PUBLICIDADE

Leo Vieira: Por Que Não Somos Valorizados?

Por Que Não Somos Valorizados?

Você lançou um livro, mas os colegas da rede vivem te pedindo um exemplar grátis ou então você é blogueiro, mas os colegas vivem te pedindo pra revisar textos e fazer marketing virtual gratuito, entre outras coisas. Eventos literários são realizados e você acaba gastando muito mais que o programado.
Isso chega a dar uma amargura e ficamos a pensar no motivo de tantos outros terem dado certo.
Mas daí fica a questão: O que é preciso fazer para ser valorizado?

Não existem regras para isso, a não ser a auto divulgação, que deve ser moderada. Exposição demais causa certa estranheza, como se fosse uma “boemia virtual”. Aparecer demais em tudo quanto for evento (inclusive os quais você não foi convidado) pode também desgastar a sua imagem.

Há uma frase que diz que “uma conversa é como uma boa refeição: devemos abandoná-la um pouco antes de nos fartar”. O profissional que se expõe demais, também tende a parecer inconveniente. Devemos deixar saudade por onde passarmos e fazer a pessoa desejar o nosso breve retorno.

Quanto ao livro, fazer inúmeras postagens virtuais publicitárias podem causar um efeito negativo. Quem nunca foi banido de uma página ou até bloqueado por um amigo virtual por conta de postagens sequenciais inconvenientes? Para vender é preciso atrair atenção, despertar interesse e desejo do leitor e assim você arremata, retirando prontamente um exemplar de sua mochila e assim fechando a venda. No caso de um blogueiro, um profissional interessado pesquisará no momento certo a sua biografia e assim fará uma boa proposta de trabalho, a qual você dará um certo tempo para analisar.

Esteja sempre preparado e mantenha sua biografia atualizada.

Clique na tirinha para vê-la em tamanho completo.

Leo Vieira

Sou ESCRITOR (romances, contos, crônicas, composições musicais e roteiros [com filiações e reconhecimentos acadêmicos]), ATOR (teatro e dublagem [tenho DRT]), ILUSTRADOR (personagens próprios, quadrinhos independentes e desenho animado) e PRODUTOR CULTURAL (feiras literárias). Minha formação é teológica; atualmente estou estudando Letras, Jornalismo, Cinema e Marketing.

68 Comentários em “Leo Vieira: Por Que Não Somos Valorizados?

  • Oi, tudo bem?
    Adorei seu post. Realmente existem muitos autores que não são valorizados, sempre imagino o porque eles gastam tanto na publicação dos seus livros, seria algo para dar lucro, né? fora que imagino que todos os autores querem ver seus livros chegando num patamar alto e reconhecido no mundo literário. você expressou muito bem sua opinião, adorei.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    • Oi, Kétrin. Obrigado pelo comentário.
      A maioria dos que gastam na publicação são pelo ego, ganância,
      ingenuidade ou os três ao mesmo tempo.
      Outros grandes erros do escritor inciante são achar que serão distribuídos e vendidos da mesma forma como acontece com os best sellers e que em consequência, vão ganhar muito dinheiro.
      Sempre falo: “Calma pessoal; uma etapa de cada vez.”
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Italo Teixeira
    9 meses ago

    A valorização e o objetivo de como quer se valorizar. para mim, e uma coisa muito individual. E o que percebo é que tanto autores como blogueiros, tem dificuldades em valorizar o seu trabalho.

    • Oi, Italo. É verdade; nem toda fórmula pode valer para todos. O mais importante é o que NÃO se deve fazer para obter conhecimento. Ninguém gosta de ter amigo chato que sufoca. Da mesma forma, um escritor/blogueiro no mesmo nível causará um efeito negativo.
      Abraços,
      Leo Vieira

  • É um tanto chato essas questões entre autores, leitores e blogueiros. Assim como, é relativo essa questão do sucesso ou não. E, concordo com vc, precisamos estar atentos a isso. Precisamos valorizar nossa classe e perceber essas pequenas coisas.

  • Olá, tudo bem? Concordo demais com você. A importância de querer crescer, de querer aparecer às vezes é mais prejudicial do que positivo. Exposição demais degasta a imagem e faz as pessoas retorcerem a cara. O texto é muito bom refletir!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

  • Gabriela de Souza Cerqueira
    9 meses ago

    Como blogueira sei que é necessario divulgação de livros mas confesso que as vezes começa a ficar repetitivo certas divulgações,e isso não ajuda a subir o livro pois tem momentos que de tanta divulgação eu na vejo o livro e penso, ah vc de novo ? E corro

    • É verdade, Gaby. Às vezes temos que inovar com uma imagem chamativa, ou uma frase de efeito, ou um mini texto diferente de apresentação, etc. Uma coisa bem diferente da outra.

  • Olá.
    Adorei seu texto, você realmente tocou em um ponto muito importante.
    Essa parte de divulgação é chata e cansativa. E isso é tanto para o autor quanto para o blogueiro. Acho que temos que descobrir uma forma pouco repetitiva para fazer essas divulgações. Mas realmente não é facil.
    ótimo texto.

    • Oi, Taty. Quando eu publiquei o meu primeiro livro, precisava falar dele sem que parecesse publicidade. Daí eu criei 6 artigos sobre assuntos que tratavam o livro. Consegui até postar em jornal de outro estado. Isto é, fiz com que eles fizessem publicidade gratuita do meu livro, ocultado em artigo acadêmico. Criatividade conta muito.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • olá… realmente spam é chato, não canso de receber no e-mail… existem autores que não sabem o que é limite… mas o que tem de blogueiro indo pelo mesmo caminho… por vezes chego a perder a paciência… acredito que existem maneiras menos invasivas de vender seu produto…
    bjs…

    • Isso mesmo, Valéria. Eu tiro um ia da semana só para postagens e nos dias seguintes vou monitorando. Postagens repetitivas e recentes são ignoradas, isso quando não são bloqueadas. Sorte que aprendi muito com os erros alheios.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • concordo plenamente, tudo que é exagerado tem influencia negativa, na verdade no começo como blogueira eu era exagerada mas com o tempo fui aprendendo na medida certa,

    • Oi, Letícia. Não tenha pressa para ganhar popularidade e visualizações em seu blog. Se atente na qualidade das postagens e com o tempo, tudo dará certo.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Infelizmente o que você abordou no texto é verdade, mas como blogueira, devo dizer que tentamos de todas as formas ajudar, sabemos que alguns autores não conseguem disponibilizar exemplares aleatoriamente, então sempre me proponho a resenhar e divulgar com o e-book mesmo, parece pouca coisa, mas faz diferença. O Brasil não apoia seus autores, esse também é um grande fator para a dificuldade que encontram quando estão iniciando suas carreiras. Ótimo texto!

    • Oi, Lilian. Em muitos países o autor nacional dificilmente é valorizado. Eu li recentemente que uma fábrica de brinquedos não quis lançar as bonecas da Turma da Mônica Jovem porque se é pra pagar a mesma porcentagem de licenciamento, é melhor investir nas personagens Disney, cujo marketing e margem de venda são mais garantidos. Desta forma eu acho que o que o escritor iniciante precisa fazer é construir e cativar o seu público, em eventos, escolas e outras atividades em que ele ganhe notoriedade.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Oi Leo!
    Tudo bem?

    Suas dicas forma e são bem úteis, realmente uma autor piegas e demasiadamente irritante, mas a ausência de sua exposição é preocupante. Acho que você tem total razão, é necessário dosar tudo na medida certa para ter sucesso no mundo literário. Beijos!

  • Oi, tudo bem?

    Nossa, super concordo contigo! Acho que tem gente que se passa demais nisso. O que mais me incomoda é gente que pede amizade e fica fazendo spam no meu perfil, ou me mandando mensagens inconvenientes. Algumas pessoas acham que precisam de tudo para fazer sucesso e acabam não respeitando os outros. Sou escritora e divulgo em grupos, mas de vez em quando. Acho chato mesmo ficam atulhando o grupo com coisa repetida.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    • Oi, Nina. Eu até parei de adicionar amizades literárias de conveniência. Quem quiser acompanhar meus textos, livros e quadrinhos que confiram nos blogs. Também parei de ficar ajudando um a um in box porque no final o mérito era só do ajudado e eu acabava descartado. Tem horas que a gente cansa de ser legal com todo mundo e não ter o mínimo de consideração. Prefiro caminhar sozinho e devagar do que ser um idiota cercado de oportunistas.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Olá, Leo!
    Infelizmente, a questão da valorização é algo muito complicado! Concordo com o Mairton quando diz que faz parte da cultura do brasileiro. Eu vi que a Bruna Lombardi fez mais sucesso em Portugal do que no Brasil com um dos livros dela.
    Recentemente, o filho de um amigo publicou um livro e sei das dificuldades que está enfrentando para vendê-lo.
    Quanto à divulgação acredito que deve ser dosada e tem que haver um bom entendimento entre as parcerias para que nenhuma das partes seja prejudicada.
    Abraço!

    • Oi, Cidália. Concordo também, mas acho isso relativo. Também acontece o inverso. O Paulo Coelho é muito mais conhecido lá fora. Enquanto ele publicava só no Brasil era visto apenas como o (lunático) parceiro musical do Raul Seixas. Não só na literatura, mas em outros meios culturais um artista acaba sendo mais respeitado fora da sua pátria.
      Ex: Nelson Ned (chegou a ganhar homenagem de 4 horas numa TV peruana e se apresentou no Madison Square), Zé do Caixão (ícone do cinema de terror na Europa [onde é chamado de Coffin Joe), Agildo Ribeiro (chegou a ficar 3 anos [em vez de 3 meses] em cartaz em Portugal com bilheteria lotada), José Augusto (chegou a morar 1 ano em Miami).
      Cantor português famoso no Brasil eu só conheço o Roberto Leal, mas vai ver lá em Portugal quantos cantores brasileiros são famosos.
      O que eu acho é que existe uma trilha (acidentada e cheia de obstáculos) no mercado literário/editorial. E nem todo mundo está disposto a percorrer.
      Abraços,
      Leo Vieira

  • Acredito que isso seja apenas questão de cultura, o brasileiro não consegue dar valor ao que é seu. O autor nacional é mal visto por uma boa parte dos blogueiros. Um exemplo se um autor estrangeiro escreve um romance clichê ele é um gênio que consegue se inovar, ese um autor brasileiro lança algo igual, ele é enfadonho e chato.

    • Oi, Mairton. Rapaz, eu acho que isso sempre vai existir em qualquer época e no país que for. Se você é iniciante e desconhecido, é menosprezado e desprezado. Agora, se você tem na bagagem uma lista de blogs conhecidos, filiações acadêmicas, além de um bom apadrinhamento editorial, o tratamento muda e qualquer clichê é bem recebido.

  • Vitória Luiza
    9 meses ago

    Ola Leo, realmente é tão chato toda hora ver em grupos autores divulgando o seu trabalho a cada 1 minuto. Chega a ser tão repetitivo que acabamos enjoando da cara do autor e nem queremos ver o livro.

  • Michelle Ladislau
    9 meses ago

    É Leo
    É complicado esse mundo literário, pois sempre vemos as Tretas na internet sobre blogueiros e autores, todos acham dos dois lados que temos a obrigatoriedade de trabalhar de graça. Agora vou falar da minha visão de blogueira. Todo ano gasto horrores com meu blog e tem autor que manda email diria até rude querendo ser divulgado de graça e enviando PDF pra fazer resenha sem saber se queremos isso.
    Bom cada um valoriza seu trabalho da forma que for melhor e acho que isso varia da forma como.cada um é abordado.
    Beijos

    • Oi, Michelle. Se eu fosse contar o que eu já passei, daria um livro imenso. Talvez até uma trilogia.
      Eu administro os blogs de algumas academias de letras onde participo e o pessoal acha que eu tenho que pesquisar biografia e prestar assessoria pra cada um dos acadêmicos…
      Já fui convidado até mesmo para entrar num esquema e “pirâmide” de divulgação. Enfim, o produto não deve ser espremido como se fosse laranja, senão o resultado será um bagaço literalmente,
      Beijos,
      Leo Vieira

  • É uma ótima reflexão. Concordo com o fato de que a exposição excessiva “queima o filme”, como se diz. Algumas divulgações acabam se tornando muito cansativas. Excelente texto!

    Tatiana

    • Oi, Tatiana. Os produtores da Dreamworks estão loucos para fazer o quinto filme do Shrek. Só que eles dizem que precisam deixar a imagem dele descansar enquanto o público aprecia ao máximo os demais filmes. O público precisa se sentir cativado a acompanhar os livros e postagens do blog. Eu estou aprendendo o que não fazer através dos erros dos outros, felizmente.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Carolina Ramires
    9 meses ago

    Olá!
    Realmente, tudo é questão de saber lidar com limites. Eu, por exemplo, faço um post a cada dois dias para não ficar um negócio cansativo, mas já cansei de ver pessoas divulgando a mesma coisa de 5 em 5 minutos e realmente é muito chato.
    Beijos.

    • Oi, Carol! Pior ainda é quando eles te marcam nas postagens ou então compartilham em sua linha do tempo. Aí não dá mesmo.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Aí nem me fale, vejo uns blogueiros fazendo propaganda até de pedra, isso é um saco, me dá três tipo de nervoso 😩

    • Isabel, eu já vi cada coisa…
      Nem aconselho, porque nem todos estão preparados para crítica construtiva. E aqueles que aparecem te marcam em tudo quanto é postagem e/ou então te pedem para curtir e compartilhar a página?
      Em muitos casos, só bloqueando mesmo.

  • Oi Léo, concordo contigo que exposição excessiva pode em muitos casos ser prejudicial. Eu, como blogueira procuro fazer uma postagem diária e não lotar minhas redes sociais. Sei que propaganda e divulgação são importantes, mas se isso passa a encher o saco dos outros, o tiro vai para o próprio pé.
    Bjs

  • Super amei seu post … Linguagem fácil de se entender … Quando se fala em divulgação realmente é um pouco difícil precisamos dela mas quando feita demais de uma forma errada acaba nos prejudicando…

  • Olá Leo,
    Isso é algo que vivemos constantemente em qualquer situação. Se você é advogado, sempre tem alguém que lhe pede ajuda com um contrato. Se é engenheiro, tem alguém que pergunta como bate concreto e se você pode assinar uma planinha para ele. O mesmo acontece no mundo literário. Já recebi algumas propostas que são inadmissíveis e já cheguei a ver pessoas bloqueadas e ser bloqueadas. Essa divulgação em massa incomoda. É bem ruim vermos 50 blogs com a resenha do mesmo livro na mesma época e a coisa acaba tornando-se negativa.
    Adorei o texto.
    Beijos

    • Obrigado, Bruna. E o pior é que se você nega gentilmente, ainda corre o risco de ser bloqueado. Hoje eu não tenho medo mais disso. Ser camarada e estar cheio de sutilezas gera muito aborrecimento.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Olá Leo!
    Ótimo texto como sempre, hoje com a ajuda da internet é mais fácil você mostrar e divulgar o seu trabalho, mas uma coisa que percebo, é que as pessoas querem o retorno rápido e acabam fazendo tais divulgações de uma maneira excessiva as vezes e tornando uma coisa cansativa para o público, mas também tem aquelas que sabem aproveitar o seus espaço e cativar o público. Ótimo texto!

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br/

    • Oi, Tahis! Quantidade nunca será sinônimo de qualidade. Um bom produto faz o leitor voltar mesmo.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Renata Mendes
    9 meses ago

    Nossa, nem me fale! Infelizmente quase ngm valoriza o trabalho dos outros mais! Isso é muito triste. Mas se não nos valorizam, nos mesmo temos que nos valorizar!

    • Isso mesmo, Renata. Eu já cansei de ser o “bom samaritano virtual”. Tem que haver reciprocidade.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Olá Leo. Realmente, há pessoas que acham que “insistência repetitiva” ou seja, aquela que enjoa (rsrs) é a chave certa para o sucesso…. Lendo seu post, concordo plenamente que sim… que devemos deixar nossos passo, mas sem lama nos pés para assim não sujarmos por onde passamos! Sucesso sempre.

  • Nossa esse papo da conversa realmente é fato! Muito sábio o autor!!

  • Morgana Brunner
    9 meses ago

    Leo que texto incrível é esse? Muita gente acha que porque nós somos blogueiros, fazemos isso só para ganhar livros, mas as coisas não funcionam dessa maneira e ninguém percebe. Eu concordo com tudo que falaste.
    Abraços

    • Oi, Morgana. Obrigado pelo comentário. Os blogueiros têm muita influência de marketing e comunicação e podem prestar excelentes serviços, sendo respeitados da mesma maneira. Livro não é moeda e resenha e marketing precisam ser moderados também. Senão as postagens ficarão muito recentes e não irá trazer bom resultado.
      Abraços,
      Leo Vieira

  • Manoel Alves
    9 meses ago

    Olá
    Eu nunca vi palavras mais certas que essas suas. Eu nem cheguei a concluir meu livro e já tinha gente dizendo: eu quero ser a primeira a ganhar quando o livro tiver impresso rsrs, isso é bem frustrante. Esse fato de blogueiros também devemos ressaltar já que é nossa área e sabemos que o nosso trabalho não é nada fácil para a gente está fazendo várias propagandas só pra apoiar X questão. Adorei seu testo até mais ver
    Abçs

    • Oi, Manoel. Obrigado pelo comentário.
      Rapaz, isso também me irrita profundamente. Esse ano eu aprendi a costurar e confeccionei bonecos dos meus personagens e lá veio um monte de pedidos de bonequinhos grátis. Alguns pedidos eu tento explicar. Outros eu nem me preocupo em responder.
      Abraços,
      Leo Vieira

  • Olá,

    Gostei bastante de como desenvolveu sua opinião a respeito do assunto. Infelizmente, é o que mais vemos na rede, excesso de divulgação e muitos outros spam chatinhos de se lidar. Eu procuro manter todas as redes sociais do blog muito neutras, pois não sou fã de exageros.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

    • Oi, Thayenne. Tudo em excesso é ruim. Beira o narcisismo, fanatismo e até insanidade. Se você quer divulgar bastante sobre o seu livro, procure postar notícias e curiosidades sobre o assunto. Daí será uma brecha para pesquisarem o seu livro.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Driely Meira
    9 meses ago

    Oiee Leo ^^
    Essa coisa de divulgação é bem difícil mesmo. Se divulgar demais, fica chato, se divulgar de menos, não dá em nada. E o pior é que o pessoal não valoriza autor nacional mesmo, né? Muitos ainda acham que livro brasileiro é tudo ruim (aah, como estão enganados!).
    MilkMilks ♥
    Milkshake de Palavras

    • Oi, Driely. Uma postagem inédita semanal pra atrelar a divulgação do blog é o suficiente. É como eu faço neste blog, onde eu sou colaborador. Desta forma eu tenho acesso, comentário e ainda divulgo minhas tiras em quadrinhos.
      Pro autor nacional ser reconhecido ele tem que fazer por onde mesmo. Promoções, novidades, matéria em jornal, artigo com conteúdo que dê interesse à obra, palestras… enfim, existem muitas alternativas interessantes.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Olá Leo, tudo bem?

    Preciso concordar contigo. Vejo em diversos grupos, bem como já vi, autores postando o mesmo livro de forma repetitiva, isso é algo enfadonho, bem cansativo. Por outro lado, conheço blogs que não entendem o valor para produzir um livro, que nem sempre o autor pode ceder a obra.
    Abraço!

    • Oi! Obrigado pelo comentário.
      Eu já tive que bloquear até mesmo quem não era adicionado só pra não ter que ler postagens repetidas. Não só cansa como também irrita.
      Já os blogueiros e leitores pidões, eu deixei o livro somente em blog só pra leitura grátis.
      Abraços,
      Leo Vieira

  • Olá Leo =)
    Eu sou uma admiradora do seus texto então sou meia suspeita para dizer, mas adorei novamente. Não conhecia essa frase que você citou ela realmente merece uma reflexão. Uma coisa que eu já notei em grupos de facebook nessas duas áreas que você falou é que os colegas são os que menos valoriza. As vezes um blogueiro diz que crio um blog para um colega e envia o link e ele nem se interessa, no máximo abre olha e fecha sem explorar o conteúdo. E o escritor se lançou um livro sempre tem pedidos de um livro grátis. Realmente isso desanima um pouco, mas a pessoa precisa aprender a alto se valorizar não esperar que outros façam isso. Gostei da sua dica, realmente quando somos acessíveis fácil demais as pessoas não se importa, te que deixa elas sentir saudade. E tem que saber quando e quanto divulgar. Beijos’

    • Oi, Dayane. Fico grato e honrado por me acompanhar. Não quero parecer ser o dono da verdade, mas muitas das minhas opiniões foram baseadas em situações reais. Por isso, se tiver que ser franco, serei mesmo.
      Em diversos blogs que eu escrevo, inclusive esse e (principalmente) no Antro Literário, existem muitos textos sobre preparação para o mercado literário e editorial. E às vezes aparece um querendo dicas (!), mostrando claramente que nem sequer conferiu as postagens…
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Concordo com você também, pois já entrei em grupos onde os autores ficam o tempo todo fazendo a postagem sobre o mesmo livro e isso se torna cansativo! Mas tbm conheço blogs que não entender que livro custa caro e que nem sempre o autor pode está disponibilizado o seu trabalho

    • Eu passei a disponibilizar meus livros grátis para leitura no blog. Não ganho dinheiro, mas também não perco. E com todos os demais títulos farei o mesmo. Me realiza muito mais como escritor.
      Esse negócio de ficar empurrando livro para compra irrita demais.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Tanto para autores quanto para blogueiros, postagens excessivas é muito chato. Autores precisavam fazer divulgações para vender seus livros, mas é preciso ter uma moderação e os blogueiros precisam entender que tudo custa muito dinheiro, principalmente para os autores independentes, então é preciso parar de ficar pedindo livros o tempo todo.

  • Olá Leo!
    Concordo com você. Tem coisa mais chata que aquele autor que posta em TODOS os grupo o mesmo post fazendo propaganda? É irritante, poderia ter postado coisas diferentes ou em um grupo por vez!
    Gostei do seu post, parabéns por ele!
    Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: