sexta-feira, julho 27, 2018

[Resenha] Confissões - Kanae Minato

Sinopse

O mundo da professora Yūko Moriguchi girava em torno da pequena Manami, uma garotinha de 4 anos apaixonada por coelhinhos. Agora, após um terrível acontecimento que tirou a vida de sua filha, Moriguchi decide pedir demissão. Antes, porém, ela tem uma última lição para seus pupilos. A professora revela que sua filha não foi vítima de um acidente, como se pensava: dois alunos são os culpados. Sua aula derradeira irá desencadear uma trama diabólica de vingança.

Narrado em vozes alternadas e com reviravoltas inesperadas, Confissões explora os limites da punição, misturando suspense, drama, desespero e violência de forma honesta e brutal, culminando num confronto angustiante entre professora e aluno que irá colocar os ocupantes de uma escola inteira em perigo.

Com uma escrita direta, elegante e assustadora, Kanae Minato mostra por que é considerada a rainha dos thrillers no Japão.

Você nunca mais vai olhar para uma sala de aula da mesma maneira.

Olá, pessoal!

Os homens extraordinários tem o direito de violar as leis para trazer algo novo ao mundo.”(Crime e Castigo -Fiódor Dostoiévski)


Eu nunca tinha lido literatura japonesa (exceto mangás) e fiquei encantada com a objetividade e clareza da narrativa. Gostei demais. Esse livro é pra se ler de uma vez, li em duas horas. A leitura nos traz reflexões sobre racismo, sexismo, preconceito, lei penal para menor, educação e muito mais, tudo em um livro com 176 páginas, a autora mandou bem demais. E garanto que ela argumenta muito bem a frase citada acima.

A história é dividida em seis capítulos com títulos  e confissões.
Yūko Moriguchi depois que sua filhinha fora morta resolveu sair da escola onde dava aula, mas antes em seu último dia faz um discurso para seus alunos sobre vários assuntos, inclusive de sua vida pessoal e quando os alunos já meio entediados  de ouvi-la ela joga a bomba diz que  sabe quem matou sua filha, colocando os leitores já bem curiosos com o que vem a seguir .Ela sabia  como foi e o que tinha feito a respeito para punir os culpados. Durante a leitura nas vozes de outros personagens  vamos sabendo como cada um reagiu à descoberta.

Mizuho uma de suas alunas , lhe escreve uma carta desconcertante , mas  conta como descobrira tudo como também o que estava acontecendo com os garotos e da amizade que se estabeleceu entre ela e Shüya por causa do Bullying. Apesar de sua paixão ser Naoki.

 Shüya um dos assassinos era o único que ia à escola mesmo sofrendo com as maldades dos alunos, aos poucos vamos conhecendo a vida, tristeza e obsessão do garoto. E essa obsessão o levou a fazer coisa pior. Mas a vingança da professora é implacável.
Naoki que era para ser apenas cúmplice , na verdade fora o assassino, para o ódio de  Shüya.

Naoki entrou em depressão severa, não ia mais para escola, não saia de casa e fora diagnosticado com hikikomori ( no japão existem comunidades de jovens que decidem não fazer parte da sociedade) a mãe por vergonha  faz de tudo para esconder dos vizinhos e da própria família, nem o pai sabe o que está acontecendo . A partir do momento que a sociedade dá um nome a torna oficial, fazendo que o indivíduo ache normal pertencer a esse grupo e por isso não faz nada para sair e ainda o fato faz com que outros passem a aumentar estes grupos. Portanto Naoki se tornou um hikikomori.

No entanto a verdade é bem outra, ele não aguenta a culpa, o sofrimento dele é enorme e insuportável e não tem com quem conversar, acaba se tornando agressivo e o fim dele foi trágico.

Como eu disse as coisas poderiam terminar de forma diferente, mas o ser humano tem na mente terras desconhecidas. O desfecho foi bárbaro!

Vídeo Resenha, me sigam no canal!

Respondam nossa pesquisa é só passar o mouse no i do lado direito do vídeo

Compre na AMAZON


48 anos até novembro, paulistana, louca por livros de terror, Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa outros gêneros. Também apaixonada por filmes e séries.

3 comentários :

  1. Oii!
    Realmente a premissa é bem diferente ainda mais por ser um livro Japonês, mas não sei se leria! Não curto muito o gênero! Ótima resenha ♥

    bjs
    https://blogperdidanasnuvens.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá! Confesso que também nunca tinha lido nada sobre a literatura japonesa que não fosse mangás, mas sempre que vejo resenhas dos livros vejo que os enredos são bem interessantes.. Adorei a sua resenha e a dica acho super valida para dar uma chance! Obrigada!

    Beijos,

    ResponderExcluir
  3. Oi,
    Quando se fala em literatura japonesa logo penso em Kazuo Ishiguro ou em Murakami, acho que são os dois autores mais mencionados quando falamos de literatura japonesa. É sempre bom conhecer dicas que fogem do óbvio e do que já vem sendo recomendado a tempos. Fiquei bem curiosas para ler Confissões até porque a premissa é bem inovadora.
    Beijos

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!. ♥♥
Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
Comentários ofensivos serão apagados!

Títulos que talvez seja do seu interesse!