PUBLICIDADE

Entrevista com o escritor Gilson Pinheiro

Gilson PinheiroGilson Pinheiro é natural de Belo Horizonte, músico, escritor, historiador, atualmente trabalha como Gerente Regional de Assistência Social da prefeitura de Belo Horizonte. Lançou os seus dois primeiros romances, intitulados Lendas Sagradas e Batalha dos Anjos, pela editora paulista Novo Século, pelo selo Novo Talentos da Literatura Brasileira. Em 2013, lançou o romance Alma Perdida, pela editora All Print. Em 2016 está lançando o romance Diário de um Desertor – a guerra civil na Síria, pela Editora Chiado.
Turnê Literária
Em 2012, Gilson Pinheiro participou do projeto Turnê Literária, juntamente com 09 escritores que se reuniram para participarem de eventos literários em diversas cidades brasileiras, como Curitiba, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo, para apresentarem suas obras e discutirem o atual momento do mercado literário nacional.

E gente! Depois de ter lido “O Diário de um desertor” Precisava fazer umas perguntinhas rs O livro é bom demais e logo menos resenha e sorteio do livro aqui no ML

Agora vamos saber um pouco mais do autor.

ML: Gilson, uma pergunta que me acompanhou em todos os capítulos, como nasceu
Diário de um Desertor? Qual foi sua inspiração?

Gilson Pinheiro: quando iniciei a minha carreira de escritor em 2009, nunca imaginei que trabalharia em um livro de guerra. Mas ao acompanhar os noticiários da Primavera Árabe, que culminou com a guerra civil na Síria, nasceu a inspiração para escrever o Diário de um Desertor.

ML: O livro é muito bem ambientado, então o ML quer saber, você já esteve na Síria? Ou algum país do Oriente Médio?

Gilson Pinheiro: eu nunca estive na Síria ou no Oriente Médio. Mesmo se tivesse oportunidade, não me arriscaria a conhecer um país em guerra civil, onde jornalistas estrangeiros são sequestrados e até mesmo assassinados. Em compensação, pesquisei muito sobre a Síria para descrever com detalhes o ambiente em que o protagonista se encontrava no decorrer da narrativa.

diariodeumdesertor

ML: Essa eu sempre quis fazer a todo escritor dos livros que leio. Você se inspirou em alguém para caracterizar Adnan, ou outro personagem? Ou todos eles são completamente fictícios?

Gilson Pinheiro:  eu me inspirei no protagonista através de documentários de soldados desertores que se alistaram no Exército Livre da Síria. Apesar de ser um livro de ficção, é baseado em fatos reais.

ML: Gilson, em Diário de um Desertor a guerra civil na Síria acaba em 2021. Você acredita que o conflito vai durar tanto tempo?

Gilson Pinheiro: quando iniciei a escrita do livro em 2013, supunha que a guerra civil chegaria a um fim breve. Então poderia encerrar a história conforme o desfecho do conflito. Mas logo deduzi que o ditador Bashar al-Assad ficaria no poder até 2021,com o aval da Rússia. O ditador Sírio foi eleito para um terceiro mandato em 2014 com duração de sete anos. Acredito que apesar das pressões externas, Bashar al-Assad deixará o poder somente em 2021, culminando também com o fim da guerra civil na Síria.

ML:  Na história, Bassam passa o diário a Adnan na intenção da protagonista continuar descrevendo os horrores da guerra civil, então Gilson, você já pensou em escrever esse ‘Diário de um Desertor’? Tudo que Adnan escreveu, nós, leitores, acompanhamos, já eu fui tomado por uma curiosidade enorme de saber o que Bassam escreveu lá.

Gilson Pinheiro: o diário descreve os horrores de uma guerra civil. O maior legado da história é questionar o ditador se valeu a pena destruir o seu país para manter-se no poder. Também é demonstrar o lado humano dos muçulmanos, e que somente uma minoria é radical extremista.

ML: Gilson, gostaríamos de saber, Você é um leitor assíduo? Quais autores você mais gosta/mais lê?

Gilson Pinheiro:  desde 2009,quando iniciei a minha carreira de escritor, sempre procuro ler e pesquisar livros que abordam histórias, aos quais, esteja trabalhando no momento. Meu escritor de referência é Paulo Coelho, não somente pelo conjunto da obra, mas pelo sucesso e respeito internacional que alcançou. Também admiro José Saramago, Dan Brown, J.J. Benitéz, as crônicas de Luis Fernando Veríssimo e as poesias de Carlos Drummond de Andrade.

ML:  Pergunta de praxe Gilson, o que você está escrevendo? Esta trabalhando em algum livro no momento?

Gilson Pinheiro:  estou escrevendo o romance “ Bruno e as Estrelas”,ambientado no século XVI, inspirado na vida de Giordano Bruno, o monge condenado a fogueira pela inquisição católica, por pregar que o universo era infinito e a terra girava em torno do sol, o que contrariava os dogmas religiosos da época.

Quero deixar aqui registrado meu agradecimento ao escritor Gilson  pela atenção e paciência. Desejamos a você muito sucesso com seus livros.

E Gente! Leiam “Diário de um Desertor” Vocês não vão se arrepender , eu garanto!

Se você gostou da entrevista deixe seu comentário. Beijo.

Compre o livro na Livraria CHIADO

 

O autor nas redes sociais:

TwitterFacebookYoutube

Lucas Rodrigues

22 anos, Leonino, Potterhead e escravo da literatura. Perdido no mundo das séries e filmes desde 93. Flertando com Stephen King, Namorando J.K. Rowling e uma crush lascada pela Jodi Picoult. Se me virem de cara feia por aí é fome.

12 Comentários em “Entrevista com o escritor Gilson Pinheiro

  • Edna Guedes
    1 ano ago

    Bom dia, Gilson. Interessei-me por seu livro e gostaria de saber onde posso adquiri-lo.

  • Que legal! Não conhecia esse autor e fiquei mega curiosa para ler os livros dele.
    Parecem excelentes!

  • Parabens pela entrevista! Que você e seu blog crescam muito e muito mais 😉

  • Oi Lucas
    Desconhecia o trabalho do autor. Estou bastante surpreso com o que essa obra – Diário de um Desertor – abordar. Com toda a certeza é uma leitura que vale há pena ser explorada. Espero sinceramente que os conflitos no país da Síria cessem antes que o ditador termine o seu mandato. O país não pode ficar sofrendo até 2021!!!
    Amo entrevistas com autores. É nesses momentos que somos agraciados com informações novas a cerca do que o autor pensa e gosta.
    Gilson Pinheiro tem tudo para se tornar um grande escritor no futuro. Digo isso me baseando no seu comentário de que achou tudo bastante detalhista em Diário de um Desertor, Lucas.
    Gostei das inspirações dele, principalmente das partes que menciona Dan Brown e Paulo Coelho. _<
    Parabéns pela entrevista. Que o blog tenha a oportunidade de ter várias outras entrevistas no decorrer de sua existência.

  • Gente! A cada comentário, só faz crescer a vontade de ler logo esse livro e já vi que o Lucas não vai emprestar mesmo. rs

  • Embora seja um livro de ficção, o fato de ser baseado em fatos reais desperta a minha curiosidade pela leitura. A guerra civil na Síria é um evento terrível, e uma história, talvez, nos faça entender um pouco mais desse conflito pelos olhos de seus personagens.

    atraentemente.blogspot.com

  • Elaine Pinheiro
    1 ano ago

    Eu li e recomendo Diário de um Desertor. Apesar de ser um livro de guerra, aborda o lado humano do personagem,e faz ressaltar que a maioria dos muçulmanos são devotos e benevolentes, e apenas uma minoria é radical extremista.

    • Exatamente Elaine, o protagonista é um exemplo perfeito disso, um Muçulmano com coração de ouro!!

  • Não conhecia este autor, mas com certeza agora vou procurar seus livros para ler. Parabéns pela entrevista!!

  • Humberto Silva
    1 ano ago

    Gilson Pinheiro é um grande amigo e excelente vizinho, li suas obras literárias, e tenho certeza que está melhor a cada lançamento. Seus livros romace & ficção são tão atrativos que qdo iniciamos a leitura……fica difícil parar. Parabéns amigo Gilson Pinheiro, VC está escrevendo seu nome na literatura Brasileira

Trackbacks & Pings

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: