quarta-feira, fevereiro 28, 2018

[Resenha] Em um bosque muito escuro - Ruth Ware

Sinopse

A britânica Ruth Ware alcançou as listas dos mais vendidos do The New York Times, USA Today e Los Angeles Times com este surpreendente romance de estreia que chega ao Brasil pela coleção de suspense Luz Negra. Em um bosque muito escuro é narrado por uma escritora reclusa que aceita o convite para a despedida de solteira de uma amiga de escola com a qual não tinha contato há anos. Quarenta e oito horas depois de chegar ao local da festa, uma casa de campo isolada, ela desperta numa cama de hospital, com a devastadora certeza de que alguém está morto. E mais do que tentar lembrar o que aconteceu no fatídico fim de semana, precisa descobrir o que fez. Com uma atmosfera inquietante, em que segredos do passado são revelados aos poucos e as relações se constroem pelo entrelaçamento de admiração, carinho, inveja e ressentimentos, Ruth Ware entrega um Thriller arrebatador, que não à toa a colocou entre os principais nomes do novo suspense feminino, como Paula Hawkins e Gillian Flynn. Em um bosque muito escuro será adaptado para o cinema por Reese Whiterspoon

Ponto forte: suspense feminino de qualidade, com adaptação garantida para o cinema. O segundo livro da autora, The girl on cabin 10, que será lançado pela Rocco em 2017, está há dez semanas no ranking do The New York Times.

Então pessoal!

Foi com essa premissa da sinopse que iniciei minha leitura, esperando algo espetacular. Bem, o livro de maneira alguma é ruim, me manteve envolvida desde o começo, mas eu esperava mais, achei a narrativa um tanto cansativa, as reviravoltas nunca trazia algo de novo, totalmente previsível para um Thriller psicológico. Talvez nas telinhas fique melhor (isso às vezes acontece rs). E o livro já foi vendido para o cinema.

No entanto, apesar das minhas ressalvas acredito que para quem é novo no gênero possa ser uma boa dica, eu jamais abandonaria à leitura (ela tem uma boa dinâmica).

Os capítulos são divididos entre o presente que Nora está hospitalizada e não se lembra do que aconteceu naquele final de semana. O final de semana na casa com os convidados para a despedida de solteiro e o passado quando ela conheceu Clare ainda criança. Quem morreu?

Leonora (Nora ou Lee) recebe um convite de despedida de solteiro de sua amiga de faculdade que não vê há dez anos, desde que tudo aconteceu (mistério do passado). Quem planeja o evento é a melhor amiga de Clare, Florence (Flor) que no decorrer da trama se mostra um pouco perturbada, lunática.

O fato é; que o que Clare realmente queria era dizer que ia se casar com James um ex de Nora do tempo do colégio, isso foi um baque, pois Nora nunca conseguiu seguir em frente após o término. O cenário da casa é de causar calafrios, desolado, uma casa de vidro que só o que se via lá fora era um bosque muito escuro dando a impressão que estavam sendo observados e eles estavam sem conexão nenhuma, celulares não tinha sinal, sem internet, enfim sem comunicação com o mundo fora da casa.

Nora aos poucos vai se inteirando de quem sobreviveu e ao saber quem de fato morreu foi um choque, um enorme sofrimento e o pior é não se lembrar quem matou, seria ela? Nunca, impossível! Precisava se lembrar, pois agora também era a única suspeita do crime.

Como já disse o livro não é ruim, mas podia ser melhor desenvolvido tanto o enredo quanto os personagens. Vocês já brincaram de detetive e ladrão com poucas pessoas? Pois é, na primeira piscada você já imagina quem é o ladrão.

Mas juro que dá para curtir bastante a leitura é só não fazer comparações com “A garota no trem” ou “Objetos Cortantes” embora na época de lançamento tenha sido comparado com Paula Hawkin e Gillian Flynn.


E aí vocês conheciam esse livro? Já leram? Deixe nos comentários adoraria saber a opinião de vocês.


Compre agora!


48 anos até novembro, paulistana, louca por livros de terror, Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa outros gêneros. Também apaixonada por filmes e séries.

4 comentários :

  1. oi, Marcia...eu até curto o gênero mas a premissa dele nao me deixou empolgada... pena que não é tao bem estruturado e acredito que no cinema isso venha a ser compensado...
    bjs...

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Eu li o livro, e concordo com isso de não comparar com 'A Garota do Trem' são suspenses bem diferentes. Gostei de como a escrita da autora me prendeu, sei que é um livro curto, mas ele entrou naquela categoria: preciso-saber-o-final-disso então li super rápido.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  3. Olá
    quando o livro lançou eu fiquei bem curiosa para ler, gostei bastante da sua resenha e gosto de leituras com boas dinâmicas, aliás, adoro esse gênero então espero conseguir arriscar em breve

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, Márcia!
    Gostei de saber que o livro terá adaptação, não conhecia e a proposta me interessou. apesar de ter ficado um pouco intrigada com a parte das comparações que você menciona no final.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!. ♥♥
Comentários ofensivos serão apagados!