PUBLICIDADE

[Resenha de estreia] Férias – Marian Keyes

Olá pessoal tudo bem?

Hoje apresento pra vocês Natalia, que eu chamo de Nata. Essa é a primeira resenha dela em blogs ou em qualquer lugar. É uma leitora comum com compulsão por livros, a gente entende bem isso né? 😛

Bem vinda e espero que além de uma colaboradora eventual tu possas a vir a ser uma colaboradora assídua. Bjs ( Marcia Lopes)

ferias
Sinopse

Rachel Walsh tem 27 anos e a grande mágoa de calçar 40. Ela namora Luke Costello, um homem que usa calças de couro justas. E é amiga — pode-se mesmo dizer muy amiga — de drogas. Até que a sua vida vai para a Cucuia e ela, na marra, para o Claustro — a versão irlandesa da Clínica Betty Ford. Ela fica uma fera. Afinal, não é magra o bastante para ser uma toxicômana, certo? Mas, olhando para o lado positivo da coisa, esses centros de reabilitação são cheios de banheiras de hidromassagem, academias e artistas semifissurados (ao menos, ela assim ouviu dizer). De mais a mais, bem que já está mesmo na hora de tirar umas feriazinhas. Rachel encontra mais homens de meia-idade usando suéteres marrons e sessões de terapia em grupo do que poderia supor a sua vã filosofia. E o pior é que parecem esperar que ela entre no esquema! Mas quem quer abrir as janelas da alma, quando a vista está longe de ser espetacular? Cheia de dor-de-cotovelo (o nome do cotovelo é Luke), ela busca salvação em Chris, um Homem com um Passado. Um homem que pode dar mais trabalho do que vale… Rachel é levada da dependência química para o terreno desconhecido da maturidade, passando por uma ou duas histórias de amor, neste romance que é, a um tempo, comovente, forte e muito, muito engraçado.

Levanta a mão aí quem adora umas férias!

Rachel, nossa personagem principal também, ainda mais quando for em um local charmoso, com massagens, aromaterapia, alimentação balanceada e de quebra esbarrando em algumas celebridades pelos corredores. Que sonho! Esse lugar tem nome e fica em Dublin, na Irlanda: Claustro.

O livro discorre sobre a vida de Rachel Walsh, uma garota-mulher, no auge dos seus vinte e sete anos, morando em Nova York, vivendo tudo o que a cidade tem a oferecer: festas, restaurantes, encontros, desencontros e a utilização de drogas como forma de distração, como ela mesma descreve: “Diziam que eu era toxicômana. Eu achava essa ideia difícil de aceitar – Afinal, era uma mulher de classe média, educada em colégio de freiras, que usava drogas para fins estritamente recreativos.” (pág.7).

No entanto, de uma hora para a outra ela se viu obrigada a ser internada em um centro de reabilitação e a voltar a Dublin, onde já não residia há oito anos. A partir daí é possível conhecer a situação atual, no caso, a internação, assim como seu passado de lembranças.

A história é abordada de forma cômica em sua maioria, sem deixar de ter grandes momentos de tensão ao desenrolar, quando começamos a conhecer de verdade quem é aquela personagem, suas angústias, aflições e ao que ela realmente dava importância na vida.

É a partir da internação que viramos praticamente sua melhor amiga e desejamos sempre o seu bem.

Os capítulos são curtos e ficamos sempre na expectativa do que vai acontecer no próximo… se o presente ou passado da Rachel, tornando a leitura instigante, sem ser maçante.

A única crítica negativa que tenho quanto ao livro é justamente o final, mais especificamente o epílogo. Talvez fosse dispensável, pois a impressão que passa é que essa parte grita: “quero virar filme de Hollywood”. O fim, sem essa parte é tão de “ gente como a gente”, das nossas lutas diárias, com os ganhos e perdas que inevitavelmente todos estamos fadados a ter devido às consequências das nossas escolhas, assim como a Rachel fez da sua vida.

Esse é um livro que deve ser lido, não por se tratar de mais uma história de dependência química, mas porque podemos perceber que em alguns momentos somos a Rachel, que a insegurança não vive apenas dentro das páginas dos livros e que a busca por quem somos é constante, aos vinte e sete, aos trinta ou aos quarenta anos e por aí vai.

Da mesma forma, é possível responder à pergunta ao longo da leitura: É o Claustro o lugar mais glamouroso para uma reabilitação, já que tudo não passa de uma grande férias?

Dados do livro

Título : Férias
AutoraMarian Keyes
ISBN-13: 9788528610055
ISBN-10: 8528610055
Ano: 2009 / Páginas: 560
Idioma: português
Editora: Bertrand Brasil

Sobre a autora:

mk
Marian Keyes é uma escritora irlandesa.
Graduou-se em Direito na Dublin University, sem, contudo, jamais ter exercido a profissão. Morou em Londres por muitos anos, trabalhando ora como garçonete ora em escritórios. Neste mesmo período começou sua luta contra o vício do alcoolismo e inclusive uma tentativa de suicídio, depois de vencida a batalha, alcançou o sucesso como escritora.
Autora de vários best sellers do gênero Chick Lit, os seus livros exploram o universo feminino com muito humor e leveza. Seus temas centrais no entanto levam a tona muitos assuntos delicados, tais como: luto, depressão pós parto, violência domestica… As personagens criadas pela escritora possuem perfis realistas, que permitem com que o leitor se identifique com a trajetória de vida narrada.

Compre agora na:

amazon

Nata Bovolenta

29 anos, segui e ainda sigo caminhos diferente da minha formação e acho isso o máximo, porque nessa vida nada é imutável. Amo livros de biografias, romances antigos, de organização financeira e de filosofia. Gosto tanto de livros que entre um livro e uma jóia, fico com o livro, acredito que algumas pessoas me entenderão!

27 Comentários em “[Resenha de estreia] Férias – Marian Keyes

  • Olá, você consegue acreditar que eu ainda não li nada da autora…péssimo né?

    Gostei da resenha…os livros da Marian parece ser bem divertidos, quero conferir.

    Abraços

    • Natália Bovolenta
      11 meses ago

      Oi Quel, Boa tarde!

      Que bom que gostou da resenha, fico feliz! Na realidade Quel, só posso falar desse, foi o único que li. Ele é divertido e prende bastante a atenção! Quando tiver a oportunidade leia e me conta o que achou!

  • Olá,
    Eu meio que detestei Melancia então sinceramente não fiquei com vontade de ler mais nada dessa autora.
    Gostei por envolver uma fase especifica da vida dela, mas eu não consigo “ver” a comédia na escrita dela então deixarei passar no momento.

    • Natalia Bovolenta
      12 meses ago

      Oi Debyh!!

      Dessa autora li somente esse livro. Eu não acredito que o livro tenha momentos de comédia, mas divertidos e torna-se envolvente porque você começa a descobrir porque realmente a Rachel usa drogas. Num primeiro momento parece ser por ela ser apenas irresponsável, depois vamos descobrindo outras camadas dela. Se um dia vocês sentir vontade de ler esse, me diz o que está achando!

      Beiijos

  • Oi!
    Eu li Melancia da autora e não achei essa coca-cola toda e isso murchou a minha vontade de ler outros livros da Marian, ao menos por enquanto.

    • Natalia Bovolenta
      12 meses ago

      Oi Andy!

      Acontece, eu realmente acredito que livro tem muito a ver com o nosso momento de vida também. Se por ventura você tiver interesse novamente, me fala o que achou!!

      Beijos

  • Oi Nata!
    Eu sou doido para ler qualquer coisa da Keyes, tenho certeza de que amarei e de que me acabarei de tanto rir.
    Na bienal desse ano quase comprei esse livro e Melancia, que tinha uma edição nova linda.

    Beijos

    • Natalia Bovolenta
      12 meses ago

      Oi Gustavo!!

      Vale a pena sim ler…é um livro envolvente, divertido e leve também.
      Quando você começar a ler um dos dois, ou qualquer um dela, me conta o que está achando!

      Beijos

  • Achei a temática legal. Já tinha visto essa capa antes. Gostei da resenha e o livro me interessou bastante, quem sabe um dia eu o leia.

    • Natalia Bovolenta
      12 meses ago

      Oi Rodrigo!!

      A capa desse livro e outros dela são lindas! E o tema abordado especialmente nesse, vale a pena dar uma conferida. Quando você começar a ler não deixe de me contar o que está achando!

      Beiijos

  • Oi
    Esse é meu livro favorito da autora. Lembro que eu não conseguia dormir pensando na história e querendo saber como acabaria as “Férias” de Rachel. Acho super pertinente todos os temas e problemas abordados no livro.
    Bjus

    • Natalia Bovolenta
      12 meses ago

      Oi Letícia!!

      Sim ele é muito envolvente, você sempre quer saber o que virá depois.
      Beijos

  • Olá, ainda não li nada da autora, mas sua resenha me deixou bem curiosa para ler este livro, gosto do tema abordado e pelo enredo o livro tem um belo potencial *-* Dica anotada.

    http://meumundo-meuestilo.blogspot.com.br/

    • Natalia Bovolenta
      12 meses ago

      Oi Jéssica!!

      O livro tem potencial sim! Vale a pena. Entrei no seu Blog! Que graça! Super fofo, continue esse trabalho lindo!

      Beijos

  • OOi!
    Já conhecia o livro mas acredito que seja a primeira resenha que leio sobre ele.
    Gostei da premissa dele, parece ser uma boa história. Dica mais que anotada! Gostei bastante dessa ideia de falar sobre a dependência química, e como nunca li nada sobre me interessei. Que pena que o final não te agradou tanto, mas ainda assim valeu apena a leitura, não?! haha

    • Natalia Bovolenta
      12 meses ago

      Oi Catrine!!
      Vale a pena sim ler ele, o fim dele eu gostei, o que não curti mesmo foi o epílogo. Acredito que apenas o fim sem a parte do epílogo já estaria suficiente.Mas isso é somente a minha opinião, pode ser que você leia e tenha uma outra visão!! Depois me conta!

      Beiijos

  • Gostei da sua resenha, eu não conhecia o livro, mas agora vou adicionar ele na lista.

    • Natalia Bovolenta
      12 meses ago

      Oi Camila! vale a pena você escolher algum título dela e conhecer! São livros leves e que nos fazem refletir! beijos e excelente final de semana

  • Natália Bovolenta
    1 ano ago

    Oi Dayane, boa tarde!
    Acredito que livro casa muito com momento da vida. Vai ver que não era o livro certo para o momento certo! Mas sentir vontade, comece por esse! Quem sabe você não goste mais desse?

    Beijos

  • Oi amore…
    Seja bem vinda Nata…
    Adorooo férias e adoro a Marian Keyes… uma combinação perfeita…
    Ainda não li esse livro dela… mas se for iguais aos outros tenho plena certeza que irei amar!
    Parabéns pela resenha!
    Beijokas!!!
    http://www.facesdeumacapa.com.br

    • Natalia Bovolenta
      12 meses ago

      Oi Grazielli, boa tarde!

      Obrigada pelas boas vindas!Tenho certeza que você vai adorar esse livro! Não pense duas vezes na hora de escolher ele para sua próxima leitura!
      Obrigada pelo elogio da resenha, fico muito feliz!

      Beijos!!

  • Olá! Eu comecei a ler o primeiro livro desta série. E não consegui termina, larguei e não tive vontade de voltar a ler. A autora está cada vez mais sendo reconhecida pelo seu trabalho, apesar de não gostar da outra desejo sucesso a ela. Beijos’

    • Natalia Bovolenta
      12 meses ago

      Oi Dayane, boa tarde!
      Acredito que livro casa muito com momento da vida. Vai ver que não era o livro certo para o momento certo! Mas sentir vontade, comece por esse! Quem sabe você não goste mais desse?

      Beijo

  • Bem vinda Nata!
    Já vi várias obras dessa autora, ela está sendo muito bem reconhecida, se não me engano ela esteve presente na Bienal do livro em São Paulo.
    Nunca li nada sobre ela, mas adorei conhecer um pouquinho da história dessa obra!

    • Natalia Bovolenta
      12 meses ago

      Oi Amanda! Boa tarde! Isso mesmo, ela esteve na Bienal! Quando estiver com vontade de ler um livro bacana, não pense duas vezes em optar por algum dos livros dela!

      Beijos

  • Bruna Costabeber
    1 ano ago

    Olá Nata,
    Primeiramente, bem vinda, espero que se sinta muito bem recebida.
    Ainda não li nada da autora, mas tenho muita curiosidade, pois sinto que vou gostar.
    Adorei saber da presença da dependência química nesse livro e também que nos mostra que a insegurança não vive só nas páginas dos livros.
    Dica anotada.
    Beijos

    • Natalia Bovolenta
      12 meses ago

      Oi Bruna!! Boa tarde!!
      Obrigada por me recepcionar por aqui! Leia, tenho certeza que você vai adorar a autora e a história da Rachel, embora aborde o tema de dependência a personagem é bem engraçada!

      Beijo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: