PUBLICIDADE

[Resenha] em um bosque muito escuro – Ruth Ware


Olá pessoal, tudo bem com vocês?!

Essa é minha  última postagem do ano , então, quero agradecer a todos que passam por aqui, leitores, blogueiros, blogueiros dos grupos que participo que são sensacionais! Aos visitantes, amigos… Desejo a todos um Feliz Natal, um ano novo sem tragédias (ainda chocada com a queda do avião) com mais política e menos politicagem. Mas acima de tudo muita paz de espirito, harmonia,  saúde, trabalho, dinheiro,  muitos Livros!

O blog só volta em 4 de janeiro de 2017 se Deus quiser! ♥ 

Sinopse

A britânica Ruth Ware alcançou as listas dos mais vendidos do The New York Times, USA Today e Los Angeles Times com este surpreendente romance de estreia que chega ao Brasil pela coleção de suspense Luz Negra. Em um bosque muito escuro é narrado por uma escritora reclusa que aceita o convite para a despedida de solteira de uma amiga de escola com a qual não tinha contato há anos. Quarenta e oito horas depois de chegar ao local da festa, uma casa de campo isolada, ela desperta numa cama de hospital, com a devastadora certeza de que alguém está morto. E mais do que tentar lembrar o que aconteceu no fatídico fim de semana, precisa descobrir o que fez. Com uma atmosfera inquietante, em que segredos do passado são revelados aos poucos e as relações se constroem pelo entrelaçamento de admiração, carinho, inveja e ressentimentos, Ruth Ware entrega um Thriller arrebatador, que não à toa a colocou entre os principais nomes do novo suspense feminino, como Paula Hawkins e Gillian Flynn. Em um bosque muito escuro será adaptado para o cinema por Reese Whiterspoon

Ponto forte: suspense feminino de qualidade, com adaptação garantida para o cinema. O segundo livro da autora, The girl on cabin 10, que será lançado pela Rocco em 2017, está há dez semanas no ranking do The New York Times.

Então pessoal!

Foi com essa premissa da sinopse que iniciei minha leitura, esperando algo espetacular. Bem, o livro de maneira alguma é ruim, me manteve envolvida desde o começo, mas eu esperava mais, achei a narrativa um tanto cansativa, as reviravoltas nunca trazia algo de novo, totalmente previsível para um Thriller psicológico. Talvez nas telinhas fique melhor (isso às vezes acontece rs). E o livro já foi vendido para o cinema.
No entanto, apesar das minhas ressalvas acredito que para quem é novo no gênero possa ser uma boa dica, eu jamais abandonaria à leitura (ela tem uma boa dinâmica).

Os capítulos são divididos entre o presente que Nora está hospitalizada e não se lembra do que aconteceu naquele final de semana. O final de semana na casa com os convidados para a despedida de solteiro e o passado quando ela conheceu Clare ainda criança. Quem morreu?

Leonora (Nora ou Lee) recebe um convite de despedida de solteiro de sua amiga de faculdade que não vê há dez anos, desde que tudo aconteceu (mistério do passado). Quem planeja o evento é a melhor amiga de Clare, Florence (Flor) que no decorrer da trama se mostra um pouco perturbada, lunática.

O fato é; que o que Clare realmente queria era dizer que ia se casar com James um ex de Nora do tempo do colégio, isso foi um baque, pois Nora nunca conseguiu seguir em frente após o término. O cenário da casa é de causar calafrios, desolado, uma casa de vidro que só o que se via lá fora era um bosque muito escuro dando a impressão que estavam sendo observados e eles estavam sem conexão nenhuma, celulares não tinha sinal, sem internet, enfim sem comunicação com o mundo fora da casa.

Nora aos poucos vai se inteirando de quem sobreviveu e ao saber quem de fato morreu foi um choque, um enorme sofrimento e o pior é não se lembrar quem matou, seria ela? Nunca, impossível! Precisava se lembrar, pois agora também era a única suspeita do crime.

Como já disse o livro não é ruim, mas podia ser melhor desenvolvido tanto o enredo quanto os personagens. Vocês já brincaram de detetive e ladrão com poucas pessoas? Pois é, na primeira piscada você já imagina quem é o ladrão.
Mas juro que dá para curtir bastante a leitura é só não fazer comparações com “A garota no trem” ou “Objetos Cortantes” embora na época de lançamento tenha sido comparado com Paula Hawkin e Gillian Flynn.

E aí vocês conheciam esse livro? Já leram? Deixe nos comentários adoraria saber a opinião de vocês.

Compre na:

E aproveitem que estão por aqui e participe do nosso sorteio de Ano Novo, são 12 livros e 2 ganhadores!

Bjs e Feliz ano noooovo! 

Marcia Lopes

Paulistana, bookaholic. Louca por livros de terror,Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa um bom romance. Também apaixonada por filmes e séries.

20 Comentários em “[Resenha] em um bosque muito escuro – Ruth Ware

  • Uau! Fiquei com muita vontade de ler esse livro, e com certeza, vou colocar ele na minha lista de leitura. Beijos

  • Oi, Marcia, tudo bem?
    Eu já ouvi falar desse livro e já li várias resenhas e todas elas falam as mesmas coisas, essas mesmas críticas. Então acho que a autora pecou nisso mesmo. A premissa parece ser muito boa, apesar de eu não gostar do gênero, mas não sei se lerei por conta de ser previsível e da autora não ter feito uma boa construção dos personagens.
    Beijos

  • Não conhecia esse livro, mas parece ser bom.
    Parabéns pela resenha, muito bem escrito e detalhado.
    Me tira uma dúvida?! Eu nunca me arrisquei comprar pelo Amazon, como funciona? A entrega é rápida? Chega tudo certinho?

    Grande beijo! <3
    http://www.blogdademarque.com.br

    • Super rápida! Além dos livros digitais eu aproveito as promoções dos físicos e são realmente super rápidos (sem propaganda rs) Eu comprei Anatomia do Mal em uma sexta feira na segunda já estava aqui em casa. Agora não sei se em todas as regiões é assim, eu moro em São Paulo capital. Obrigada pela visita Amanda. Bjs e Feliz 2017!

  • Olá, tudo bem? Nossa que pena que não foi aquilo que você esperava. Confesso que não leria por ser thriller psicológico e não gosto nem um pouco do gênero por isso já passaria a leitura. E pelos pontos levantados por você então, não mesmo. De fato deve ser bom para quem é iniciante, como eu, mas a sinopse não chamou atenção. Ou seja, em resumo não leria. Mas a resenha ficou ótima e sincera. Adorei <3
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br/

  • Oi Marcia, sua linda, tudo bem?
    Acabei de ver o lançamento desse livro no blog amigo e disse que estava com muita vontade de ler. Que pena que não foi tudo o que poderia ser. Confesso que estava com boas expectativas sobre ele, pois o mistério é muito grande. Parece ser um livro só para passar o tempo. Gostei muito da sua sinceridade, a resenha ficou ótima!!!
    Feliz 2017 para você!!!
    beijinhos.
    cila.

  • Ana Caroline
    10 meses ago

    Olá, Márcia.
    Achei o enredo um tanto confuso, mas me interessei pelo livro. Pena a leitura não ter lhe agradado tanto quanto você esperava. Não conhecia o livro e espero poder lê-lo em breve!

    Beijo,
    http://pactoliterario.blogspot.com.br/

  • Que resenha legal, as palavras vão prendendo ate que conclua a leitura. Parece um livro bem interessante. outra coisa legal deve ser a adaptação dele para o cinema por esta atriz que acho muito legal Reese Whiterspoon. Super beijo e excelente final de ano 2016 By Luma

  • Eu gostei bastante das histórias de Flinn, ela sabe escrever um bom thriller e esperava mais deste, já que foi comparado né…Detesto quando consigo descobrir o final antes de terminar a leitura. Agora não sei se leio… Talvez mais pra frente…

  • Olá, adorei a resenha. Já tinha ouvido falar um pouquinho sobre esse livro, mas ainda não tinha lido nenhuma resenha…fiquei bastante curiosa, ainda mais pq sou bem fã do gênero…quero ler!

    Abraços

  • O que eu mais gostei na sua resenha foi a sua sinceridade. Infelizmente as pessoas comparam muitos os livros e isso vai desgastando os autores. Eu ainda não li nenhum dos três livros (o da resenha e os dois comparativos) e por isso acredito que posso me aventurar nesse aí. Porém, tambem é verdade que eu gosto de personagens bem desenvolvidos.

  • Driely Meira
    10 meses ago

    Oiee Marcia ^^
    Poxa, é uma pena que o livro tenha te decepcionado :/ eu li algumas resenhas que falaram muito bem dele, então, apesar de não gostar do gênero, estou curiosa para conhecer melhor a história. É uma pena que seja previsível assim, eu também prefiro histórias onde a gente não consegue descobrir o culpado de jeito nenhum.
    MilkMilks ♥

  • Morgana Brunner
    10 meses ago

    Oiii Marcia querida, como está?
    Menina eu fiquei bastante interessada em realizar a leitura, gosto de um livro que traga suspense e até emoção de todo esse envolvimento com o o nosso psicológico, dica super anotada e adorei a indicação da vz.
    Beijinhos

  • Não conhecia o livro, e é uma pena ele ser tão previsível para um thriller psicológico. Vou matutar sobre a leitura.Que 2017 seja cheio de paz e saúde para você.
    Bjs

  • Não conhecia o livro, e é uma pena ele ser tão previsível para um thriller psicológico.

  • Oi Márcia, uma pena que o livro não tenha atendido suas expectativas, realmente, o gênero pede uma trama mais densa, o que parece ter faltado a esse livro. Gosto da premissa, mas pela sua crítica eu não leria, pois ficaria decepcionada por ser meu gênero preferido. Bjs

  • Oi, tudo bem?

    Quero muito ler mais livros desse gênero, mas alguma coisa sempre me desanima, sabe. Acho que é porque sou uma pessoa bem ansiosa (apesar de estar controlando melhor isso) e o suspense sempre acaba me irritando, aí eu sempre largo o livro </3
    Mas, não sei, esse livro especificamente não me interessou. Achei-o meio sombrio, a ambientação mesmo, e isso me fez dar um passinho para trás. Que ruim que ele não atingiu todas as suas expectativas. Odeio quando a gente fica com um buraco depois da leitura, rs. Tô me sentindo assim ao ler "Quando eu parti". Tô achando o livro muito morno :/
    Mas parabéns pela resenha, gostei da sinceridade. Feliz Natal 🙂

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

  • Olá, tudo bem?
    Eu não conhecia essa obra, mas confesso que a premissa dele não me fisgou. Apesar de sua afirmação de não ser um livro tão ruim assim, eu certamente não leria. Não agora pelo menos.
    Boas festas, um natal e muita luz e paz e um ano novo de muitas realizações e boas leituras. beijos

  • Eu ainda não conhecia o livro e infelizmente ele não me despertou nenhum interesse para a leitura. Gostei da sua resenha sincera, destacando os principais pontos.

  • Gosto muito do gênero, estou doida para ler Objetos Cortantes e A Garota do Trem. Mas desanimei um pouco depois da sua resenha, trilhers tem que ser imprevisíveis e mexer com a gente, lembro que Garota Exemplar fez exatamente isso comigo, já leu esse? O tipo de livro que você não dá cinco estrelas, apesar de saber que o livro merece, porque você se sente traído pelo autor. hahaha Então, acho que não leria esse não.
    Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga - me