PUBLICIDADE

Leo Vieira : Para quem quer ser escritor

A intenção é ir direto ao ponto e fazer você, leitor e/ou escritor ou aspirante a
um, pensar e rever melhor os seus conceitos para saber se é realmente isso que você deseja. Nem sempre estamos seguindo as nossas próprias vocações. Saiba também que vocação é uma coisa e talento é bem outra. Muitas vezes podemos apenas estar nos entregando à modismos e tendências, o que pode fazer a nossa trajetória ilusória e até mesmo frustrada, resultando em uma grande e dolorosa decepção.
Antes de tudo, saiba que o ofício da escrita não se resume somente a elogios de blogueiros coleguinhas e da família coruja. Há um mundo perverso lá fora, cujas críticas, sejam construtivas ou não, podem ser desferidas e sentidas como um tapa com luva de ferro. Então saiba a ter um bom senso perceptivo para discernir e absorver tais comentários, que até podem ser difamatórios.
Todo mercado é competitivo e ninguém ficará de braços abertos para a concorrência.
O mercado literário é uma cova de leões famintos, onde poucos sobrevivem. É
literalmente uma lei da sobrevivência. Os mais fortes (os que mais vendem) são imediatamente recolhidos da selva e levados para uma classe mais visível. Existem muitos casos de escritores independentes que logo caíram nas graças das grandes editoras, após notarem seu rápido e considerável crescimento. A intenção do artigo não é passar o “be-a-bá” da situação, mas prepará-lo para a realidade. Se for esperto, aprenderá a ir ainda mais longe com esses conselhos.

Você é escritor ou Aspirante a Escritor?
A diferença é: O primeiro foca em atingir metas literárias mais distintas,
aprimorando suas habilidades e destacando suas referências, além de melhorar os hábitos de escrita, publicar livros, ser colunista em blogs, dar entrevistas em sites, promover eventos literários, representar projetos culturais, entre outras tarefas em prol da arte.
O segundo apenas cruza os braços e espera o dinheiro do primeiro livro cair do céu e as oportunidades surgirem de bandeja.
A trilha literária é íngreme e é formada por muitos degraus, que vão ficando mais altos em alguns momentos iniciais.

1-Ser escritor é profissão e um profissional não trabalha de graça
Partindo para a primeira dica, você começará a se tornar conhecido na blogosfera e também requisitado para muitos projetos. Preste bem atenção e aprenda a discernir o que é parceria e o que é oportunismo. Ser colunista em um blog é parceria e uma ótima oportunidade de divulgar o seu trabalho (eu participo em 15 páginas). Agora, revisar um livro, colaborar escrevendo uma peça, entre outras “ajudinhas” de graça (com a promessa de uma divulgação para um suposto e mirabolante projeto) é oportunismo dos seus “clientes”, onde somente eles ganharão dinheiro e te adornarão com um crachá de paspalho.

2-Cumpra regras e seja honesto
Lembra que falei que “a trilha literária é íngreme e é formada por muitos degraus, que vão ficando mais altos em alguns momentos iniciais”? Pois é; um tropeço e você cai rolando abaixo com o peso da infâmia. Seja ético e profissional em tudo o que fizer. Seja original em seus textos. Eike Batista perdeu dezenas de bilhões por mentir sobre os seus serviços e não cumprir metas. Mas o prejuízo maior com certeza foi de perder o prestígio e o respeito de grandes clientes por todos os países onde ele é conhecido.

3-Seja duro na queda
No Boxe, o mais importante não é a potência do soco, mas a resistência do lutador. Se o escritor escreve, mas não aguenta uma crítica, ele terá uma trilha curta, porque logo desistirá de percorrer. Aprenda a filtrar as críticas, retendo apenas as construtivas. As críticas que não tiverem valor algum, você as guarda e demonstre ao oponente o quanto equivocado e infeliz foi o tal comentário.

4- Seja Humilde sempre
Escrever é como estar em uma montanha russa; tem ação, emoção, diverte, mas também tem os seus altos e baixos. Então mantenha a mesma simplicidade, não importa o patamar em que esteja. Você sempre vai precisar de seu público e companheiros literários. Então seja sempre gentil e acessível a eles.

Se você realmente quer ser um escritor profissional, a ponto de viver totalmente do ofício, coloque essas regras na mente e os quatro tópicos na prática.
Na próxima aula, vamos aprender a fazer umas limpezas mentais básicas sobre alguns tabus editoriais.

Exercícios:

  • Leia um livro “chato” (uma ficção que não faça o seu tipo literário [se esforce para ler até o final, prestando atenção na narrativa; isso também faz parte da lição];
  • faça uma resenha construtiva, ressaltando os pontos positivos e o que poderia ser melhorado. Seja honesto e tenha classe nos comentários;
  • Reescreva o romance, como se você fosse o roteirista da versão teatral ou cinematográfica do livro. Cuidado para não fugir demais do que o livro quer passar.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leo Vieira

Sou ESCRITOR (romances, contos, crônicas, composições musicais e roteiros [com filiações e reconhecimentos acadêmicos]), ATOR (teatro e dublagem [tenho DRT]), ILUSTRADOR (personagens próprios, quadrinhos independentes e desenho animado) e PRODUTOR CULTURAL (feiras literárias). Minha formação é teológica; atualmente estou estudando Letras, Jornalismo, Cinema e Marketing.

24 Comentários em “Leo Vieira : Para quem quer ser escritor

  • Olá Leo, gostei muito do seu texto, realmente se autor hoje em dia é 99% trabalho, você escreve, divulga e vende seu peixe, pra isso precisa ter força de vontade aliado à talento.
    Uma coisa que venho percebendo são exatamente autores que querem sempre afago na cabeça, e nós sabemos que não é bem assim. Um autor exemplar pode um dia escrever um livro mais ou menos, e por isso se criticado, pq as pessoas estão acostumadas à um “padrão” dele.
    Acho que principal palavra pra novos e veteranos autores: humildade.
    Sem essa caraterística não vão longe e só se frustrarão no meio do caminho.

    Abraço

    • Pois é, Giuliana. Nem todos estão preparados para crítica. Eu sou aberto à críticas. Quando eu publico as minhas tiras, aparecem palpites de todo tipo. Eu sei bem diferenciar o que é construtivo e o que é irônico e ofensivo. Mas a gente aprende a relevar com sabedoria.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Adorei as dicas, uma amiga sempre recomendou experimentar escrever outros gêneros fora da minha zona de conforto, creio ser um ótimo exercício 🙂

  • Olá,
    Achei ótimas as dicas.
    Creio que persistindo e sempre aprendendo mais é possível conseguir.

    http://euinsisto.com.br

  • Oi muito legal a ideia da lista para as pessoas que gostam de seguir uma receita.
    Esse não é muito o meu estilo de vida, mas concordo que muitas coisas ai são essenciais e outras cada um deve modificar segundo suas experiencias.
    abraço

  • Hei ótimas críticas! Sempre tive uma amiga que me incentivou a escrever um pouco de histórias diferentes do gênero que estou interessada em escrever, que no caso é fantasia, como um exercício tal como você aconselhou no final, mesmo que eu não goste pediu para que eu tentasse escrever contos ou histórias curtas envolvendo romance, comédia, suspense… É realmente um bom exercício.

  • Um post lindo como esse precisa ser lido! Amei! E, respondendo, sou uma escritora. Certa vez me disseram que só o fato de eu escrever e publicar em um blog já me tornava tal profissional. Só agora, com um conto publicado, é que a ficha caiu e que comecei a me valorizar. Que mais escritores se deem conta e que mais aspirantes tenham esse conhecimento! Beijos e sucesso!

  • Olá Léo, adorei o texto, parabéns!

    Abraços

  • Olá, tudo bem?
    Gostei muito do seu texto, você foi bem direto ao ponto. Achei um pouco exagerado a forma de falar no início, mas são coisas que quem tem esta vontade precisa ouvir.
    Beijos, Larissa (laoliphant.com.br)

  • Olá Leo =) Adorei você ter sido franco, mostrando e dado conselho sobre ser escritor. Acredito que ajudara muitos os escritores inciantes. Adorei o exercício que você colocou no final, tentarei fazer. Alguma indicação de um livro “chato” mais que não seja muito grande que possa me ajudar no execício? Desde já obrigada. Adorei o blog. Beijos’

    • Oi, Dayana. Que bom que gostou. Eu li um livro maravilhoso chamado “O Caminho das Pedras”, de Ryoki Inoue. Esse camarada escreveu mais de 1.100 livros e está há 26 anos no Guinness Book como o escritor que mais publicou livros no mundo inteiro. E nesse livro, ele ensina dicas básicas para escrever uma obra de qualidade.
      Recomendo também as dicas que eu publico neste blog e também em outros em que eu participo, como o “Antro Literário”. Boa sorte e pode contar comigo.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Adorei esse texto. A apesar de tudo, os escritores, infelizmente, ainda não têm o merecido valor… Quem sabe um dia né, espero que o mais breve possível isso mude.
    Vou compartilhar esse post com uns amigos.
    Beijos

    http://blog-myselfhere.blogspot.com.br/

    • Obrigado, Bárbara. A escrita é uma atividade cativante e às vezes ingrata. Não podemos esperar ganhar dinheiro e o mundo. Mas a gente vai conquistando aos poucos com paciência e sabedoria.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Morgana Brunner
    12 meses ago

    Oiii Leo, como vai?
    Rapaz que texto incrível, realmente são ótimas dicas que vão ajudar milhares de escritores inciantes, vou levar o link para outras pessoas, que estão nesse inicio lindo de escritores.
    Beijinhos

  • Leo, texto muito consciente e claro. Vou compartilhar no Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: