PUBLICIDADE

[ Biografia ] Jane Austen

Será que Jane Austen morrem de envenenamento por arsênico?  "Morte prematura de Jane Austen, em 1817, há muito tempo confundido os investigadores, mas um romancista contemporâneo diz que ela pode ter resolvido o mistério.  Pelo menos desde a década de 1960, historiadores e estudiosos que estudam a vida de Jane Austen ea obra ter sido perplexo: O que poderia ter morto prematuramente o romancista Inglês aos 41 anos?  O Orgulho e Preconceito morte do autor de mais de 200 anos atrás foi acusado de tudo, desde o cancro à doença de Addison.  Mas agora, o crime romancista Lindsay Ashford apresenta novas evidências sugerindo que o provável culpado foi o envenenamento por arsênico.  Aqui, um guia para o mistério "... leia mais aqui.

Será que Jane Austen morreu de envenenamento por arsênico? 
“Morte prematura de Jane Austen, em 1817, há muito tempo confundido os investigadores, mas um romancista contemporâneo diz que ela pode ter resolvido o mistério.
Biografia resumida:
Jane Austen (1775-1817) foi uma escritora inglesa, autora de seis romances (completos): A Abadia de Northanger, Razão e sentimento, Emma, Mansfield Park, Persuasão e Orgulho e preconceito, este último, o mais conhecido deles e, ao que tudo indica, um dos preferidos da autora que referiu-se a ele em uma carta como “querido filho”.
Jane Austen nasceu em 16 de dezembro de 1775 em Steventon no condado de Hampshire, Inglaterra. Filha do reverendo George Austen e Cassandra Leigh (nome de solteira). O casal Austen teve oito filhos:
James · 1765-1819
George · 1766-1838
Edward · 1767-1852
Henry · 1771-1850
Cassandra · 1773-1845
Frank · 1774-1865
Jane · 1775-1817
Charles · 1779-1852
Jane e a irmã Cassandra estudaram pouco tempo fora de casa. Em 1783 foram para Oxford aos cuidados da senhora Cawley que poucos meses depois mudou-se para Southampton onde as meninas apanharam uma doença contagiosa e Jane, particularmente, ficou muito doente. Os pais as trouxeram de volta para Steventon e em 1784 novamente enviaram as duas irmãs, que sempre foram inseparáveis, para a Abbey School, perto de Reading. O internato era conduzindo pela senhora Latournelle que não era muito rígida em termos de ensino e no final do ano, as meninas voltaram para casa e não mais retornaram para escola alguma, ficando os estudos dali em diante por conta dos pais. Em casa aprenderam desenho, tocar piano, tarefas domésticas, e sobretudo leram muito. O reverendo Austen tinha uma boa biblioteca, com aproximadamente quinhentos livros, com clássicos como Shakespeare e muitos autores contemporâneos com os quais Jane familiarizou-se. Entre os eles: Henry Fielding, Richardson, Sir Walter Scott, o poeta George Crabber, Maria Edgeworth, Cecilia Frances Burney etc.
Os Austens eram, supõem-se pelo relatos e cartas, uma familia alegre e unida. Costumavam encenar peças em casa, algumas da pena da jovem Jane, que foram certamente um ensaio para os futuros livros. Esses primeiros textos e fragmentos são chamados de Juvenilia e surgiram entre os anos de 1787 a 1793.
Não há muitos registros sobre a vida dos Austen. Por vários motivos. A vida da familia Austen era, como tantas outras das pequenas cidades e vilarejos, pacata. Os transportes, pouco confortáveis e caros, ainda mais para uma família numerosa, reduziam os passeios para lugares mais afastados e as festas, bailes, jantares e jogos passavam-se na maioria das vezes nas vizinhanças. Há também a maneira reservada como as pessoas se comportavam naquela época, mesmo com os familiares. Mas certamente com todas as limitações, moças e rapazes divertiam-se e flertavam como fazem os jovens em qualquer época.
Todos os irmãos de Jane, com exceção de George, casaram-se. Cassandra, após a morte do noivo, Tom Fowle, em 1797, permaneceu solteira e Jane, seguramente flertou e teve pretendentes, pelo que se lê em suas cartas, mesmo sendo discretas. Há também um episódio em dezembro 1802, em que Jane teria aceitado a proposta de casamento de Harris Bigg-Wither, amigo da familia de longa data, mas mudou de idéia no dia seguinte e recusou o pedido de casamento. Ninguém sabe porque aceitou. Ninguém sabe porque recusou. Talvez soubéssemos mais se Cassandra não tivesse queimado grande parte da correspondência entre elas.
Em 1801, o reverendo Austen aposentou-se e mudou-se para Bath com a família, o que não foi do agrado de Jane – ela desmaiou ao receber a notícia da mudança. Quando o pai faleceu em 1805, Jane, Cassandra e a senhora Austen passaram a receber ajuda dos irmãos e em 1806 mudaram-se para a casa do irmão Frank em Southampton. Em 1809 mudaram-se para uma casa em Chawton, propriedade do irmão Edward.
Os primeiros sintomas da doença de Jane, dores nas costas, cansaço e fraqueza surgiram em 1815. Eram crises esporádicas e os médicos não sabiam explicar pois na época o mal de Addison* não era conhecido. No final de 1816 a doença agravou-se ainda que intermitente e, a partir de março de 1817, Jane ficou cada vez mais fraca largando definitivamente o livro que estava escrevendo, Sanditon. Mesmo assim manteve correspondência, principalmente com os sobrinhos. Novos sintomas apareceram e o médico local não sabia mais o que fazer. Jane foi então aconselhada a consultar outro médico em Winchester – Doutor Lyford – que percebeu que não havia nada a fazer em tal caso e receitou apenas paliativos. Jane faleceu na manhã do dia 18 de julho de 1817, e foi enterrada na catedral de Winchester.

Pelo menos desde a década de 1960, historiadores e estudiosos que estudam a vida de Jane Austen e a obra ter sido perplexo: O que poderia ter morto prematuramente a romancista Inglês aos 41 anos? O Orgulho e Preconceito morte da autora de mais de 200 anos atrás foi a causa de tudo, desde o cancro à doença de Addison. Mas agora, o crime romancista Lindsay Ashford apresenta novas evidências sugerindo que o provável culpado foi o envenenamento por arsênico.

Marcia Lopes

Paulistana, bookaholic. Louca por livros de terror,Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa um bom romance. Também apaixonada por filmes e séries.

Um Comentário em “[ Biografia ] Jane Austen

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: