segunda-feira, maio 21, 2018

Leo Vieira: Sobre a "Pirataria"

Escritores não podem privar os leitores de acessarem os seus livros. Pirataria é ganhar dinheiro em cima de algo não autorizado. E no PDF ninguém sai perdendo.
Eu acho que esses escritores iniciantes precisam abrir mais a mente (e o coração) e tornar os seus livros mais acessíveis. Prejuízo financeiro é somente se alguém imprimir o livro clandestinamente e sair vendendo pelos cantos.
Eu quero mesmo é ser lido! Isso sim me realiza como escritor.
Paulo Coelho não só é a favor como também pede que todos façam downloads grátis de seus livros. Isso porque a leitura grátis virtual nunca impactou na venda de livros. Quando um leitor gosta de uma leitura, ele compra o livro físico. Então vamos liberar a leitura grátis.
Dificilmente eu vou pagar por um livro que eu nunca ouvi falar. Quanto mais acessível ele for pra mim, mais as chances aumentam.
Eu espero que um bom número de escritores compreendam porque vi muitas brigas virtuais por conta disso. PDF é apenas uma porta de entrada para a leitura. Até hoje, a produção e venda dos livros de papel não diminuíram e tão pouco o faturamento das livrarias foram ameaçados.
Eu passei a disponibilizar meus livros grátis para leitura no blog. Não ganho dinheiro, mas também não perco. E com todos os demais títulos farei o mesmo. Me realiza muito mais como escritor.
Leitura para todos!
Leo Vieira


® Leo Vieira- Direitos Reservados

ESCRITOR (romances, contos, crônicas, composições musicais e roteiros [com filiações e reconhecimentos acadêmicos]), ATOR (teatro e dublagem [com DRT]), ILUSTRADOR (personagens próprios, quadrinhos independentes e desenho animado), e PRODUTOR CULTURAL (feiras literárias). Sua formação é teológica; atualmente está estudando Pedagogia (faculdade), Jornalismo, Cinema e Marketing (por conta própria).

12 comentários :

  1. Oi, Léo!
    Concordo com você!
    Infelizmente, hoje em dia, muitos "autores" não fazem tanta questão de serem lidos e sim de ganhar dinheiro com a venda dos livros. Em parte entendo que muitos têm o sonho ou objetivo de se sustentar com a escrita, mas acho que é necessário fazer um plano de ação e parte dele é investir em divulgação, certo? E nada melhor do que disponibilizar os e-books gratuitamente, pelo menos é o que achamos. Vamos torcer para a galera repensar esses conceitos =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Andrea! Em uma feira, a barraca que mais vende é a em que o feirante é mais simpático, sorridente, acessível e ainda dá pedaços das frutas para que os fregueses em potencial. No mercado literário, vejo muitos escritores que acham "aberração" o escritor ter que apresentar e vender a própria obra, entre outros desdobramentos comerciais.
      Escritor tem que andar com livro na mochila, tem que mostrar o produto, tem que disponibilizar para leitura, tem que estar aberto para críticas, entre outras coisas.
      A não ser que ele tenha dinheiro para pagar assessor literário, jornalista, publicitário e vendedor, aí é outra questão.
      Mas mesmo se eu tivesse tempo e dinheiro, faria questão de me aprofundar em aprender mais em como desenvolver a venda e publicidade de meus livros. E o incentivo a leitura grátis é um dos itens que deram certo para muitos autores.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  2. Olá, essa é uma questão muito polêmica, eu não sou contra o Pdf, e sim contra a cópia não autorizada de uma propriedade intelectual, acho que o autor deve escolher se quer ou não sua obra reproduzida. No seu caso foi de sua escolha colocar seus livros gratuitos em seu site, muitos autores colocam seus livros gratuitos na Amazon, eu já li vários livros me pdf que foram enviados pelo próprio autor para ler , dar minha opinião, resenhar, etc. mas foi escolha do autor me passar esse pdf. Mas essa distribuição indiscriminada, que muitas vezes são feitas de qualquer jeito, que muitas vezes podem prejudicar a qualidade da obra, eu sou contra. Agora não há dúvida que essa distribuição que visa que mais pessoas leiam é uma forma excelente de divulgação, pois quanto mais leituras, mais será comentada e maior será o alcance. Muito bom seu post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade; qualquer violação sem autorização é considerada crime, independente do material. Acontece que eu vi muitos chiliques desnecessários de autores dizendo que isso iria afetar nas suas vendas, etc. Só que os camaradas afetados já não vendiam nada e não faziam coisa alguma para promover suas obras.
      Assim como uma horta sem cultivo morre, uma carreira literária exige cuidados e atenção da mesma maneira. E não adianta achar culpados para isso depois que não dá certo.
      Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  3. Oi, tudo bem?
    Vou te confessar que não concordo com você. Em um país que grande parte da população quase não lê e que as pessoas valorizam pouco a literatura, poucos irão pagar por um livro que já leram. Quando uma pessoa baixa um livro em PDF, acaba prejudicando os autores e as editoras e esse custo certamente é repassado para os preços.
    Há ainda a questão do direito da propriedade intelectual. Você, como autor, pode disponibilizar sua obra gratuitamente se preferir e, se esse sistema tem funcionado para você, que bom. No entanto, acredito que um autor tem o direito sobre a sua produção e de receber por isso. Alguns têm outras profissões, mas outros vivem apenas da venda dos seus livros. Um médico, por exemplo, pode escolher não cobrar de seus pacientes, mas ninguém pode obrigá-lo a atender de graça. Acho que o mesmo deveria valer para os escritores. Os que não querem disponibilizar sua obra gratuitamente têm esse direito e quando esses livros são colocados na internet sem consentimento do autor, é pirataria sim.
    Enfim, que bom que disponibilizar sua obra de graça tem sido produtivo para você e respeito sua opinião. Porém, sou totalmente a favor dos autores que querem receber por sua obra, como qualquer trabalhador recebe por seu trabalho.
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Maria Luíza! Obrigado pelo comentário. Sua crítica é bem-vinda.
      Realmente, em proporção ao tamanho do nosso país, o brasileiro não lê. A nossa taxa de analfabetismo aumentou (temos 11,8 milhões de analfabetos na atualização do final de 2017), temos mais editoras que livrarias, mas os índices de vendas de livros continuam satisfatórios. Não podemos esperar que em 200 milhões de brasileiros, 190 milhões sejam de leitores e consumidores vorazes de livros. Isso é utopia.
      O autor e editora têm todo o direito de preservar as suas obras. O que quero dizer é que essa briga toda se tornou um chilique desnecessário. As grandes editoras e os escritores mais conhecidos daqui e de fora não se importam mais com isso. E exatamente porque eles perceberam que tal ato não afetam seus ganhos; pelo contrario, até aumentam suas expectativas de vendas e publicidade.

      Tem muita gente que fala que todo professor ganha uma miséria. Discordo! Eu trabalhei em faculdade e os professores de pós graduação tinham um currículo de fazer cair o queixo! Eram mestres e doutores em uma série de coisas, e além de das aulas, eles eram palestrantes, conferencistas, colunistas em jornais e/ou revistas; apresentadores de rádio e/ou televisão, analistas de empresas e além de tudo... escritores!
      Eu participei de mais de 30 academias de letras e o que mais vi por aí são escritores ingênuos (pra não dizer medíocres) que investem R$1 mil reais em editora por demanda, cruzam os braços, não tem nem mesmo rede social pra promover o livro e quer papagaiar que não vende por causa da "pirataria". Essa mesma turma dissimulada (pra não chamar de hipócrita) também que resmunga nas redes que as editoras por demanda têm mais é que divulgar, promover e vender suas obras.
      Eu já comprei muito livro o qual me arrependi profundamente, como também já li PDF que gostei tanto que comprei o impresso pro meu acervo e também para dar de presente.
      A carreira que for, a pessoa tem que estudar mais pra evoluir. Desde 2011 que eu estou envolvido e estudando para meu desenvolvimento literário. Nunca desanimei e nem mesmo vou desistir. Mudei muito o meu modo de pensar e de agir em relação a muitas coisas, inclusive sobre esse lance dos livros grátis em PDF. Não só disponibilizarei novos livros grátis para todos como também terei minha gráfica onde venderei livros a preços extremamente baratos. Também estou preparando minha rádio e o meu canal de TV. Tudo grátis para todos vocês.
      Mais uma vez, sua crítica é bem-vinda e respeitada. Só faço questão de ressaltar minha opinião e espero que ela não pareça franca demais.
      Abraços,
      Leo Vieira

      Excluir
  4. Oii!
    Polêmico, ein? Acho que quanto a disponibilização de PDFs, se for disponibilizado pelo autor não tem problema, mas compartilhar o PDF em sites sem a autorização de quem escreveu é sim bem errado! A ideia de disponibilizar os ebooks grátis pela Amazon e genial e ajuda o autor na questão de divulgar seu trabalho e alcançar outros públicos!

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol! Não mesmo! eu mesmo disponibilizo os meus para download. Inclusive terei um site próprio para leituras de livros e web comics autorais. A Amazon e outros sites semelhantes faturam muito só com os acessos. Essa é a questão. Por que então o leitor não cria o seu próprio site para download e leitura grátis, onde ele mesmo pode faturar com isso? Será que todos estão mesmo dispostos a aprender??
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  5. Uma situação polêmica. Concordo que ler em pdf não vai impedir a compra. Já baixei muito ebook na Amazon e depois comprei o livro e vou continuar fazendo isso. Em compensação, acho importante que o autor autorize seu ebook e que não seja algo feito na pirataria.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rose. Exatamente; violar o material, seja qual for (áudio, foto, texto) é crime. Eu autorizo que os meus livros sejam lidos, compartilhados, desde que o conteúdo não seja modificado, nem que alguém lucre com isso.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  6. Oie
    um assunto muito polêmico. Eu sou a favor sim de ter PDF pois muitas pessoas não tem condições de comprar tal livro e muitas vezes não se encontra em biblioteca e etc, então concordo que quanto mais acessível, mais a população virá a ler, sem contar os preços abusivos de um livroi

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Catharina! Realmente, polêmico demais e me rendeu várias tretas. O livro é caro para fazer porque passa por várias pessoas para produzir (editor, diagramador, capista, impressor, distribuidor, etc) e para vender (ganhando várias mordidas de impostos de gráfica, editora e livraria). Eu vivo orientando o
      escritor a registrar, montar o livro por conta própria e encomendar direto na gráfica para vender de sua parte, mas muitos não querem aprender. Falam que é desvio de função, etc.
      Walt Disney e Mauricio de Sousa mergulharam em estudos administrativos para não serem lesados pelos clientes. A rede de lanchonete Habibs tem sua própria fazenda de tomate para manter o preço dos produtos em momentos de oscilação de safra. Muitos restaurantes também têm seus próprios fornecedores e redes
      de supermercados produzem e distribuem suas próprias mercadorias. As Casas Bahia mantém sua própria frota de caminhões de entregas porque além do custo reduzido, os diretores terão controle de que as entregas serão feitas com excelência.
      Não acredito que exista concorrência no meio literário. Inclusive o pessoal é muito unido quando se desenvolve feiras de livros. Mas eu creio que todo mundo queira vender bastante e um dos itens que ajuda é tornar o livro mais barato para assim poder vender mais. Nesse meio, assim como em muitos outros mercados, quem for mais estratégico, irá mais longe.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir

Obrigada pela visita!. ♥♥
Comentários ofensivos serão apagados!