quarta-feira, outubro 24, 2018

[Resenha] Sejamos Todos Feministas - Chimamanda Ngozi Adichie

Sinopse

O que significa ser feminista no século XXI? Por que o feminismo é essencial para libertar homens e mulheres? Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. “Não era um elogio. ‘Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!’.” Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e – em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são “anti africanas” e que odeiam homens e maquiagem – começou a se intitular uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”. Neste ensaio preciso e revelador, Adichie parte de sua experiência pessoal de mulher e nigeriana para mostrar que muito ainda precisa ser feito até que alcancemos a igualdade de gênero. Segundo ela, tal igualdade diz respeito a todos, homens e mulheres, pois será libertadora para todos: meninas poderão assumir sua identidade, ignorando a expectativa alheia, mas também os meninos poderão crescer livres, sem ter que se enquadrar em estereótipos de masculinidade. Sejamos todos feministas é uma adaptação do discurso feito pela autora no TEDx Euston, que conta com mais de 1,5 milhão de visualizações e foi musicado por Beyoncé A questão de gênero é importante em qualquer canto do mundo. É importante que comecemos a planejar e sonhar um mundo diferente. Um mundo mais justo. Um mundo de homens mais felizes e mulheres mais felizes, mais autênticos consigo mesmos. E é assim que devemos começar: precisamos criar nossas filhas de uma maneira diferente. Também precisamos criar nossos filhos de uma maneira diferente.
Olá, pessoal! 

Eu já conhecia a autora por causa do livro Hibisco Roxo publicado no Brasil pela Companhia das Letras, ainda não li, mas ouvi falar muito bem. Bem, Sejamos todos feministas é uma versão modificada de uma palestra que Chimamanda Ngozi Adichie deu em 2012 no TedxEuston, com foco na África. 

A palavra feminismo traz muita confusão, alguns determinam que o fato de alguém ser feminista está querendo dizer que quer ter uma certa exclusividade total para mulheres e muitos homens confundem achando que queremos tirar-lhes os cargos, tirando lhe o poder de autoridade e até mesmo os excluindo de atividades dificultando assim seu crescimento profissional, roubando seu espaço dentro de nossa sociedade que ainda é patriarcal. 

Não é nada disso! Sabemos ser diferente biologicamente dos homens, mas nossa inteligência, sagacidade e competências são as mesmas. 

“Feminista: é uma pessoa que acredita na igualdade social, política e econômica entre os sexos”. 

No dicionário feminismo significa: Movimento ideológico que preconiza a ampliação legal dos direitos civis e políticos da mulher ou a igualdade dos direitos dela aos dos homens. Simples assim, mas não é assim que funciona se tornou normal ouvir frases de que estamos fazendo mimi e pousando de vítima.

Esse livro de 32 páginas na verdade é baseado numa conferência no TED que Chimamanda participou e com exemplos simples do cotidiano ela nos fez ver com outro olhar como nós mulheres somos tratadas, sempre como inferiores, coisas corriqueiras como ser cumprimentada ou o cara que estaciona o carro dá a chave para o homem que a acompanha, pequenas coisas, mas com um grande significado. E embora ela disserte sobre sua experiência como negra e nigeriana a coisa não difere pelo mundo afora, sendo que em algumas culturas as situações podem ser até fatais. Ela aponta em seu país, que mulheres ainda possuem uma vida de privação devido a determinadas práticas culturais, mostrando como é a vida na Nigéria e o quanto seria importante um movimento que intercedesse por elas.

No entanto a simples definição do feminismo deveria ser suficiente para que sejamos todos feminista, mas a maioria que defende a participação da mulher na sociedade (excluindo aqui os fascista e misóginos) ainda vem da raiz do patriarcado ou sejam de como foram criados, na minha opinião e pelo que entendi do livro não só as mulheres devem desconstruir os paradigmas ditado pela sociedade, mas os homens também, pois até eles sofrem com o machismo enraizado na sociedade, ninguém deveria ser julgado por aquilo que é. É como a própria autora diz, temos que se libertar desse estigma, pois dizer ser feminista é como dizer ser “uma terrorista cultural”. Isso no país dela porque aqui no Brasil, creio nem precisar dizer os nomes que levamos. Temos como mudar a forma de pensar e agir, só depende de querer abrir mão dos “privilégios, que nos fazem parecer ser superiores uns com outros, homens e muitas mulheres não deveriam ter medo do feminismo, apenas tentar entender o quão libertador ele é, afinal igualdade de direitos não deveria ser vista como ameaça, não acham? 

Na verdade: “os homens não pensam da questão do gênero nem notam que ela existe, muitos homens dizem que as coisas eram ruins no passado, mas que agora está tudo bem”. 

A leitura vale a pena, principalmente se você quer entender melhor o que é o feminismo sem se alongar com livros e livros, ele te mostra de forma simples como é ser mulher no dia a dia, vivendo o machismo em pequenas coisas, você irá se sentir representada, mesmo que o cenário da autora não seja o mesmo, você consegue se ver e entender e vai começar a pensar no seu dia a dia, no trabalho, escola, faculdade e etc. e isso é válido para os homens também, vão sentir e enxergar o que pode ser mudado por eles também, penso que todos deveriam ler e assim compreender o porquê todos devemos ser feministas. 

Comprar

Pisciana, vive no mundo da lua. Apaixonada por games, filmes , livros, música e séries. Não necessariamente nesta ordem.

3 comentários :

  1. Fiquei com muita vontade de conhecer esse livro maravilhoso que tem poder de transformação. O feminismo deve ser encarado como algo moderno, contemporâneo. Se todos fôssemos feministas as desigualdades de gênero não seriam tão fortes, o machismo seria visto como ultrapassado, grotesco e feio. Devemos, todos, lutar pela igualdade.
    Ótima sugestão!
    Abraços! 😊

    ResponderExcluir
  2. Oi Jessica,

    Tenho esse livro no meu kindle e quero ler em breve, pois mesmo conhecendo a base do feminismo, creio que seria uma leitura que iria ampliar o meu conhecimento e trazer informações muito revelantes. As pessoas deveriam ler mais sobre o feminismo e pararem de "ridicularizar" essa causa. Muito bacana você trazer esta resenha e mostrar do que se trata a obra!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Jessica. Tudo bem?
    Eu comprei o e-book desse livro há meses e ainda não tive tempo para ler, mas não vejo a hora de fazer isso. Eu gostei muito de ver a sua opinião sobre a leitura e conhecer um pouco mais da obra aqui na sua resenha. Com certeza vai ser um livro que me trará muito conhecimento. Agradeço a dica e espero ler em breve.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!. ♥♥
Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
Comentários ofensivos serão apagados!