor fase para absorção de conhecimento. Não precisamos mais vasculhar bibliotecas ou aguardar informação

      de especialista distinto. Os meios de pesquisa e comparação hoje estão muito mais amplos. Obrigado pelo comentário.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  14. Adorei o texto e super concordo! É engraçado como nem todos sabem aceitar uma crítica construtiva. Lembro de uma autora que era minha parceira que deixou de me seguir porque eu disse que não gostei da obra dela e perguntei se mesmo não tendo gostado se ela desejava que eu publicasse a resenha, aí ela me respondeu: "se você fosse parceira de verdade nem me perguntaria uma coisa dessas" e sumiu. Acho que foi melhor assim para evitar futuros constrangimentos.

    beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As melhores mudanças da minha vida foi feito através de críticas. Nada como uma boa sacudida para nos botar no eixo. Com certeza essa sua ex-parceira é falsa e prefere comungar com ilusões. Literatura é coisa certa e se quiser ser visto como profissional, tem que começar a viver honestamente como um.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  15. Olá Leo!
    Que texto maravilhoso. Acho que não sou só eu que tive algumas ressalvas com essa máxima de autores x blogueiros né.
    Mas esse ano resolvi diminuir consideravelmente o número de parceiros no blog, só estou mantendo aqueles que me identifico e principalmente aqueles que respeitam a minha opinião e não ficam também cobrando coisas mirabolantes como se a gente fosse a equipe de marketing deles. Alguns infelizmente não tem maturidade e nem educação para tratar a gente, então para ter esse tipo de parceiro, prefiro ficar somente com as minhas leituras. De pesada já basta a vida!
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Camila. Esse ano eu mudei radicalmente. Excluí blogs, páginas e encerrei a colaboração em 90% das páginas em que participava. Cortei também contato com escritores megalomaníacos (existem aos montes por aí) e me desfiliei de várias academias de letras. Hoje eu estou mais quieto e ainda tenho alguns projetos para colocar em prática no momento certo. Me concentro no que mais um escritor deve fazer que é escrever.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  16. Oi, tudo bem?
    Essas reclamações de autores sobre blogueiros cansam um pouco, tem alguns que são mau caráter mesmo, mas alguns autores acham que parceria é via de mão única, é complicao.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Angélica. Sempre fui um defensor feroz dos blogueiros, que são os melhores e mais honestos elo de ligação entre editoras e leitores. Tem muito escritor picareta por aí e já vi de tudo que você possa imaginar. O pior de tudo é que desta mesma forma, o número

      de blogueiros canalhas estão aumentando e a preocupação passa a ser maior quando os vemos misturados com vocês. Essa conivência é perigosa. Da mesma forma que eu tomei uma postura radical ao me afastar das pompas literárias,os blogueiros também precisam criar um método de crivo para boicotar o que não está certo.
      Páginas com 1 milhão de seguidores oferecendo sistema de divulgação paga, seja qual livro for?! Canal de Youtube somente para divulgar e elogiar a capa do livro?! Livros estrangeiros com resenha padronizada?! Muito estranho...
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  17. Bom, é uma linha de pensamento curiosa, peculiar e que pode favorecer algumas realidade, não todas. Imagino uma mulher que trabalha, tem filhos e quer ser escritora e não pode fazer nada disso por falta de tempo, imagino agora o montante de realidades que não se aplicam a essa ideia. No entanto, também conheço outras, poucas na verdade, realidade que só reclamam e esperam cair do céu, acho que esse texto serve como reflexão para esses coleguinhas que podem aprender, fazer mais e o fazem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lilian. Eu conheço blogueiras que são casadas, têm filhos, trabalham fora e ainda assim conseguem um tempinho no dia para conferir a caixa de e-mail e atualizações de suas páginas. Eu também fico o dia todo fora de casa com trabalho e estudo e um
      pouco antes de ir dormir, dou uma conferida nos exercícios da faculdade e das pendências virtuais. Hoje, eu não me dedico tanto quanto antes até mesmo porque não tenho mais tanto interesse. Tudo tem que partir de cada um mesmo. Quando a gente quer algo, encontra solução e não empecilho.
      Talvez no futuro eu tenha mais pique para tocar novos projetos.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  18. Olá!
    De fato quando nos esforçamos conseguimos o que queremos, e isso se aplica a todos os momentos da nossa vida. Sempre sou do pensamento de que sempre tem um jeito e quem quer corre atrás.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  19. Verdade, Carol. Obrigado pelo comentário.
    Beijos,
    Leo Vieira

    ResponderExcluir
  20. Oii
    Super concordo com esse texto. Já vi autores reclamando da mesma dificuldade. Certa vez, depois de fechar parceria com uma autora e não ter gostado tanto da obra dela, ela queria que eu postasse uma resenha falando megaa bem do livro ou se não nem postava. Fiquei chateada e frustada, porque todas as obras tem aqueles que gostam e aqueles que não gostam. Se ela não vê isso, não dá para seguir em frente nessa carreira. Mas no geral, eu adoro conhecer obras novas e se puder ler e resenhar elas, tem tantos autores e autoras bons mas que não são tão reconhecidos.
    Bjos, Bya! 💋

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bya. Quando eu descubro desonestidade, eu sumariamente deixo de seguir o blog e descarto qualquer tipo de comunicação com o autor. Eu prefiro ficar visto como antipático do que ser falso.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir

Obrigada pela visita!. ♥♥
Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
Comentários ofensivos serão apagados!

Títulos que talvez seja do seu interesse!