PUBLICIDADE

Resenha – Irene de Pierre Lemaitre

Olá literandos!

Se vocês gostam daquele suspense macabro e sanguinário, este livro vai te servir.

Fiquei encantada com a composição que o autor fez de um serial Killers, que se utiliza da literatura para dar ação à sua arte – MATAR. Tanto que foi apelidado de o “Romancista”

O livro é muito bem escrito, não conhecia o autor e vou dar uma pesquisada

E também como o próprio autor diz:

Este livro presta uma homenagem à literatura, sem a qual ele não existiria. Ao longo das páginas, talvez o leitor tenha reconhecido algumas citações por vezes levemente remanejadas. Seguem por ordem de aparição, como dizem: Louis Althusser – Georges Perec – Choderlos de Laclos – Maurice Pons – Jacques Lacan – Alexandre Dumas – Honoré de Balzac – Paul Valéry – Homero – Pierre Bost – Paul Claudel – Victor Hugo – Marcel Proust – Danton – Michel Audiard – Louis Guilloux – George Sand – Javier Marías – William Gaddis – William Shakespeare.

Mas se você é sensível, vai ter problemas, porque eu que adoro algo macabro, tive ímpetos de fechar o livro, tamanha a descrição das mortes, causa asco…

Contudo o livro me tirou tanto do sério que li em um tapa! (risos)
E o final me deixou devastada.

E porque do título Irene? Também passei o tempo todo me perguntando durante a leitura, mas… tem tudo a ver!

ISBN-13: 9788579308390
ISBN-10: 8579308399
Ano: 2015 / Páginas: 400
Idioma: português
Editora: Universo dos Livros
Compare e Compre
Sinopse

Para o comandante Camille Verhoeven, a vida não poderia estar melhor: ele tem um casamento feliz e está esperando o primeiro filho com a amável Irene.
Mas sua rotina agradável é interrompida por um assassinato cuja brutalidade choca toda a Brigada Criminal. O caso se torna ainda mais sombrio quando são encontradas similaridades entre o crime e o assassinato hediondo relatado em Dália Negra, um romance policial de James Ellroy, publicado em 1987. 
A imprensa, então, apelida o assassino de “O Romancista” e a investigação do caso se desenvolve com os dois homens – o comandante Verhoeven e O Romancista – sob o olhar público, e um está determinado a ser mais inteligente do que o outro. No entanto, só é possível haver um ganhador: aquele que tem menos a perder.

Postado por Marcia Lopes:
Marcia Marcia: 46 anos até novembro, paulistana, louca por livros de terror,Thriller psicológico, policial, jurídico… Mas não dispensa um bom romance, enfim uma autêntica bookaholic. Também apaixonada por filmes e séries.

Marcia Lopes

Paulistana, bookaholic. Louca por livros de terror,Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa um bom romance. Também apaixonada por filmes e séries.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: