PUBLICIDADE

[Resenha] A Comédia Mundana de Luiz Biajoni

 A Comédia Mundana
Compre agora impresso

Olá pessoal tudo bem com vocês?
Hoje trago uma resenha do livro Comédia Mundana  recebido de cortesia pela Editora Chiado, um tanto inusitado. rs

Quem me conhece sabe de meus gêneros literários. Agora imaginem eu lendo um livro literalmente obsceno e quando digo obsceno não é só por palavras de calão mas também pelas histórias , embora  há décadas ouvimos ou lemos na mídia, principalmente “aquelas” que ganham dinheiro com a desgraça dos outros. “Jornais e programas que se espremer verte sangue”.
Contudo apesar da pornofonia gostei muito do livro. Me lembrou bastante Nelson Rodrigues e não estou fazendo comparações.  Luiz Biajoni provavelmente se inspirou nas realidades de histórias de quando era repórter de crime, tendo presenciado ou feito cobertura, além do que, todo brasileiro sabe que está atolado nessa grande novela marrom há tempos.

A princípio logo que li os títulos das novelas me senti incomodada, mais que isso fiquei assim \o/ E agora?

Não tinha lido a sinopse na internet e não tem no livro,  fiquei pensando se escrevia os nomes das novelas ou não. optei por dizer afinal somos todos adultos. E a vergonha está mais nas histórias de corrupção que qualquer cenas de sexo ou “palavrões” contidos nessas três histórias.

Sexo Anal – Uma novela marrom

Buceta – uma novela cor de rosa

Boquete– Uma novela vermelha

Passado o choque segui a leitura e gostei bastante. Ao finalizar a leitura os palavrões foi o que menos me chocou.

A primeira novela conta a história de Virgínia jovem, jornalista que se delicia com as descobertas de seus prazeres sexuais e também vive um momento importante profissionalmente. Ela trabalha para um jornal e é escalada para cobrir um caso de estupro com um dos jornalista “feras” do jornal. E a trama segue com muitas sacanagens nos relacionamentos, na política, na polícia e na cidade.

A segunda parte é uma sequencia e trata de mudança de sexo, travestis e corrupção. Traz novos personagens e embora seja mais romântico ainda é carregado de violência e abuso de poder mostrando ao leitor como o ser humano pode ser tão tacanho e se vender por tão pouco.

Por fim nessa parte final e não podia faltar nesse antro de abuso de poder, traz a igreja através de um pastor de meia idade, homossexual, cocainômano e que precisa casar com uma virgem, pra poder tomar conta dos negócios do pai, sob o pretexto de que seu filho possa ser o “salvador”. Mas está apaixonado por um ex presidiário que toma conta de uma casa de prostituição e tem uma sede de vingança pelo jornalista Assis o “fera” da primeira novela e nesse final traz Virgínia e sua filha que nesse caso vai ser a tal virgem, mesmo que essa virgindade seja comprada rs
Assis que durante a trama sofre um atentado que o leva a cadeira de rodas terá nesse desfecho seu último furo.
É minha gente! É a vida como ela é, com suas alegrias, tristezas e misérias. Um mundo onde cada um é por si.

Dados do livro

A Comédia Mundana
Título: A comédia mundana – três novelas policiais sacanas
Autor : Luiz Biajoni

ISBN-10: 989511642X
Ano: 2014 / Páginas: 514
Idioma: português
Editora: Chiado Editora
Sinopse

“Prepare-se para mergulhar nesse mundo promíscuo, cínico e corrupto, mas também incrivelmente ingênuo, que é o Brasil das médias cidades do interior. Não há escritor que descreva este lado do país como Luiz Biajoni”. Pedro Doria, jornalista. Ao longo de três histórias passadas na mesma cidade, com personagens que se cruzam e se repetem em cada um dos relatos policiais, Biajoni disseca, com humor e uma narrativa viciante, uma realidade tão caricata como violenta, tão tragicômica como real. Um pai de família quer mudar de sexo, uma femme fatale que procura vingança, a estagiária bonita que odeia pegar ônibus e sua existência simples, o repórter justiceiro do diário sensacionalista, o pastor gay que precisa casar com uma virgem, o traficante generoso, as travestis apaixonadas e as prostitutas cheias de misericórdia – em cada uma das novelas há personagens no limite, crimes, culpados, um enredo que nos prende e nos agita. Mas é na maneira como as personagens atuam, falam, satisfazem seus impulsos sexuais e se digladiam pelo poder sem olhar a meios, que Biajoni alcança o retrato mais preciso, profundo e implacável de uma cidade contemporânea e seus habitantes. Com uma prosa por vezes delicada, por vezes tão inclemente como um soco no estômago, Biajoni prova neste livro a sua capacidade para contar uma história policial, sexual e brasileiríssima, que mexe com o corpo todo: hormônios, entranhas, cérebro e coração.

Luiz Biajoni
Luiz Biajoni nasceu em Americana, no interior do Estado de São Paulo. Aos dezenove anos, iniciou sua carreira no rádio. Entre os anos de 1989 e 1993, trabalhou na implantação de uma das primeiras emissoras de TV local comunitária da América Latina, na cidade de Americana. Já em Limeira, participou da fundação da TV Jornal (Limeira), considerada uma das redes locais mais ativas de São Paulo. Também atuou em campanhas políticas, dirigindo programas exibidos no horário eleitoral.

Em 2001, o jornalista comandou o site Tiro&Queda, já desativado, uma experiência pioneira no jornalismo on-line local. Já em 2002, Biajoni fundou a OSCIP Instituto Macuco, que realiza projetos culturais e de conscientização ambiental. Atualmente, além de se dedicar à publicação de romances e crônicas, atua como consultor da TV Jornal.

Marcia Lopes

Paulistana, bookaholic. Louca por livros de terror,Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa um bom romance. Também apaixonada por filmes e séries.

12 Comentários em “[Resenha] A Comédia Mundana de Luiz Biajoni

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: