segunda-feira, fevereiro 12, 2018

Leo Vieira: No Sebo

Um local onde você deve entrar sempre com tempo, dinheiro e mãos livres.
Ele tem esse nome exatamente porque livros velhos ficam com sebo nas páginas. Mas já li um comentário de que "sebo" significa "second hand book" (livro de segunda mão). Chamam até de “livraria-brechó”. Indo acompanhado é diversão garantida.
Em bairros mais nobres existem sebos que tem até cafeteria, tornando as compras muito mais agradáveis.
Uma das características mais notáveis dos sebos é que a impressão é que você está numa biblioteca antiga e tudo está disponível para você e em muitas vezes, à preço de banana.
Na maioria dos sebos e brechós, nem tudo que parece é. A maioria dos preços que estão definidos são renegociáveis. Tudo dependerá do seu interesse e do volume de suas compras. Eu já fiz pechinchas maravilhosas, voltando pra casa com uma mochila lotada e puxando um carrinho de feira.
Outra coisa legal nos livros antigos é que naquela época o crivo para publicação era muito maior. Hoje infelizmente muita coisa boa e ruim são publicadas. Então em épocas antigas quando algo era publicado, na maioria das vezes tinha realmente valor e importância.
Livros de faculdade, de fotografia, entre outras raridades são possíveis de se achar e num bom preço. O mais legal é quando você vai na intenção de procurar uma coisa e acaba achando outra ainda melhor.
A alegria ao encontrar uma surpresa nas estantes é até maior que o propósito da compra de outra coisa.
Muitos estudantes também conseguiram levar o curso até o fim através de horas de consultas e compras nos sebos.
Eu também me divirto e nem sinto a hora passar quando vou em um. O bom é que quando você vai com frequência, o dono ou funcionário até reserva umas preciosidades pra você conferir primeiro.
Uma coisa chata é que muitos deles estão com uma noção boa de valor e estão metendo a mão nas raridades. E quando é o inverso (a gente leva um livro nosso para negociar), eles oferecem uma ninharia.
O segredo é ir em lugares próximos a escolas e faculdades. Nessas regiões eles precisam “se livrar” do estoque, por isso é fácil fazer um bom negócio.
E faça essa tradição permanecer. Os livros que não forem mais de seu uso, leve ao sebo novamente e negocie a troca por outros.

Leo Vieira

Magnólea
® Leo Vieira- Direitos Reservados



ESCRITOR (romances, contos, crônicas, composições musicais e roteiros [com filiações e reconhecimentos acadêmicos]), ATOR (teatro e dublagem [com DRT]), ILUSTRADOR (personagens próprios, quadrinhos independentes e desenho animado), e PRODUTOR CULTURAL (feiras literárias). Sua formação é teológica; atualmente está estudando Pedagogia (faculdade), Jornalismo, Cinema e Marketing (por conta própria).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!. ♥♥
Comentários ofensivos serão apagados!