PUBLICIDADE

Entrevista com a escritora Adrieni Latorre Real


Olá pessoal!
Hoje a entrevista é com  Adrieni L. Real autora do livro Divina Paixão já resenhada aqui no ML  ver ➡  resenha.
A autora é uma simpatia, já nos falamos por telefone via whatsapp, Facebook e emails. Adrieni, muito obrigada por me proporcionar a leitura, pela paciência em responder este questionário. Desejo de coração sucesso com Divina Paixão e quaisquer outros escritos, saiba que será sempre bem-vinda ao Mundo Literário. Beijos.

  • Pra começar fale um pouquinho sobre você. Adrieni por Adrieni.

Posso dizer que tenho duas fases (Adrieni no período do Brasil)Nasci em São paulo, morei na Penha com meus pais e meu irmão. Estudei o primeiro e segundo grau nas escolas do bairro, depois fiz faculdade de administração de empresas na ESAN hoje em dia é a atual FEI. Trabalhei como vendedora, fiz estágio no banco do brasil, como terceirizada no ministério da fazenda, trabalhei na aviação pela antiga VASP, Passaredo, e uma empresa (SEA)que prestava serviço as linhas aéreas. Em 2003 resolvi me aventurar e viajar para Espanha.
Adrieni Espanha. Ao chegar foi um pouco complicado se adaptar a pesar de ter familiares distantes na Espanha. Não demorou muito comecei a trabalhar em um restaurante em Málaga (Teatinos) e próximo do trabalho conheci meu marido. Depois de um tempo abri um bar e quando chegou a crise resolvi fechar o estabelecimento, dei classe de português para pessoas que queriam saber o básico para viajar e segui trabalhando como autônoma até me aventurar em publicar meu primeiro livro.

  • Sempre quis ser escritora?

Na realidade, sempre tive o desejo de ser escritora, porém, o mercado literário é um pouco complicado. O sonho sempre esteve presente e através dos incentivos de muitos amigos e familiares. Resolvi participar do concurso PRÊMIO MARK WERTZ e depois dessa etapa decidi investir na minha obra e lançar meu livro “Divina Paixão” como autora independente.

  • O que mais te encanta na arte literária?

O que mais me encanta da arte literária, é poder usar as palavras e fazer com que os leitores possam vivenciar cada momento da história; como viajar no tempo, a outros países, desfrutando assim de um mundo cheio de fantasia. Outro objetivo é fazer com que o leitor se identifique com um personagem, através de seus comportamentos e junto dele viver suas aventuras amorosas ou certas inquietudes que pode acontecer no transcurso da história. Quando eu leio outras obras é isso que espero sentir é por isso que adoro a arte literária, porque posso fazer de tudo até o impossível.

  • Quando surgiu a ideia de escrever Divina Paixão, quanto tempo levou para terminar e o que te inspirou na escolha do título ?

Sempre gostei do tema de anjos e seres místicos e isso me levou a escrever Divina Paixão. Dois anos, devido (dificuldades) com alguns familiares, por causa de doença, que precisaram de minha atenção, además de um problema informático que surgiu no meu computador.

Sinceramente o título foi inspirado, em Miguel e Smarald os dois personagens principais que vivem uma paixão impossível, pois, ambos pertencem à forças opostas e isso romperia todas regras devido que Miguel procede de uma linhagem divina ao contrário de Smarald.

  • De onde vêm os personagens? São frutos de sua imaginação ou são baseados em pessoas reais?

Meus personagens vêm do mundo místico. Na realidade é uma mistura de pessoas reais, com um toque de muita imaginação.
Miguel foi devido ele ser um descendente de Miguel Arcanjo.
Smarald : Em realidade no princípio ia se chamar Esmeralda, Mas segundo o senhor Roque Aloisio Weschenfelder, o qual revisou minha obra, me aconselhou adaptar o nome dela para Smarald, já que a personagem vivia em Romênia.

  • Em quais cidades, países ou regiões está ambientado o enredo que compõe a obra?

A maior parte da história passa em dois países Romênia e Estados Unidos “Texas,” Também faço uma pequena passagem na Itália, levando assim os leitores a conhecer o Santuário de Miguel Arcanjo.

  • Como foi a recepção do seu público com relação à sua escrita?

Estou super satisfeita com os comentários realizados por meus leitores, pois, superou minhas expectativas.

  • O final do livro foi perfeito, porém, deixou espaço para uma continuação. Pretende dar continuidade e terminar com  uma duologia ou será uma trilogia?

Nossa ! Me enche de orgulho saber que o final foi perfeito. Efetivamente minha intenção é continuar, agora ficarei te devendo se vai ser uma duologia ou trilogia, pois, ainda estou planificando as ideias.

  • Nós leitores reclamamos quanto a beleza da capa (risos) O que você tem a dizer a seu favor? (risos)

Bom a criação da capa foi minha acredito que talvez não agradou por ser tão básica, pois, quem sabe se utilizasse alguns efeitos como 3d ou outro programa para a diagramação resultaria mais efetivo, ou talvez se tivesse pagado a um profissional para criá-la resultaria mais atraente. Quero que meus leitores saibam que a capa foi inspirada na história a pessoa oculta a asa atrás dele e inclusive o fundo vermelho tem seu significado, mas só quem lê pode interpretar a capa.

  • O que foi mais difícil de enfrentar desde a criação ao término de Divina Paixão?

Depois de todas as ideias anotadas e pesquisas realizadas sobre os assuntos citados no livro, aplicá-las e desenvolver a história foi complicado, mais meu maior problema, digamos que foi o conflito de idiomas muitas vezes estou escrevendo e passo automaticamente ao espanhol e isso faz retrasar, pois, tenho que corrigir várias vezes mais o difícil de enfrentar foi que uma vez terminado o livro e guardado no Pen-drive, por um problema informático o arquivo de 200 folhas passou a ter uma e quando vi sinceramente quase morri, e segundo os expertos talvez não recuperaria de tudo, então voltei a escrever e depois de finalmente finalizado pensei que ficou até melhor que a 1º versão, mais com uma diferença agora guardo em 3 Pen-drives. (Risos)

O maior obstáculo do autor, é ser conhecido no mercado literário, pois, necessitamos investir muito dinheiro e isso dificulta qualquer autor a lograr e alcançar seu objetivo. Lembrando que as Editoras preferem não arriscar e apostar pelo certo.

  • Já tem alguma editora em vista para futura impressão?

Não, mas não perco a esperança.

  • Como você contou anteriormente que vivia na Espanha , é fácil encontrar autores brasileiros nas livrarias ? Se sim quais ?

Sinceramente fui em várias livrarias inclusive as principais de Málaga e encontrar autores brasileiros é super difícil o que mais encontramos em qualquer ponto que venda livros é o de Paulo Coelho em Espanhol. Talvez em país que fale a língua portuguesa se encontre com mais facilidades.

  • Algumas pesquisas aponta que brasileiros preferem autores internacionais que nacional. Você concorda?

Não acredito que seja questão de preferência, mas sim de divulgação. Com a diferença de moeda às vezes é mais fácil encontrar livros de escritores internacionais mais baratos que os nacionais, também temos que ressaltar que na atualidade a maioria são Best-Sellers. Se você observar existem várias obras que viraram livros e outras séries, filmes e isso traz um impacto tremendo na mídia. Observe tem pessoas que não tem o hábito de ler e que só assistem a filmes e séries, porém, sabem quando seus filmes prediletos ou séries chegaram nas lojas graças a mídia. Dou (dois) exemplo : Dezesseis Luas que virou filme e Castle a série que na Espanha já está disponível em livros. Acredito que existe uma maneira para mudar isso, mas para isso o atual ministro da cultura devia incentivar dando ajudas ou as editoras com a intenção que publicassem livros nacionais com preços bem acessíveis ou ao autor para que ele possa se auto-divulgar e esse fator repercutiria no preço final da obra. Inclusive diminuir o imposto por ser de autores nacionais. Também temos que ressaltar que as empresas privadas do mundo cultural no Brasil poderia aproveitar os novos talentos abrindo um novo mercado e renovando o mercado atual com o objetivo que se os velhos talentos nos deixem por circunstância da vida, existem outros tão qualificados que os possam substituir deixando o mundo literário, telenovela, cine, série viva para futuras gerações.

  • Deixe uma mensagem para seus leitores.

Queridos Leitores, Espero que apreciem minha obra, pois, foi escrita com muito carinho, além de horas de dedicação. Esse trabalho elaborei pensando nas pessoas que iam lê-lo e insisto jamais desistam de seus sonhos.

E aí pessoal gostaram? Super bacana sabermos mais sobre nossos queridos autores nacionais, não é mesmo?

Onde comprar? Dê um clique nas imagens! Bjs

 

Marcia Lopes

Paulistana, bookaholic. Louca por livros de terror,Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa um bom romance. Também apaixonada por filmes e séries.

19 Comentários em “Entrevista com a escritora Adrieni Latorre Real

  • Adorei a entrevista Marcia. Você caprichou nas perguntas parabéns !!! As respostas foram bem interessante e nos deu a oportunidade de conhecer a autora e suas ideias. bjs

  • Querida Marcia,
    é um prazer passar eu seu blog e conhecer novos autores através de entrevistas. E que entrevista deliciosa de se ler. Apreciei muito conhecer a autora e sua obra! Vou conferir a resenha tbm!
    Parabéns pelo teu trabalho.

    Amanda Melo manda beijinhos!

  • Olá,

    Não conhecia a autora e nem a obra, depois darei uma olhadinha na resenhas para ver se me animo a ler. Mesmo através das palavras dá para notar o quão simpática é a autora, espero que ela faça muito sucesso e escreva cada dia mais.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

    • Adrieni Latorre Real
      2 semanas ago

      Olá, Bom dia Thayenne. Espero que você goste da resenha, pois a Marcia aproveitou os detalhes mais importante do livro para expor aos seguidores do blog. Muito obrigado pelo seu comentário . bjs

  • Oi, tudo bem?

    Que legal saber sobre essa autora espanhola. Não li muito essa literatura, além dos poucos clássicos que nos obrigaram na escola. É muito legal perceber que, independentemente do país, a literatura contemporânea tem vive a mesma instância. Pessoalmente, sou mais de ir atrás de narrativas fora do padrãozinho, então, não leria o livro dela. Gosto muito da literatura judia e do oriente médio, por exemplo (que só tive contato, por causa da biblioteca da minha faculdade). Acho que a entrevista poderia ter sido revisada, pois há erros de vírgulas e crase. Mas, de modo geral, gostei muito de conhecê-la 🙂

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

  • Kamila Villarreal
    4 semanas ago

    Olá!

    Já tinha visto o livro em outros blogs e realmente a capa não é das mais bonitas, mas agora lendo a explicação da autora, a verei com outros olhos. E sobre o incentivo que deveria ser dado aos autores nacionais, primeiro precisamos TER um ministro da cultura, no mais, concordo com ela. Sucesso a Adrieni!

    • adrieni latorre real
      4 semanas ago

      Olá Kamila Villarreal, obrigado por me acompanhar em outros blogs. Uma pergunta nao temos mais ministro da cultura !!!! Pergunto porque já faz um tempo que nao volto ao nosso amado pais e a ultima vez que fui, ainda existia o cargo de ministro de cultura . bjs

  • eu achei a autora super simpática e espero que ela não desista do sonho. Também participei do PRÊMIO MARK WERTZ e o caminho é esse, continuar tentando e não desistir, acreditar no trabalho que realiza. também concordo com ela que essa questão de autor nacional e internacional é só questão de mídia.

    • adrieni latorre real
      4 semanas ago

      Olá Lilian Farias , agradeço seu comentario. Foi muito bom concorrer no PRÊMIO MARK WERTZ, assim nos da uma perspectiva sobre a nossa obra e com certeza vou seguir com meu sonho. Tanto é assim, que depois de receber otimos comentarios sobre o livro a continuaçao de Divina Paixao já esta começando a tomar forma. bjs

  • Oi! Eu ainda não conhecia a autora, foi bem legal saber um pouquinho mais sobre ela! Adorei a entrevista!

    Beijos!

  • Achei a entrevista bem elaborada e as respostas muito bem contestadas, fazendo com que nos esclareça algunas duvidas, assim como conhecer o ponto de vista da autora . Parabens a ambas .

  • Oi Marcia, não li o livro ainda, mas gostei de conhecer um pouco mais da Adrieni. Parabéns pela bela entrevista.
    Bjs, Rose.

  • Amo ler entrevistas com autores brasileiros, é muito legal conhecer a vida e as opiniões dos escritores que estão se arriscando nesse mercado.
    Beijos
    Mari
    http://www.pequenosretalhos.com

  • adrieni latorre real
    4 semanas ago

    Olá a todos do mundo literario . Gostaria de agradecer a Marcia pela oportunidade de divulgar meu livro, assim como publicar a entrevista realizada a qual foi muito bem elaborada. Espero que minhas respostas tenha Cumprindo as expectativas de cada pergunta aclarando assim qualquer duvida. beijos e obrigada a todos.

  • Morgana Brunner
    4 semanas ago

    Oiii Marcia muito bacana essa sua postagem, por tristeza eu não conhecia a autora e nem a sua obra e diante de tantos elogios em relação ao livro, só fiquei tentada a também querer ler e me envolver, desejo muito sucesso a ela e espero que o livro tenha continuação, como tu mesmo disse.
    Beijinhos

  • Achei bacana a entrevista com a autora, espero que tenha muito mais. Não conhecia a autora, o livro infelizmente não me chamou a atenção, porém a historia parece ser interessante.

  • Oi tudo bem?
    Não conhecia o livro nem a autora achei bem bacana a entrevista assim eu pude conhece -la mas infelizmente o livro não me chamou muito a atenção:(

    Beijos

  • Nossa muito legal que ela falou sobre escrever e com isso os leitores entrar na história com ela , e concordo prefiro livros brasileiros pq querendo ou não se parece mais com que vivenciamos dia-a-dia,e tbm gosto de livros que me inspire a melhorar como pessoa.
    amei a entrevisto , as perguntas foi muito bem pensada, bjos

  • Eu ainda não conhecia a autora e achei bacana a entrevista, assim pude conhecê-la e descobrir o seu livro. Eu gosto do tema mas não me interessei pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: