PUBLICIDADE

Leo Vieira – “Cante como os Pássaros”

“Cante como os Pássaros”
Esse conselho eu li e ouvi para um monte de alternativas. Significa que devemos viver sem esperar muita coisa de retorno.

Um pássaro não canta esperando receber aplausos, ou então ganhar visibilidade e respeito entre outras aves. Ou mesmo ganhar uma honraria acadêmica no mundo animal. Um pássaro canta porque é da natureza dele e assim ele se sente feliz, independente se irão apreciar ou não.

Em nosso meio literário, somos como vistosos e eloquentes pássaros em busca de espaço e público para ouvir o nosso canto. Porém nem sempre estamos dispostos a ouvir o canto do pássaro que está ao nosso lado. Isso porque queremos apenas cantar e ser ouvidos. Não queremos ouvir.

De qualquer forma, o que deixamos de por em prática é que quando nos importamos demais com coisas desnecessárias, abrimos mão de grandes momentos como esses: de ser público e de apresentar o nosso canto.

Escreva seus textos, apresente-os nos blogs, publique seus livros, disponibilize-os na rede, seja presente no meio acadêmico virtual, elogie um texto ou um livro que gostar de ler e o mais importante de tudo. Não deixe de “cantar como os pássaros”.

Clique na tirinha para vê-la em tamanho completo.

Leo Vieira

Sou ESCRITOR (romances, contos, crônicas, composições musicais e roteiros [com filiações e reconhecimentos acadêmicos]), ATOR (teatro e dublagem [tenho DRT]), ILUSTRADOR (personagens próprios, quadrinhos independentes e desenho animado) e PRODUTOR CULTURAL (feiras literárias). Minha formação é teológica; atualmente estou estudando Letras, Jornalismo, Cinema e Marketing.

34 Comentários em “Leo Vieira – “Cante como os Pássaros”

  • Esperar pelos outros em si é algo ruim, e que de fato não está na minha lista. Gosto de surpreender as pessoas sem que elas esperem e vice versa. É mais gostoso e menos decepcionante.

  • Olá Leo, adorei seu texto, com uma analogia simples trouxe uma reflexão bem bacana *-*

    http://meumundo-meuestilo.blogspot.com.br/

  • É uma boa reflexão. Às vezes a gente realmente precisa se libertar um pouco.

  • nossa, parabéns amei o texto <3

  • Olá ♥
    Um texto digno de ser aplaudido de pé. Um texto um tanto reflexivo e eu adorei, as vezes o que falta é o companheirismo e o bom entendimento das pessoas. Amei o texto sério, isso deveria está exposto em todos ps grupos, não só literários,mas em todos que envolve esse mundo de blog, autores e afins. Mais uma vez parabéns♥

  • Carolina Ramires
    11 meses ago

    Olá!
    Adorei essa reflexão que o texto trouxe para a gente. Adoro essa frase Cante como os pássaros, tem uma intensidade tão grande e ao mesmo tempo é tão bonita…
    Belo texto!
    Beijos.

  • Gaby Marques
    11 meses ago

    Olá, Leo, tudo bem? Parabéns pelo belo texto. Trouxe uma mensagem maravilhosa e muito coerente com o que vivemos na blogosfera atualmente. Adorei!
    beijos

  • Amei! A gente faz as coisas esperando um retorno de reconhecimento, ou seja lá o que for, de outras pessoas. Acontece muito no meio dos blogueiros, mas eu aprendi que se fizermos as coisas para agradar primeiro a nós mesmos, o retorno é muito maior.
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

  • Oi Leo, adorei o texto e apesar de discordar em parte do que você escreveu, acho que sim, devemos viver nossa vida independente de qualquer coisa. Bj

    • Oi, Gleyse. Obigado pelo comentário. Fique à vontade para discordar do que quiser. E não deixe de apresentar e compartilhar a sua arte e o seu sonho.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Andressa Ledesma
    11 meses ago

    Achei seu texto muito reflexivo e verdadeiro. É muito difícil ser autor nacional, é pouca valorização, e como você disse, cada um só se importa consigo mesmo. 🙁
    Adorei mesmo seu texto, parabéns!
    beijos
    http://www.apenasumvicio.com

    • Oi, Andressa. Em nenhum país o autor iniciante é valorizado. J.K. Rowling teve muitas recusas do Harry Potter. Walt Disney também teve portas na cara. A motivação de cada um deve estar acima de qualquer coisa negativa e empecilho.
      Infelizmente eu também não posso acompanhar o que cada colega publica. Esse é um os motivos pra eu me importar mais com pequenos textos em colunas e em tiras em quadrinhos. Assim todo muno pode acompanhar de relance, e nada passa despercebido.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Geeeeeeente a maior verdade do mundo que você respeita. Eu amei seu texto e vou defendê-lo. Ser escritor no Br é tenso mesmo, mas, mais tenso ainda é achar que só você merece ouvido.

  • Olá Leo!
    Muito bom o texto! Hoje as pessoas querem atenção e querem reconhecidas, mas nunca estão dispostas a reconhecerem o trabalho do próximo, só queremos mostrar o nosso canto. Gostei muito das suas palavras. Parabéns!

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br/

  • Olá Leo,
    Adorei a postagem. É bastante comum vermos alguém pensando em fazer determinada coisa para receber seus méritos, sabe? É quase o mesmo do que criar um blog para “ganhar” livros ou qualquer outra coisa.
    Acho que precisamos fazer algo bom porque é intrínseco de nós não por esperar coisas dos outros.
    Beijos

    • Pois é, Bruna. E como tenho visto isso por aí…
      Garanto que se você passear por outras postagens minhas neste e em outros blogs, vai obter muitas informações legais. E além dos textos, ainda tem livro e tiras em quadrinhos. Assim que um material literário deve ser.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Concordo, Márcia. Ótima mensagem!!

    “Não deixe de cantar como os pássaros”. Pronto, ficou na minha cabeça haha

    Fala CR!

  • OOi Léo 🙂
    Bela reflexão!
    Gostei bastante do que disse. Concordo que não devemos fazer as coisas esperando aplausos. Amei a comparação com os pássaros!

  • Olá =)
    Eu não conhecia esse ditado. Mas como sempre, gostei da sua dica e reflexão. Não podemos fazer as coisas esperando pelo reconhecimento de outros, devemos faze-lá e sentir orgulho de nós mesmo. Suas dicas São ótimas! Beijos’

  • Perfeito para todo o drama que aconteceu essa semana, acho que as pessoas esquecem que às vezes, o boca a boca na internet ajuda bastante também. Adorei a analogia com os passaros

    bjos
    Pah
    Lendo e Escrevendo

    • Obrigado, Pah. Nem estou muito por dentro do que ocorreu. Ultimamente, eu fiz uma limpa e removi muitas amizades literárias de conveniência. Mas um motivo para eu não me arrepender de tal atitude.
      Beijos,
      Leo Vieira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga - me