PUBLICIDADE

[Resenha] 72 Horas Para Morrer – Ricardo Ragazzo

Edição: 1
Editora: Novo Século
ISBN: 9788576794950
Ano: 2011
Páginas: 254
Pior do que conhecer um Serial Killer, é um Serial Killer conhecer você! “O Carro pertence à sua namorada.” Com essas palavras, Júlio Fontana, delegado da pacata cidade de Novo Salto, tem a vida transformada em um inferno. Pessoas próximas começam a ser brutalmente assassinadas, como parte de uma fria e sórdida vingança contra ele. Agora, Júlio terá que descobrir a identidade do responsável por esses crimes bárbaros, antes que sua única filha se torne o próximo nome riscado da lista. 72 Horas para Morrer é uma corrida frenética contra o tempo, que prenderá o leitor do início ao fim.

“… Aquelas foram as últimas palavras que disse a ela antes de usar a faca para atravessar, de ponta a ponta, o seu pescoço.”(Pág 247)


72 Horas para morrer chegou até a mim através do Book tour realizado pelo blog Sangue com Amor.
Quando comecei a ler este livro não consegui fazer uma pausa, mas quando cheguei nessa parte aí de cima, essa é a última frase dessa página que já é quase o final, parei de ler… Só consegui continuar no dia seguinte! Pensei logo que o autor fosse estragar a história e fiquei com muito medo de continuar. Mas gente! Perfeito, adorei!
É um tríler puro adrenalina, tem de tudo, romance, muitas mortes, muita crueldade,   muita ação, diversão,transtornos de preferência sexual” e uma dosezinha sobrenatural, alguém quer mais? Provavelmente vai achar!Julio Fontana não é uma pessoa que desperta ternura, tem um temperamento explosivo e suas grosserias as vezes nos leva a irritação e as vezes até nos diverte. Porém acarreta-lhe sérios problemas de relacionamento com sua filha Laura, uma garota de 18 anos que desde que sua mãe morrera, não vive de amores pelo pai.

Quando Julio chega ao local onde está o carro de sua namorada  e encontra o vídeo produzido pelo criminoso, o que vê lhe deixa louco de desespero e a partir desse momento as próximas horas serão de um pesadelo sem tempo de acordar. Agora ele precisa encontrar o assassino e proteger seu maior tesouro, Laura!

De acordo que segue a investigação, fatos do passado de Julio que se achavam enterrados vão surgindo…
Miguel é  o assassino de uma pessoa muito próxima de Julio, é solto após cumprir pena e para piorar ficará hospedado na igreja  com Paulo.
Padre Paulo, pode se dizer que é o melhor amigo dele, por algum motivo é um homem que sofre e paliativamente sente alívio em um bom copo de cerveja…

Eu não vou passar para outros personagens para não cometer spoilers, basta saber que em 72 horas o leitor conhecerá a crueldade e a maldade que o deixará horrorizado.

Ao final do livro senti como se tivesse assistido um filme. Eu recomendo e desafio a não gostarem! (risos)

 

Marcia Lopes

Paulistana, bookaholic. Louca por livros de terror,Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa um bom romance. Também apaixonada por filmes e séries.

12 Comentários em “[Resenha] 72 Horas Para Morrer – Ricardo Ragazzo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: