PUBLICIDADE

[Resenha] Desventura em Série: Serraria Baixo-Astral # 4 – Lemony Snicket

Compare e Compre
Sinopse

Na opinião de Lemony Snicket, “de todos os volumes que contam a vida infeliz dos órfãos Baudelaire, Serraria baixo-astral talvez seja o mais triste até agora”. Alto-Astral é o nome da serraria que serve de cenário para as novas calamidades que Klaus, Violet e Sunny serão obrigados a viver. Trata-se de uma “ironia do destino”, pois ali, no meio daquelas árvores derrubadas, daquelas enormes toras de madeira, o que as três crianças vão encontrar é mais uma coleção de coisas horripilantes, tais como uma gigantesca pinça mecânica, bifes do tipo sola de sapato, uma hipnotizadora e um homem com uma nuvem de fumaça no lugar da cabeça. A vida dos Baudelaire é mesmo muito diferente da vida da maioria das pessoas, “a diferença principal estando no grau de infelicidade, horror e desespero”…

Diante desse quadro, algum leitor desavisado pode desconfiar: “Como é que alguém vai se divertir com um livro desses, se as personagens não param de sofrer?!”. A pergunta faz sentido, mas é justamente aí que descobrimos um dos melhores segredos de Lemony Snicket, pseudônimo do americano Daniel Handler. Ele leva o exagero às raias do absurdo, faz o realismo perder feio para o mais deslavado faz-de-conta e o resultado não poderia ser outro: um jogo literário incessantemente bem-humorado.

É de se pensar que depois de tudo pelo que passaram o azar daria um tempo aos irmãos Baudelaire, certo? Ledo engano,caro leitor. Ledo engano.
Violet,Klaus e Sunny se encontram mais uma vez de mudança. Depois dos trágicos acontecimentos de ‘O Lago das Sanguessugas’, o sr. Poe (agente bancário responsável pelos interesses financeiros dos Baudelaire e por encontrar um parente próximo ou um guardião legal para os órfãos) os leva a Paltryville, cidade onde se encontra o novo tutor das crianças.
Violet se desencanta com a cidade cinza e deprimida à primeira vista, assim como os irmãos mais novos, pode se dizer que a cidade reflete o estado de espírito dos órfãos, obscuro e sem esperança.
O azar bate logo cedo na porta dos irmãos, seu novo tutor, Senhor (ele tem um nome, mas ninguém sabe pronunciar, inclusive o autor),mora em uma serraria,e é lá eles vão morar também. Eles dividem um quarto com todos os outros funcionários da serraria, comem apenas um chiclete no almoço e no jantar, sempre o mesmo bife borrachudo. Como se já não bastasse Senhor obriga os pobre Baudelaire a trabalhar. Isso mesmo que você leu,as três crianças inclusive Sunny a bebê,são obrigados a operar maquinarios pesados e outros serviços da serraria. Senhor acaba por se mostrar um explorador, se não um escravagista de marca maior.

Tudo muda, para pior claro, quando Claus precisa trocar seus óculos, e a única clínica da cidade, estranhamente tem o formato de um olho, que muito lembra a tatuagem de um certo déspota que vem tentando implacavelmente se apoderar da fortuna dos Baudelaire. Será que é lá que o pérfido Conde Olaf tem se escondido o tempo todo? E qual será o plano dele dessa vez?
Violet, Klaus e Sunny passam por poucas e boas, e aqui, poucas e boas tem o sentido de hipnose, criminosos disfarçados e também sair da sua área de conforto. Klaus é ótimo leitor e pesquisador se vê obrigado e inventar e Violet, uma excelente inventora se vê obrigado e ler grandes tomos e pesquisar a fundo.

A escrita bem-humorada e a dose certa de suspense são coisas que ainda não se perderam, desde o primeiro volume das Desventuras em Série. O autor tem o dom de te prender à história com todas as garras, pois o livro é de certo forma um relato também. Apesar de ser um livro infanto-juvenil isso passa certa verossimilidade aos fatos,por mais engraçados ou ridículos que pareçam. É divertido. É fofo. E é trágico também. Eu quero muito que os órfãos Baudelaire se dêem bem até o final dessa série,por que depois de todo esse azar eles mais do que merecem.

Até esse quarto volume não me decepcionei e aposto que você também não vai leitor do Mundo Literário. Super indico, só não empresto! São meus xodós rs.

Dados do Livro

Título: Serraria Baixo – Astral
Série: Desventuras em Série
Autor:: Lemony Snicket
Editora: Companhia das Letras
Tradução: Carlos Sussekind
Ano: 2002
Edição: 1
Páginas: 176
ISBN: 9788535902105



Postado por Lucas Rodrigues:

Lucas
Lucas : 22 anos, Leonino, Potterhead e escravo da literatura. Perdido no mundo das séries e filmes desde 93. Flertando com Stephen King, Namorando J.K. Rowling e uma crush lascada pela Jodi Picoult. Se me virem de cara feia por aí é fome.

Lucas Rodrigues

22 anos, Leonino, Potterhead e escravo da literatura. Perdido no mundo das séries e filmes desde 93. Flertando com Stephen King, Namorando J.K. Rowling e uma crush lascada pela Jodi Picoult. Se me virem de cara feia por aí é fome.

4 Comentários em “[Resenha] Desventura em Série: Serraria Baixo-Astral # 4 – Lemony Snicket

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: