quarta-feira, julho 25, 2018

[Resenha] Dibs Em busca de si mesmo - Virgínia M. Axline




Edição: 16
Editora: AGIR
ISBN: 852200143X
Ano: 1990
Páginas: 290
Tradutor: Célia Soares Linhares

Sinopse

A obra de Virgínia Axline, narra a trajetória de um garoto de 5 anos de idade, marcado por traumatismos profundos desde o nascimento, e de como encontrou o caminho de volta ao mundo das crianças.
No começo da narrativa, Dibs (nome fictício) não falava de modo algum. Seu comportamento variava em permanecer sentado, mudo e imóvel durante toda a manhã ou engatinhava ao redor da sala, absorto e desligado de tudo e outra vez tinha violentos acessos de raiva. Seria Dibs um retardado mental?
Havia alguma coisa que impedia os professores de classificá-lo devido suas atitudes paradoxais: ás vezes apresentava indícios de retardamento mental, outras vezes realizava suas atividades rapidez e tranqüilidade que evidenciava possuir um nível de inteligência superior. Os pais, no entanto preferiam acreditar que Dibs era um retardado mental a admitir que seu drama fosse causado por problemas emocionais.
Convidada a participar de uma conferência na escola de Dibs, D. Axline tem a primeira noção do que era Dibs, e aceitou o desafio de ajudá-lo no encontro consigo mesmo, usando a técnica de ludoterapia

"A Ludoterapia é a psicoterapia adaptada para o tratamento infantil, através do qual a criança, brincando, projeta seu modo de ser. "



Li esse livro pela primeira vez a uns 25 anos atrás , ainda não se falava da inclusão social de crianças com qualquer tipo de deficiência , fossem dislexia, hiperatividade, surdez... Enfim, foi meu primeiro contato com a psicologia, mas não se intimidem esse livro não é de cunho didático, embora a autora, realmente cuidou de Dibs e nos relata passo a passo a convivência que teve e ajuda que lhe proporcionou seu desabrochar para a vida. 


Dibs é uma história fascinante, comovente, emocionante e real. Fiquei muitas vezes indignada com o tratamento familiar dispensada a uma criança de apenas 5 anos de idade, que além de não lhe darem atenção , usavam termos pejorativos sempre que se falava dele ou se dirigisse a ele.


E no entanto e com tudo se mostrando o contrário ele não era um retardado mental e sim , o que provou mais tarde, era um gênio preso no emaranhado de suas emoções. Um autista!

Esse livro deveria ser lido por todos, até por que é uma história envolvente , prazeroso e de fácil leitura, mas principalmente por pais e educadores.

Foi escrito a mais ou menos uns 40 anos, porém, atualíssimo no sentido educativo e humanitário.

Ótima leitura!


Compre agora!


48 anos até novembro, paulistana, louca por livros de terror, Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa outros gêneros. Também apaixonada por filmes e séries.

4 comentários :

  1. Nossa, e eu não tinha a menor idéia de que tinha psicologia envolvida! Mais um motivo para lê-lo! Obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Li quando tinha uns 14 anos e nunca mais esqueci. Também li Bola de Gude e parece que foi hoje.

    ResponderExcluir
  3. Ola, tudo bem?
    Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas gostei da premissa dele, e vou anotar aqui, é bem legal qdo temos livros mais antigos mas que ainda consigam se manter na atualidade!
    Beijus

    ResponderExcluir
  4. Quando vi a descrição do Dibs, logo pensei no autismo, pois meu primo tinha estes mesmo sinais antes da minha prima diagnoatica-lo um autista.
    Leitura muito boa.
    Bjos Rose

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!. ♥♥
Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
Comentários ofensivos serão apagados!

Títulos que talvez seja do seu interesse!