sábado, outubro 27, 2018

A Casa do Fim do Mundo - William Hope Hodgson

 Sinopse

Tido como um clássico eterno, que vem sendo lido e relido desde a sua primeira publicação em Londres no ano de 1908. "A Casa do Fim do Mundo", de William Hope Hodgson, combina ficção científica, fantasia e terror numa mistura poderosa. A lenda dos quadrinhos Richard Corben, há muito reconhecido em sua área como inovador e delineador do terror cósmico, e seu parceiro de longa data Simon Revelstroke colocam sua considerável paixão e perícia gráfica nesta formidável adaptação deste clássico do terror de todas as épocas.
Com uma introdução escrita por outra lenda dos quadrinhos Alan Moore, que faz uma apreciação sobre a contribuição de Hodgson para o panteão do terror, e uma mistura original sequencial que mostra sua estirpe contemporânea, "A Casa do Fim do Mundo"
É leitura obrigatória para os verdadeiros conhecedores do gênero terror - e oferece um passeio fantasmagórico pela linha tênue que delimita fantasia e realidade, viver e sonhar, esperança e morte.
Olá, pessoal!

Nas minhas buscas por livros de terror me deparei com A Casa do Fim do Mundo de William Hope Hodgson e comentários do tipo ser um clássico e leitura obrigatória para os conhecedores do gênero terror juntando com opiniões de quem leu para lá de controversa me seduziu imediatamente.

A Casa do Fim do Mundo não foi uma leitura fácil e rápida foi por vezes até confusa, no entanto não consegui parar de ler estou sempre me perguntando se entendi tudo que li e mesmo assim não posso dizer que não gostei. Terminei imersa em dúvida será que o autor escreveu sobre o fim do mundo. Seu começo ou as duas coisas? O final abrupto só agitou minha mente altamente fantasiosa.

Tonnison e Berreggnog dois amigos que não se entende o porquê resolveram acampar em uma região da Irlanda, no meio do nada e sem comunicação visto que não falavam o idioma do lugar.

Ao serem deixados ali pelo condutor com dia marcado para que viessem buscá-los resolveram explorar o lugar e foi assim que encontraram as ruínas de uma casa a beira de um abismo, o lugar lhes pareceu misterioso e maligno e embora com pressa de saírem dali exploraram mais um pouco até que encontraram um diário que assim que voltaram não tardaram a ler.

A história do manuscrito narra a vida de um Irlandês do qual não é dito o nome que vivia ali numa estranha mansão isolado com sua irmã Mary e um cachorro. Na primeira parte do manuscrito ele narra sua experiência de ver a mansão em uma outra dimensão e depois de isso ser perseguido por homens suínos que tentam entrar na casa, curiosamente nada parece afetar a irmã, a não ser quando os homens porcos avançaram em direção a casa, porém ainda não posso dizer se ela sentiu medo por estar vendo os tais monstros ou estar com medo do comportamento do irmão.

A segunda parte é fantástica embora devo dizer que um pouco cansativa e repetitiva ( se eu fosse fazer uma adaptação enxugaria algumas partes) porém é incrível as sensações que temos enquanto ele descreve sua viagem pelo tempo, tudo vira pó, luzes e escuridão, ele fora lançado totalmente no universo. Sentiu medo, pavor, admiração e alento quando reencontrou sua amada e depois mais medo, mais pavor.

Eu daria nota dez ao livro pelas sensações que tive ao ler desde uma ansiedade pungente a uma apatia profunda. Só por isso me valeu a leitura.

Comprar

48 anos até novembro, paulistana, louca por livros de terror, Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa outros gêneros. Também apaixonada por filmes e séries.

5 comentários :

  1. É uma história bastante intrigante por, no meu entendimento, ter uma atmosfera apocalíptica ao redor, no entanto, por se tratar de terror, não me sentiria tão confortável. Quem sabe algum dia, não é mesmo?

    Abraços! 😊

    ResponderExcluir
  2. Tudo bem? Eu amo livros de terror e suspense e sempre estou buscando coisas novas.
    Eu não conhecia esse livro, ao menos não que eu me lembre. A história me pareceu bastante interessante e um cenário sinistro ao redor me atrai bastante.
    Vou pesquisar ele para ver se adquiro para leitura.

    Beijos.
    Além das Páginas

    ResponderExcluir
  3. Oi Marcia, tudo bem?

    Não conhecia a obra e também não sou grande fã de terror, mas ler sua resenha me deixou muito curiosa acerca do enredo e de como a obra foi conduzida. Adoro quando as narrativas conseguem mexer com o meu emocional e me permitir sentir os mais diversos sentimentos, como a angústia. Já vou anotar a dica, pois já quero ler!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Olá! Como não amar história que não dão emoções? Hahaha
    Eu não conhecia a história, mas pela sua resenha senti que é bem interessante. Uma pena que ele não ficou 100% por conta das partes repetitivas, mas pelo visto não afetou em nada sua experiência.
    Adorei a resenha.
    Boas leituras.

    ResponderExcluir
  5. Que louco isso dos homens porcos! Haja coragem para acampar num lugar isolado assim. Eu ainda não conhecia a obra, o fato de ser um clássico chama minha atenção, mas não sei se sendo algo tão louco me agradaria e pesaria mais na minha avaliação. Que bom que para você a leitura valeu a pena no fim das contas.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!. ♥♥
Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
Comentários ofensivos serão apagados!