PUBLICIDADE

[Resenha] Menina Má – William March


Olá pessoal, tudo bem com vocês?! Esse é meu primeiro post do ano e antes de continuar quero desejar a todos um Feliz Ano Novo! ♥

Será a maldade uma espécie de semente que carregamos dentro de nós, capaz de brotar na mais adorável das crianças?

Sinopse

Publicado originalmente em 1954, MENINA MÁ se transformou quase imediatamente em um estrondoso sucesso. Polêmico, violento, assustador eram alguns adjetivos comuns para descrever o último e mais conhecido romance de William March. Os críticos britânicos consideraram o livro apavorantemente bom. Ernest Hemingway se declarou um fã. Em menos de um ano, MENINA MÁ ganharia uma montagem nos palcos da Broadway e, em 1956, uma adaptação ao cinema indicada a quatro prêmios Oscar, incluindo o de melhor atriz para a menina Patty McComarck, que interpretou Rhoda Penmark.

Rhoda, a pequena malvada do título, é uma linda garotinha de 8 anos de idade. Mas quem vê a carinha de anjo, não suspeita do que ela é capaz. Seria ela a responsável pela morte de um coleguinha da escola? A indiferença da menina faz com que sua mãe, Christine, começa a investigar sobre crimes e psicopatas. Aos poucos, Christine consegue desvendar segredos terríveis sobre sua filha, e sobre o seu próprio passado também.

MENINA MÁ é um romance que influenciou não só a literatura como o cinema e a cultura pop. A crueldade escondida na inocência da pequena Rhoda Penmark serviria de inspiração para personagens clássicos do terror, como Damien, Chucky, Annabelle, Samara, de O Chamado, e o serial killer Dexter.

Menina Má foi um livro surpreendente, embora já conhecesse todo o enredo eu não fazia ideia que o autor usou referência de sua vida pessoal tais como  o fato de não gostar de criança que percebemos através da maneira que as descreve  e  de como  porteiro Leroy às persegue.  

A admiração do autor a Freud usando a personagem Mônica para mostrar seus conhecimentos; suas pesquisas sobre transtornos mentais e assassinos em série com o  personagem Reginald Tasker jornalista amigo de Emory, irmão de Mônica (talvez tivessem uma possível relação homossexual, mas não é dito no livro).  

Como da própria Cristine que começa a se preocupar que sua filha possa ser o que hoje a literatura chama de psicopata, ela se põe a pesquisar sobre o assunto  e  descobre  sua própria origem, o que se leva a pensar em hereditariedade para esse tipo de transtorno.

 

Outra referência à vida pessoal de William March é sobre a análise da caligrafia (ele se considerava  profundo conhecedor desse assunto) e isso é mostrado  no caso  da medalhinha que a pequena protagonista tanto queria.

Em um concurso de caligrafia realizado pela escola quem tivesse a melhor caligrafia ganharia uma medalha, Rhoda se esforçou muito para ganhar, porém o vencedor foi um garotinho que logo depois morre afogado e a medalhinha desaparecida.

Rhoda é uma garotinha de 8 anos adorada pelos adultos e detestada pelas crianças, sua falta de empatia é visível e seus gestos e discursos parecem ter sidos estudados, em certas cenas do livro a menina chega a causar calafrios. Adora ler, se veste de forma diferente das outras crianças (parece uma boneca) extremamente organizada e tem a obsessão em ser a melhor em tudo, principalmente se há recompensa, isso seria até legal se soubesse perder (que não era o caso de Rhoda). Ela conseguiria de qualquer forma o objeto de seu desejo sem medo de consequências.

 

Christine Penmark  mãe de Rhoda após a morte do garotinho que ganhou a medalha que sua filha tanto almejava,  encontrando  vestígios de que sua filha possa estar envolvida na morte do garoto e somando ao fato que o corpo docente da escola  e alguns moradores da cidade  se sentiam constrangidos diante de sua filha , começa uma pesquisa sobre assassinos em série e acaba descobrindo ser filha de umas das mais famosas assassina em série .

Com seu marido (Kenneth Penmark) sempre ausente Christine se vê sozinha e angustiada se sentindo  culpada por ter transmitido à filha a semente do mal e  aflita quanto ao futuro de sua pequena tenta resolver o problema sozinha sem comentar com ninguém seu tormento.

Sob a pretensão de estar escrevendo um livro procura um desfecho para sua história o que a leva a um ato desesperador que deve ter sido extremamente chocante e polêmico na década de 50. Mesmo sabendo do final torci que fosse outro (a louca rs).

 

Leroy trabalha como porteiro no condomínio onde mora Rhoda. É um homem preguiçoso, sádico e inescrupuloso, vivia a aterrorizar as crianças, só não conseguia o que queria com Rhoda. Os pensamentos de Leroy eram pervertidos e lascivos e em se tratando de Rhoda ele queria muito um jeito de amedronta – la. Bem, ele não contava com a maldade da menina.

Dissertei sobre esses três personagens, mas toda estória conta com personagens coadjuvantes muito interessantes, pois todos têm de certo modo um lado sombrio e o autor explorou bem os seus medos.

Contudo eu esperava que Mônica vizinha e amiga dos Penmark por conhecer bastante sobre psicanálise poderia vir a ser a primeira a desconfiar de Rhoda.

O marido de Christine sempre ausente me intrigou, não fazemos ideia do que ele pensava o que sabemos é sob o ponto de vista da protagonista e senti falta de detalhes a seu respeito bem como de sua família que não aprovava o casamento deles. Cheguei a pensar que o marido soubesse sobre a verdadeira história de Christine.

Agora a pergunta que não quer calar, a psicopatia de fato é hereditária ou já nascemos com essa semente e fatores como o ambiente que fomos criados assim como traumas vividos possam desencadear o florescimento desse mal?

Bem, mesmo que o assunto abordado neste livro já foi estudado exaustivamente nos dias de hoje, recomendo a leitura.

Eu assisti ao filme e achei bem fiel ao livro, as mudanças foram sutis e necessárias para que o público entendesse melhor o drama. E por incrível que pareça gostei mais do final do filme do que a do livro. Rá!

The Bad Seed ( A Tara MalditaSemente ruim – Semente do mal)

Foi lançado em 1956 nos Estados Unidos tendo como elenco principal:


O filme  teve 5 indicações ao Oscar: Melhor Atriz (Nancy Kelly) Melhor Atriz Coadjuvante (Eileen Heckart) Melhor Atriz Coadjuvante (Patty McCormack) Melhor Fotografia (Preto e Branco) e duas indicações ao Globo de Ouro como Melhor Atriz Coadjuvante (Eileen Heckart) do qual foi vencedora do prêmio , concorrendo com ela como melhor Atriz Coadjuvante (Patty McCormack).

Sobre o autor

William March nasceu em uma família pobre no Alabama, em 1893. Alistou-se na Marinha e combateu na Primeira Guerra Mundial, tendo recebido condecorações dos governos norte americano e francês. Largou a farda logo após o conflito, e os horrores do confronto lhe inspiraram a escrever seu primeiro romance, Company K. Publicou seis romances e quatro compilações de contos. Morreu em 1954, um mês após o lançamento do seu livro mais celebrado, Menina Má.

Dados do livro

Título – Menina Má
Autor – William March
Tradutora – Simone Campos
Editora – DarkSide®
Edição – 1a
Idioma – Português
Especificações – 272 páginas (estimadas), Limited Edition (capa dura)
ISBN –  978-85-66636-81-9
Adicione –  SkoobGoodreads

Compre agora!

Marcia Lopes

Paulistana, bookaholic. Louca por livros de terror,Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa um bom romance. Também apaixonada por filmes e séries.

19 Comentários em “[Resenha] Menina Má – William March

  • Oii, tudo bem?

    Não sabia que esse livro era assim, nem que era tão bom, fiquei com muita vontade de ler e muita curiosa com essa menina. Também quero ver o filme! Adorei a resenha.

    Beijos

  • Raquel Nascimento
    7 meses ago

    Nossa já ouvi falar sobre mas ainda não tive tempo de ler … lendo a resenha nossa preciso ler urgente …

  • Olá!
    Assim que vi lançamento desse livro fiquei super empolgada pela leitura, mas logo em seguida choveu resenhas negativas no meu colo e como eu já tinha me decepcionado com um hype dessa editora tirei Menina Má da minha lista de leitura.
    Agora com a sua resenha vou repensar um pouco…
    Abs e parabéns pela resenha, ficou ótima ^^

  • Diana Canaverde
    7 meses ago

    Olá Marcia, tudo bem??
    Estou doida para ler este livro e acredite se quiser que eu ganhei o exemplar de um amigo anônimo que até hoje não se revelou … fica meio macabro isso né… enfim… eu curti demais a sua resenha e as referências e é claro que depois que eu ler o livro vou querer assistir o filme… Xero!

  • Oiê, essa edição está linda…preciso urgente para a minha coleção da caveirinha, kkkk
    A resenha ficou ótima, parabéns!

    Abraços

  • Vitória Luiza
    7 meses ago

    Eu que adoro filmes de suspense e terror, já vou procurar por esse. Talvez o livro eu não leia pois sempre começo e não termino. Sua resenha foi maravilhosa, como sempre.

  • Renata Mendes
    7 meses ago

    Interessante e bem bizarro ne? Já tinha ouvido falar desse livro e tenho curiosidade de ler mas nunca encontrei pra comprar.
    Bjs

  • Resenha bem detalhista deu pra saber bem do livro rs

  • Eu particularmente não gosto de livros assim, mais sua resenha foi muito bem escrita =)

  • Fiquei doida por esse livro só pela capa. Não sabia nada dele, nem mesmo sabia que ele já tinha sido lançado há anos, muito menos do filme.
    Ele tem um enredo bem instigante e acredito que adorarei o livro. Se assim for, procurarei pelo filme também :]

    Beijos,
    Kemmy – Duas Leitoras

  • Olá amore,
    Esse livro está em minha lista de desejos à algum tempo… com sua resenha fiquei ainda com mais vontade de ler… adorei sua criatividade nas fotos.
    Parabéns, resenha completinha!
    Beijokas!

  • Cássia Pires
    8 meses ago

    Apesar de achar este livro muito assustador, eu sempre tive muita vontade em lê-lo. E agora depois de ler a sua bela resenha, aguçou ainda mais a minha vontade. Ele será com certeza uma das minha próximas leituras.

  • Quero ler esse livro a um tempo já! Amei sua resenha.

  • Olá,
    Ainda não tive a oportunidade de ler a obra, mas tenho muita vontade para conferir como Rhoda age com tanta maldade e frieza mesmo ainda sendo apenas uma garotinha.
    Um ponto que chamou muito minha atenção e que desconhecia tal informação é que o autor não gosta de crianças e que isso fica claro no decorrer da obra.

    https://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

  • Alice Martins
    8 meses ago

    Oi Marcia, tudo bem?

    Esse livro tem dividido opiniões, algumas pessoas o adoram, outras nem tanto. Como o livro não faz o meu estilo, não vou lê-lo por enquanto. Mas, sua resenha está maravilhosa. Parabéns!

    Beijos,

    Gnoma Leitora

  • Nicolli de Sousa
    8 meses ago

    Eu quero ler esse livro faz muito tempo, não vejo a hora de comprá-lo! Não sabia que tinha filme *0* antigo? De terror? Vou assistir AGORA haha! Beijo!

  • Tenho muuuita vontade de ler esse livro, parece ser muito bom. Gostei da sua resenha!
    Feliz ano novo pra ti!

  • Rayanni Kellsin
    8 meses ago

    Olá, tudo bem? Adorei a resenha, quero muito ler esse livro, mas estou esperando uma promoção daquelas sabe, a BF me faliu de uma tal maneira haha, enfim, parabéns pelo blog flor!
    Um beijo.

  • Aline Belloni
    8 meses ago

    Eu muito ouvi falar sobre esse livro, mas nunca tinha pesquisado a respeito. No entanto, essa resenha só confirmou o que eu imaginava: EU PRECISO LER O LIVRO.
    Valeu pela resenha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: