PUBLICIDADE

Leo Vieira: AQUELE MOMENTO EM QUE NÃO SAI NADA DA CABEÇA…

É muito comum o “vácuo nas ideias” surgir em algum momento, seja com quem for. O escritor ficava horas encarando o papel vazio na máquina de escrever e hoje continua assim, encarando a tela branca do Word. Vamos falar um pouco sobre prática.
O aspirante a desenhista começa a encarar o seu maior desafio ao analisar o desenho complexo permeado de sombras, texturas e detalhes. Ele imediatamente pensa no tempo e dedicação que gastará para detalhar tudo aquilo. O desenhista precisa aprender que não se aprende a construir um desenho da forma mais complexa. Desenho são formas geométricas aplicadas com alguns detalhes. Ele desenha o “esqueleto” de sua ideia e daí o desenho vai ganhando forma.
Organize o tamanho e proporção de sua arte, com linhas horizontais e verticais. Você agora já sabe o espaço que deverá respeitar ao apresentar o seu desenho. Depois, esboce as formas geométricas que se assemelharão com o seu desenho, seja ele um vaso, um carro, um prédio ou um personagem. Círculos, quadrados, retângulos e cilindros serão desenhados antes de formar o desenho. Em seguida, comece a desenhar por cima esses detalhes. O seu desenho está ganhando identidade e vida. A sua arte nasce finalmente.
Não é tão fácil assim. O bom desenhista é aquele que pratica muito. Repita a operação e verá que não será tão difícil quanto da última vez. Quando você faz uma história em quadrinhos, repete tanto o procedimento de desenhar o mesmo personagem que ele acaba fluindo automaticamente. Charles Schulz (Peanuts/Charlie Brown) revelou ter desenhado a cabeça redonda do personagem mais de 50 mil vezes. O que diria os animadores então, sendo que cada segundo de desenho animado tem em média 24 desenhos por segundo?
Agora, vamos focar na questão da literatura. Assim como as formas geométricas giram ao redor de tudo e estão camufladas por todos os cenários no campo visual, as histórias e personagens também estão disponíveis ao escritor, como se fosse um gigantesco pomar onírico, só esperando a sua colheita e que você use os ingredientes para você por a mão na massa na construção e ornamentação de sua obra.
Se você não tiver ideia alguma do que começará a escrever, faça um pequeno exercício, como se fosse um hábito. Comece narrando o dia, como se fosse um diário, mas sob a perspectiva de um personagem:
“Hoje acordei com preguiça e sem vontade de fazer nada. Abri a cortina e olhei para a janela e o dia estava bonito, mas não estava o meu estado de espírito. Fui tomar café e me arrumei às pressas para mais um dia rotineiro…”
Preencha tudo isso em uma lauda, focando e mesclando conflitos pessoais com coisas boas, como se fosse um ritmo. A escrita deve caminhar em um compasso, com surpresas boas e ruins.

-Apresentação;
-Saindo na rua;
-Primeiro conflito;
-Dúvida e desafio brotando;
-Voltando para casa;
-Pensativo sobre o conflito;
-Encontro com o coadjuvante;
-Problema paralelo;
-Ápice do problema e conflitos unidos;
-Solução do enígma;
-Desfecho.

Esses tópicos preenchem um conto de 20 ou 25 páginas em formato A5, narrado em primeira pessoa, na qual é mais difícil, por não poder expandir tanto nos demais personagens. No caso de uma obra em terceira pessoa, a obra pode ficar muito maior, porque o autor pode narrar e apresentar outros personagens, em várias perspectivas e até recheá-la com histórias paralelas. Primeiro faça teste com crônicas menores. Depois passe para contos deste exemplo. Quando se sentir mais seguro, desenhe as “formas geométricas” de sua obra e com o “esqueleto” pronto (esboço do início, meio e fim) determine os personagens que participarão e siga em frente com a escrita. Nunca escreva sem rumo e sem conceito do que quer passar e para onde vai chegar. Não se comporte como um viajante sem rumo. Tenha em mãos o “mapa” de sua obra.
Boa sorte e boa viagem!

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Leo Vieira

Sou ESCRITOR (romances, contos, crônicas, composições musicais e roteiros [com filiações e reconhecimentos acadêmicos]), ATOR (teatro e dublagem [tenho DRT]), ILUSTRADOR (personagens próprios, quadrinhos independentes e desenho animado) e PRODUTOR CULTURAL (feiras literárias). Minha formação é teológica; atualmente estou estudando Letras, Jornalismo, Cinema e Marketing.

48 Comentários em “Leo Vieira: AQUELE MOMENTO EM QUE NÃO SAI NADA DA CABEÇA…

  • Oi Leo!
    Adorei o texto e todas as dicas que você deu. Tenho muita vontade de escrever e várias ideias, mas sempre travo na hora de começar. Vou seguir seus conselhos, quem sabe não consigo?
    Bjs!

  • Oi Leo como sinto dificuldade em escrever sobre mim, só me dou conta quando me vejo em situações que me levam a me descrever. Excelentes dicas, pois vivemos em constante aprendizado, espero poder me soltar mais e escrever sobre mim com mais propriedade.
    Cléo @decasalimpa

    • Oi, Cléo. Uma dica legal é ter um diário. Escrever manuscritamente é uma forma prática de relaxar porque a escrita a mão mexe também no cérebro. Exponha emoções, ideias, soluções que o seu cérebro estará interagindo com você. O blog virtual é totalmente diferente do bom e velho diário em caderninho.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Adorei a dica Leo! Mesmo não sendo nenhuma escritora, as dicas sempre são válidas.
    Beijos :*
    By Amanda Santos | Facebook | Instagram

  • Kamila Villarreal
    12 meses ago

    Olá!

    Sabe que já faço isso? hahahaha Mas, o que me aflige nesse momento é que não tenho ideia alguma. Geralmente faço esse exercício narrando meu dia, em primeira pessoa mesmo, mas quando vou passar para a história, nada sai. Mas obrigada pela dica, vou insistir nela até sair alguma coisa!

    • Que ótimo, Kamila. Escrever é igual bater massa de bolo. Se parar, embola tudo e o fermento é a imaginação.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Ótimas dicas para quem pretende ou precisa escrever alguma crônica, texto, história. Muitas vezes realmente faltam as palavras para serem passadas para o papel. Adorei o post, muito útil. Vivi 😘

  • Olá!
    Ótimo post.
    Ajuda muito na hora que a pessoa decidir se aventurar a escrever, é necessário muita dedicação. ^^

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

  • Oi Leo tudo bem?
    Não tinha a menor ideia do trabalho para desenhar quadrinhos e fazer animações. Nossa, pensei que fosse mais simples. Como consegue fazer o personagem da mesma forma tantas vezes? Adoraria visitar um estúdio de desenhos (não sei se é assim que chamam). Achei muito generoso da sua parte dar dicas de como enfrentar um branco ao escrever, nossa, você deu até um roteiro do que podemos fazer. Quem é escritor vai gostar muito. Seu post ficou ótimo!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    • Oi, Cila. Os desenhistas usam uma mesa especial com iluminação para que eles possam “copiar por cima” modificando alguns detalhes a cada desenho. Hoje, muitos estúdios usam softwares para dar retoques em desenhos prontos e assim economizar tempo de produção. Mas a atenção é a mesma, porque ele continua precisando retocar o desenho 24 vezes para preencher um segundo de animação. O resultado nem toos gostam, porque a animação fica meio que robotizada. Animação à mão livre fica sempre mais bonito.
      O seu blog é muito legal.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Suas dicas são úteis para até mesmo quem não é escritor. Precisamos sim conhecer a estrutura de cada gênero. Imagina na escrita de um livro? Bons autores não são aqueles que criam boas histórias, mas sabem a estruturar em cada local devido.

    • Com certeza, Amanda. Se um autor começa qualquer trabalho sem rumo, ele não terá ideia de como vai terminar e a obra se torna morta e sem sentido. Coerência no texto é fundamental.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Olá
    Ótimas dicas para quem quer escrever algum conto, crônica ou narrativa. amo escrever contos e essas coisas. Obrigada.

    Beijos LAian suzan ( autora laina suzan)

  • Olá Leo, gostei da dica!
    Diariamente acontece de me faltar “começo” para os posts e resenhas do meu Blog, as vezes pensamos muito mas na hora da prática as palavras somem. Vou por suas dicas em prática.

  • Olá
    Parabéns pelo post, simplesmente muito explicativo.
    Amei as dicas. Tenho certeza absoluta que vão ser dicas muito uteis para mim. Vou deixar o post salvo nos favoritos.
    Amei

  • Olá, adorei a forma que você construiu seu texto dando ótimas dicas *-* Vou acompanhar suas próximas postagens *-*

    http://meumundo-meuestilo.blogspot.com.br/

  • Gostei da dica, colocarei em prática! Nao tenho a prática de escrever sobre mim… Um exercício para se pensar e fazer!! Sandra Paim @casanovaorganizada

  • Amei as dicas! Mandou super bem

  • Bem interessante…

  • É um desafio maravilhoso estar diante de uma folha em branco e poder preenche-la como bem quiser. Ótimas dicas para treinar ou até mesmo estender um assunto curto.

    Atraentemente

  • Sabrina Nunes Miranda
    12 meses ago

    Oi!
    Gostei muito da sua dica para os autores.
    Morro de ovntade de escrever um livro, e já tenho várias ideias na cabeça que fico trabalhando quando vou dormir até o sono chegar.
    Enfim, se um dia resolver passá-las para o papel com certeza essas dicas me serão úteis

  • Olá!
    Muito interessante o texto e as dicas. Até escrevendo resenhas as coisas/palavras fogem da mente. Gostei das dicas e pretendo usa-las quando começar a escrever algo.

    beijos!

  • Jainara Soares
    12 meses ago

    Achei bastante interessante esse assunt, ótimas dicas pra quem gosta de escrever.
    Adorei o post!!

  • Olá!
    Gostei muito das dicas. Não sou escritora, mas acho bastante interessante poder ler artigos com conteúdos desse estilo, de certa forma ajuda até na hora de criar posts para o blog quando nos falta inspiração.
    Ótimo post!
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    • Oi, Aline. Nem tudo se aplica a escrita literária. Resenhas, monografias, etc também se aplicam essa organização.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Olá, adorei as dicas e de fato, desenhar é uma tarefa que exige bastante treino, coisa que já não tenho mais pela falta de prática. Acredito que escrever vá um pouco além, pois exige mais vivência, eu acho…
    adorei as dicas e o esboço para começar a escrever, agora só me falta tempo. Bjs

  • Morgana Brunner
    12 meses ago

    Oii Marcia, como vai
    Realmente é muito ruim quando dá um branco assim e normalmente é nas horas que precisamos. Eu gostei muito das suas dicas, normalmente quando tenho uma loucura de ideias anoto tudo e nunca perco nada.
    Parabéns pela postagem.
    Beijinhos

  • Oi Leo, apesar de não ter nenhuma intenção de ser escritora, sigo alguns dos seus conselhos no blog. Acredito mesmo que a escrita seja uma prática e que a leitura seja uma ferramente útil para isso.
    Bjs, Rose.

    • Oi, Rose. Mesmo pra quem não queira ser escritora literária, as dicas são ótimas mesmo para uma resenha, um texto comercial ou até mesmo uma monografia de fim de curso.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Olá
    Ótimas dicas para quem quer escrever algum conto, crônica ou narrativa. Normalmente não escrevo textos autorais, mas achei muito válida a ideia de seguir essa linha de escrita.
    Beijos

  • Tiago CF Ramos
    1 ano ago

    Continuando depois de me atrapalharem…
    Com certeza lerei esses posts legais. Eu so tinha visto mas nao entrava pra ler. Agora lerei cada novidade do Leo vieira.
    Acabei sendo interrompido na hora. Falando do celular.

  • Tiago CF Ramos
    1 ano ago

    Como eu assinei para receber novidades nao sou pego de surpresa. Sempre tem uma novidade boa. Gostei da ideia e com certeza lerei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: