PUBLICIDADE

Resenha – A Garota no Trem de Paula Hawkins

Olá Literandos!

Eu bebi esse livro, enquanto Rachel bebia seu vinho e seus Gim Tônicas. (risos)

Rachel  – Enquanto faz suas viagens no trem , também viaja mentalmente e seus pensamentos são tão confusos que as vezes nos perdemos dentro deles e não sabemos o que é real, ficamos embriagados tanto quanto ela, mas, a dor tá ali pungente e essa a gente sente é muito real. E talvez mais intensa por causa do álcool…  Rachel vive de flaches e nunca tem certeza do que é realidade . As coisa mudam radicalmente após o desaparecimento de uma mulher  no qual ela está ligada direta e indiretamente…

Megan – Enquanto Rachel afoga sua dor na bebida, Megan se entrega ao sexo e esconde um doloroso segredo do passado…

Anna – Bem… Anna me surpreendeu, de “frágil” e chatinha passou a ter um peso na história.
Esses são os três narradores do livros que casam muito bem com os outros personagens envolvidos na trama.

A narração desse livro é perfeita! O suspense é contido de sensibilidade e não de exasperação em chegar logo ao final da leitura…  Não tem pontos baixos e o desfecho é magistral.

Amei! Este é o segundo melhor livro que li esse ano nesse estilo ( Thriller Psicológico)

 

ISBN-13: 9788501104656
Ano: 2015 / Páginas: 378
Idioma: português
Editora: Record
Compare e Compre
Sinopse
Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas d’água, pontes e aconchegantes casas.
Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes – a quem chama de Jess e Jason –, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess – na verdade Megan – está desaparecida.
Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos.
Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, A garota no trem é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.

 

Postado por Marcia Lopes:
Marcia Marcia: 46 anos até novembro, paulistana, louca por livros de terror,Thriller psicológico, policial, jurídico… Mas não dispensa um bom romance, enfim uma autêntica bookaholic. Também apaixonada por filmes e séries.

Marcia Lopes

Paulistana, bookaholic. Louca por livros de terror,Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa um bom romance. Também apaixonada por filmes e séries.

2 Comentários em “Resenha – A Garota no Trem de Paula Hawkins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: