PUBLICIDADE

Leo Vieira: UM PASSEIO NO SEBO

Onde poderíamos adquirir aquele livro antigo que não se encontra mais em estoque nas livrarias? Nem sempre se encontra na internet, mas até mesmo a geração nova de leitores e estudantes têm a palavra “sebo” ecoando na cabeça.
Alguns têm até um certo preconceito, não só por comprar uma coisa velha e usada, mas também pelo nome, que se assemelha a algo nojento. A palavra tem origem em razão das livrarias também ter uma prateleira para livros usados, e por serem páginas surradas e sujas, eram chamadas dessa forma. Ou então, você pode empregar uma versão mais moderna, que significa “SEcond hand BOoks” (livros de segunda mão). Tosco, não é? Pois bem, o sebo tem esses dois significados: uma estante ou livraria de antigos livros ensebados e de segunda mão.
Você encontra muita, mas muita raridade e preciosidade nesses lugares. O mais curioso é que muitos livreiros não têm a mínima noção do que estão vendendo em meio àquelas prateleiras. É como escavar uma mina de pedras preciosas.
Nunca vá a um sebo, simplesmente para “dar uma olhadinha”. A frustração de encontrar algo e não poder levar será muito grande. E o pior; você não o encontrará novamente, mesmo que você o esconda na prateleira (já tentei fazer várias vezes e nunca deu certo). Dedique um tempo e disponibilize dinheiro para gastar, além de levar bolsas para o transporte da mercadoria (eu já enchi uma mochila e um carrinho de feira); isso, se você não tiver um carro.
O bom de ter um dia inteiro para um passeio em um sebo é que a sensação do garimpo literário será maravilhosa, algo como explorar uma loja de brinquedos na infância. Depois, com o volume todo selecionado, o vendedor poderá até fazer um bom preço, porque o bom freguês sempre retorna (e ainda trás outros). Ambos ficarão satisfeitos. Muitos sebos aceitam cartões de crédito, mas em dinheiro, tudo fica mais fácil e rentável para os dois lados.
Em seu próximo salário, reserve uma parte dele, além de reservar um período do dia para o “passaporte” para esse portal do coliseu dos mestres de papel aposentados.

Gordura não faz bem à saúde, mas o SEBO irá nutrir a sua mente com tanto conhecimento.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Leo Vieira

Sou ESCRITOR (romances, contos, crônicas, composições musicais e roteiros [com filiações e reconhecimentos acadêmicos]), ATOR (teatro e dublagem [tenho DRT]), ILUSTRADOR (personagens próprios, quadrinhos independentes e desenho animado) e PRODUTOR CULTURAL (feiras literárias). Minha formação é teológica; atualmente estou estudando Letras, Jornalismo, Cinema e Marketing.

54 Comentários em “Leo Vieira: UM PASSEIO NO SEBO

  • Vivendo e aprendendo. Gostei de saber o significado de SEBO, interessante. Aqui onde moro não tem mais sebos e nem nas redondezas. O que me faz recorrer aos sebos on line, ainda assim não estou tendo sucesso na minha busca. Procuro o livro GUERRA MUNDIAL Z, a primeira edição, com capa vermelha. E não encontro em lugar algum.
    Amei a postagem. Parabéns!!
    Ni
    Cia do Leitor

  • eu gosto de sebos, já encontrei bons livros neles, livros clássicos dificeis de achar em loja fisica.

  • Olá tudo bem?
    Adorei o post, e concordo com você sebo é um lugar para te nutrir de conhecimento. Gosto muito de ir aos sebos e encontrar bons livros assim como gosto de troca-los e vende-los, faz bem renovar. O pessoal tem que perder esse preconceito com sebo, é uma prática muito válida e muito legal.

    Abraços, Carlos.

    http://triplicenerd.blogspot.com.br/
    http://blogchuvadeletras.blogspot.com.br/

    • Que ótimo, Carlos. Vocês frequentadores, precisam também ensinar essa geração nova (alfabetizada pelo Google e Wikipedia) que é muito satisfatório frequentarem sebos. E o que não for mais acessado, leve ao sebo também. É possível fazer ótimas negociações.
      Abraços,
      Leo Vieira

  • Oie
    eu adoro sebos, na verdade prefiro comprar livros em sebos do que em livrarias, além de serem mais baratos são mais legais e velhinhos, adorei o post sobre isso

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    • Que bom, Catharina. Outra coisa legal nos livros antigos é que naquela época o crivo para publicação era muito maior. Hoje infelizmente muita coisa boa e ruim são publicadas. Então em épocas antigas quando algo era publicado, na maioria das vezes tinha realmente valor e importância.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Amo sebos ♥ E bibliotecas, por sinal.
    Mas fico bem chateada quando vejo pessoas dizendo que livro de sebo é livro usado. Na minha visão, livros não são usados: não são objetos descartáveis para serem classificados como usados, tampouco perdem seu valor com o tempo. Pelo contrário: quanto mais velho é um livro, mais precioso se torna. ♥

    • É verdade, Mia. É uma visão limitada e preconceituosa. Nem tudo que é de segunda mão é descartável. Pessoas trocam de carro, de casa, de emprego, de cônjuge por uma série de motivos. O experimento é algo pessoal.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Eu amo ir à sebos. Na minha cidade tem muitos e eu tenho um preferido. Lá tem um mundo de livros, mais baratos que os outros e ainda dá pra negociar. Encontro muitas raridades, simplesmente amo. Adorei o post!

    • Muito bom, Rodrigo. Já encontrei cada oferta… Parece que o dono não tinha noção da preciosidade que tinha na estante.
      Abraços,
      Leo Vieira

  • Oiii
    Eu amooo sebos. Vou sempre. Todo mês nas minhas compras tem pelo menos 1 livro de sebo. Faço trocas no sebo tbm. Ja achei muita coisa boa em sebo. Vale muito a pena. Bjus

  • Sofia Trindade
    12 meses ago

    Olha, eu ainda não comprei em SEBO por achar o preço muito parecido com os preços que vejo na internet ou livrarias, pelo menos aqui em SP. Mas gosto de ir lá dar uma olhada e realmente, fico com vontade de comprar vários kkkkk
    beijos

    • Oi, Sofia. Na maioria dos sebos e brechós, nem tudo que parece é. A maioria dos preços que estão definidos são renegociáveis. Tudo dependerá do seu interesse e do volume de suas compras. Eu já fiz pechinchas maravilhosas, voltando pra casa com uma mochila lotada e puxando um carrinho de feira.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Kamila Villarreal
    12 meses ago

    Olá!

    Já fui em sebos, confesso que não tenho o costume de comprar nesses locais, o que é estranho, pois fui criada frequentando bibliotecas, onde os livros velhos imperam hahahaha

    • Oi, Kamila. Mas aí é que está: Uma das características mais notáveis dos sebos é que a impressão é que você está numa biblioteca antiga e tudo está disponível para você e em muitas vezes, à preço de banana.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • A verdade é que não tenho paciência pra garimpar nada, nem mesmo livros, talvez por isso não goste de sebos. Só vou em caso de livro esgotado mesmo, mesmo porque lá minha alergia ataca. Também por causa da alergia sempre dou preferência a livros novos.

    • Oi, Juliana. Infelizmente, é capaz de encontrar traça e poeira mesmo. Mas até que têm uns lugares limpinhos. É só perguntar ao balconista ou pedir para o funcionário buscar pra você.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Oi, Leo. Tudo bem?
    Eu adoro frequentar sebos. Tem dois aqui em Porto Alegre onde já sou conhecida hehe Sempre tem livros legais e clássicos por preços bem baratinhos e sempre dá pra trocar depois né 🙂
    Beijos <3

    • Que ótimo, Roberta. Essa nova geração precisa saber que nem tudo está na internet. Existem tesouros de papel enfileirados naquelas estantes.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Oi, Leo!
    Estou sempre visitando sebos, por morar próximo ao Centro do Rio, tem vários deles à minha disposição. Estranhamente, gosto muito mais do cheiro de poeira de um sebo do que o ambiente de uma livraria de shopping. Você tem razão quanto a achar raridades (achei algumas revistas em quadrinhos do Asterix para completar minha coleção) e também tem razão quanto a não dar certo em esconder… Outra coisa interessante em sebos ´q eu você pode levar livros seus para trocar ou até tentar vender ao sebo. Vamos continuar garimpando! 😉

    • Oi, Nuccia. Acaba sendo um passatempo a procura por livros. Eu quase completei uma coleção de gibis indo à sebos (só faltam 2 números). Dependendo do local e dia, acaba se tornando uma terapia.
      Incentive essa prática aos amigos também.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Oie, tudo bem? Adorei o post, o texto ficou muito bom. Na minha cidade só tem um sebo e duas livrarias, mas uma delas não vende só livros e sim várias coisas. Então eu acabo nem comprando livros por aqui, costumo sempre trocar no sebo aqueles que eu não gosto muito. Adoro o clima que o lugar me traz, poderia ficar um dia todo perdida no meio daquelas estantes!

    • Oi, Thaísa! Infelizmente muitos estabelecimentos precisam incorporar outras coisas para não falir. Aqui no Rio de Janeiro têm farmácias que vendem biscoitos, doces e até sorvetes.
      Acho legal quando uma livraria adiciona uma cafeteria no espaço. Na minha cidade há uma livraria que também serve lanches, almoço e ainda promove eventos culturais noturnos.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Oi Leo,
    Na minha cidade sou mt conhecida por viver em sebos, e sou fascinada por livros no precinho. Fora que tem livros bem conservados. Eu cursava letras e era uma dependente do sebo, como também da estante virtual.

    • Oi, Amanda! Que ótimo! Muitos estudantes também conseguiram levar o curso até o fim através de horas de consultas e compras nos sebos.
      E faça essa tradição permanecer. Os livros que não forem mais de seu uso, leve ao sebo novamente e negocie a troca por outros.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Eu sou super fã dos sebos. cresci comprando livros em sebos seguidamente, mas na época da faculdade foi quando mais usei essas livrarias, pois no curso de Letras temos muitos gasto com livros, nem sempre dá para comprá-los novos. Mas o que mais gosto é que, sempre que entramos em um sebo, se tivermos tempo e paciência, descobrimos alguma preciosidade.

    Tatiana

    • É verdade, Tatiana. A alegria ao encontrar uma surpresa nas estantes é até maior que o propósito da compra de outra coisa.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Edna Guedes
    12 meses ago

    Não sou assídua frequentadora de sebos, até porque minha política sempre foi o escambo. Tanto a troca como a doação. Todavia tem um livro que preciso procurar para dar a uma certa pessoa. É de um cara aí chamado Stephen King. Rsrsrsrs Ela adora. O problema de visitar sebos e livrarias é ficar lisa. E é verdade, amigas que tenho com filhos na escola, dizem isso sobre os preços. Muitas vezes estão mais caros que os novos. Mesmo assim, próximo passeio… SEBO.

    • Que bom, Edna. Tem que ter controle mesmo, porque o dinheiro vai embora e ainda assim a gente vai embora de coração partido por não poder levar mais coisas.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Joanice Oliveira
    12 meses ago

    Oi minha linda,

    Comecei a frequentar sebos há mais ou menos um ano por indicação de uma amiga e algumas vezes vou lá para dar uma checada em livros “raros” com edições que não vendem mais ou títulos pouco encontrados.

    Tirando que a economia é enorme.

    Beijos!

    • Oi, Joanice. Creio que o “minha linda” seja para a Marcia, rsrs.

      Livros de faculdade, de fotografia, entre outras raridades são possíveis de se achar e num bom preço. O mais legal é quando você vai na intenção de procurar uma coisa e acaba achando outra ainda melhor.
      Grande beijo,
      Leo Vieira

  • Déborah Araújo
    12 meses ago

    Leo, gostei do post.
    Achei bacana as definições, não sabia do Second hand Books.
    Infelizmente quase nunca vou ao sebo, mas quando vou sempre estou preparada, pois é quase impossível não se interessar por algo e se você der mole não verá mais. ^^

    • Oi, Déborah. Eles chamam de várias formas. Chamam até de “livraria-brechó”. Procure ir um dia e leve as amigas ou o namorado. É diversão garantida.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Oi, Leo!
    Eu adoooooro sebos e tenho é que me cuidar para não exagerar nas comprinhas! hehehe… Estou tentando praticar o desapego porque ando com um problema de espaço bem sério aqui na minha casa, aí separei uns 50 livros para trocar no sebo. Não os vendo porque acho ruim a desvalorização do preço do livro e os meus são muito bem cuidados, mas o espaço continua pequeno… Terei que comprar uma estante nova mesmo!
    Ótimo texto.
    Beijo.

    • Oi, Ana. Também passei por esse problema aqui em casa. Arrumei espaço nas paredes e coloquei prateleiras mesmo. Agora eu tenho diminuído o ritmo de compras de livros e o que não for essencial, eu leio pela internet mesmo.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Olá!
    Apesar de fazer muito tempo que não vou, eu adoro sebos. Como você disse, encontramos muita preciosidade nesses locais. E acredite, eu também já tentei esconder um livro para comprar quando voltasse, mas não deu muito certo, infelizmente..kkkkk
    Adorei o post.
    Beijos.

    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    • Pois é, Aline. Proponha ao dono do sebo que crie um cartão de fidelização, para esses casos emergenciais. Seria uma boa.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Oiii.
    Sebos um dos meus lugares favoritos, sempre faço muitos achados tanto nos virtuais quanto nos físicos aqui da minha cidade, mas a maioria dos sebos são bem sujinhos e caros kkk. Hoje mesmo eu fui em 2 sebos aqui da minha cidade ver o que tinha de novidade, me assustei um pouco com os preços que estão até mais caros que os livros novos.
    Adorei o post, parabéns.
    Bjs Mary
    http://leiturasdamary.blogspot.com.br/

    • Oi, Mary. É verdade; eles deviam dar mais atenção no visual e nos preços também. Afinal, um freguês satisfeito volta e trás outro.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Eu passei quse minha vida toda em Sebo. Hoje ela nem chega perto do que já foi, não pelos livros.
    Agora eles vendem os livros as vezes mais caro que na livraria. Claro não são todos.
    Então a gente faz aquilo que mais dá ânimo, vamos à caça! E qta preciosidade não encontramos , não é mesmo?
    Leo seus textos são ótimos.
    Bjs

    • Obrigado, Marcia. Aqui na cidade onde moro têm poucas opções, mas em bairros mais nobres existem sebos que tem até cafeteria, tornando as compras muito mais agradáveis.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Oi Léo! Tudo bem?
    Sou frequentadora tanto de sebos quanto de livrarias! Sempre encontro coisas bacanas nos sebos, as vezes é preciso “garimpar” pra encontrar aquilo que nos agrada, mas dificilmente saímos de mãos vazias, não é mesmo? Adorei seu texto, mas confesso, que apesar de visitar sebos, compro mais pela internet, na estante virtual.
    Bj

    • Que ótimo, Sophia. Mas não deixe de visitar as lojas físicas também. O local é aconchegante, acolhedor e você aina pode fazer boas amizades.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • Olá!
    Eu adoro sebos, mas quase não tem por aqui onde moro. Nas poucas vezes que fui em um, gastei horrores hahaha! É possível encontrar livros ótimos e raros lá dentro, acho sempre uma boa pedida!
    Vou até dar uma olhadinha no google e ver se existe algum escondido por aqui por perto.
    Beijos!

  • Concordo bastante com o seu texto,de fato os sebos são luma resposta incríveis e o lugar mais provável de encontrar aquele livro que não tem em lugar nenhum.

  • Hey, Leo!

    Eu adooooooooooro visitar, sebos!
    Mas procuro não ir tanto, porque sempre volto pra casa mais pobre.
    Hoje em dia nem está difícil visitar pouco, pois aqui na minha cidade só existem 2. Um não tem muita variedade, o outro tem, mas chega a cobrar 50 reais por um livro usado, que eu posso encontrar facilmente na internet por 19,90. Ainda não descobri a lógica do dono do lugar pra botar uns preços desses, mas a loja lá tem livros populares e caríssimos.
    Melhor pra mim, que não gasto! ahahaha

    Beijos!

    • Oi, Sandra! Que bom saber que existem “garimpeiros literários”!
      O segredo é ir em lugares próximos a escolas e faculdades. Nessas regiões eles precisam “se livrar” do estoque, por isso é fácil fazer um bom negócio. Talvez existam mais lugares e você não conhece ainda.
      Beijos,
      Leo Vieira

  • cara, eu sou rata de sebo, a maioria de meus livros veio deles hehhehe
    amo livros usados, surradinhos, eles tem muita história pra contar, do livro em si e das pessoas que passaram suas mãos até eles chegarem ali…
    quase toda semana vou pro sebo de um amigo meu, que fica na cidade vizinha, troco e compro livros e quadrinhos, algumas revistas e talz…
    adorei a postagem… sobre o significado só sabia do primeiro. legal saber a outra maneira…
    bjs ^^

    • Oi, Valéria. Obrigado pelo comentário.
      Eu também me divirto e nem sinto a hora passar quando vou em um. O bom é que quando você vai com frequência, o dono ou funcionário até reserva umas preciosidades pra você conferir primeiro.
      Beijos,
      Leo Vieira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: