PUBLICIDADE

Leo Vieira: Conformismos

Conformismos

O escritor está aceitando que escritor nacional nunca vai fazer sucesso. Também está aceitando que nunca irá ganhar dinheiro. Ele também concordou que deve gastar muito mais para ter reconhecimento.

É hora de dar um basta. Ou então, se esta disposto a apanhar mais da vida e ser saco de pancada, então entra no saco.

Quando a gente fica doente, não devemos ficar agonizando questionando a enfermidade. Temos que correr pra solução, antes que o padecimento agrave e acabe com a sua vida.

Não seja um moribundo literário. Tenha opinião e escolha. Se está muito difícil, tenha disposição para aprender como não fazer para sofrer tanto nessa trilha literária, que é tão acidentada.

Aprenda a ser criativo e reverter a situação. Nem sonhe tão alto. Tenha etapas.

São tantas fórmulas criativas pra testar que só depende de sua força de vontade.

 

 

Visite o Antro Literário:

Leo Vieira

Sou ESCRITOR (romances, contos, crônicas, composições musicais e roteiros [com filiações e reconhecimentos acadêmicos]), ATOR (teatro e dublagem [tenho DRT]), ILUSTRADOR (personagens próprios, quadrinhos independentes e desenho animado) e PRODUTOR CULTURAL (feiras literárias). Minha formação é teológica; atualmente estou estudando Letras, Jornalismo, Cinema e Marketing.

24 Comentários em “Leo Vieira: Conformismos

  • Adquirir conhecimento é sempre a melhor opção, nada de conformismos, é se levantar a continuar lutando.

  • Faz todo sentido seu texto. Acompanho um grupo sobre wattpad e realmente, a maioria dos autores nacionais por lá estão conformados. Só reclamam ao invés de procurar uma saída, um diferencial pra se destacar.

  • Para ter sucesso em tudo na vida, é preciso cumprir etapas… Acho que o maior problema é as pessoas terem a ilusão de que logo de cara lançarão “o livro” e pronto, vão viver disso pra sempre, e quando isso não acontece acreditam que nunca terão sucesso. É um longo caminho, difícil mas não impossível, tanto o escritor quanto o público precisam de tempo pra crescer.

  • Olá!
    Eu não sei como funciona o mercado editorial, mas vejo alguns autores correndo atrás, mesmo que o livro não seja publicado em formato físico, tem o formato digital que vem crescendo bem, então acho que tudo é questão de correr atrás mesmo, nada de ficar se lamentando que outros estão conseguindo e eu não.. todos tem capacidade, só que para alguns vem mais rápido, mas isso não diminui as suas chances. Eu ando lendo mais nacionais e venho gostando muito do que ando lendo!

    Beijos!
    http://blogdatahis.blogspot.com.br/

    • É verdade, Tahis. Está tudo cada vez mais acessível. Agora existem páginas onde você diagrama e lança o livro pronto (registrado). Assim o seu custo de investimento é zero e ainda ganha porcentagem de comissão nas vendas.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Olá!
    Eu ão sei como funciona o mercado editorial, mas vejo alguns autores correndo atrás, mesmo que o livro não seja publicado em formato físico, tem o formato digital que vem crescendo bem, então acho que tudo é questão de correr atrás mesmo, nada de ficar se lamentando que outros estão conseguindo e eu não.. todos tem capacidade, só que para alguns vem mais rápido, mas isso não diminui as suas chances. Eu ando lendo mais nacionais e venho gostando muito do que ando lendo!

    Beijos!
    http://blogdatahis.blogspot.com.br/

  • Olá Leo, uma ótima dica e incentivo para o autores nacionais Criar um plano com etapas sem se acomodar sem duvida já faz uma boa diferença.

  • Isso é muito relativo. Eu acho que alguns autores ainda não entenderam que não é apenas escrever o livro. Você tem que divulgar, criar uma relação com seus leitores e encontrar o seu público. A maioria deles não sabe quem é o seu público alvo, muito menos onde encontrar leitores em potência. É um trabalho cansativo você escrever.
    Se analisar, os autores que trabalham bem sua divulgação (FML Pepper, por exemplo) conseguem ser publicados por grandes editoras.

    • Oi, Débora. Concordo com você. A maioria dos grandes
      profissionais tiveram que dedicar boa tarde do tempo para divulgar seus projetos na lábia mesmo. A comunicação é até mais importante do que a própria arte. A não ser que o profissional tenha uma equipe de assessores para fazer isso por ele; mas aí é outra questão.
      A lista de profissionais que dedicavam e dedicam metade do tempo para apresentar seus projetos é muito grande. Infelizmente, nem todos estão dispostos a caminhar um quilômetro extra.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Ana Paula Medeiros
    4 meses ago

    Poxa, fico muito triste quando vejo esse pensamento sobre o fracasso da literatura nacional dos próprios autores nacionais 🙁
    Sempre que posso leio e procuro divulgar novas obras, essas que estão saindo agora, publicadas às vezes apenas em ebook, visto que muitas editoras não almejam publicá-las. Mas é como você falou, eles precisam buscar algo novo, se ajudar também, acreditar que é possível, e que aos poucos tudo vai acontecendo. O sucesso não vem de uma hora para outra, e é preciso paciência e não desanimar.

    • Oi, Ana Paula. Não adianta ir com muita sede ao pote. É preciso ter paciência para criar um material autoral de qualidade. E isso não se faz de um dia para o outro. Isso explica os sucessos repentinos que são a moda de hoje e a vergonha alheia de amanhã.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Olá, tudo bem?
    Falou pouco, mas falou bonito! hehe
    Esse seu texto me contemplou, adorei a forma como você colocou a situação do escritor brasileiro. Pressa não pode existir, mas também não podemos desistir!
    Abraços.
    http://www.intuicaoliteraria.com.br/

  • Olá, tudo bem? De fato, uma realidade cada vez mais recorrente. Os escritores acham que tudo tem que cair do céu, publicou em editora eles que tem que fazer o trabalho de divulgação e só. Aliás estamos numa época que parece que está cada vez mais em alta rixas entre blogueiros e autores. É complicado. Enquanto queremos ver a literatura nacional cada vez crescendo mais, eles parecem que fazem de tudo para deixar no conformismo.
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

  • Olá, ótimo texto. Se os autores nacionais não procurarem a “cura” para esse problema, a coisa nunca vai mudar, se ficarem se contentando em percorrer os caminhos que apenas os tornam “saco de pancada”.

  • Muito bom o texto e não posso deixar de concordar. Tá na hora de mudar esse cenário.
    Beijos
    Mari
    http://www.pequenosretalhos.com

  • Joe de Lima
    5 meses ago

    “Não seja um moribundo literário”

    Adorei essa frase, forte e vai direto ao ponto

  • Olá Leo, tudo bem?
    Owm te texto lindo.
    COncordo com você. No geral o autor nacional está conformado com o fato de não fazer sucesso com seu livro, isso vem muito do preconceito com a literatura nacional por parte do leitor, mas eu já li obras nacionais incríveis que colocariam muitos do exterior no chinelo. É necessário que o autor se valorize e valorize seu trabalho para enraizar na cabeça do leitor que a literatura nacional tem valor, qualidade e tem tudo para ser um grande sucesso!

    • Isso mesmo, Fabiana. O escritor não pode ter pressa. Vai cuidando ao pouco do seu público. Aquela turma pequena que está sempre por perto. Assim vai cativando mais pessoas e quando vê, tem um grupo grande de leitores que estão sempre por perto.
      Beijos,
      Leo Vieira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga - me