PUBLICIDADE

[Resenha] Na escuridão da mente – Paul Tremblay


Olá pessoal!
Na escuridão da mente de Paul Tremblay realmente é um livro assustador como diz a sinopse porém, não como assustou na época que foi lançado O Exorcista de William Peter Blatty, na época a “possessão  demoníaca” era novidade e mexia com nossas crenças religiosas ou culturais. Digamos que hoje pelo tema ter sido bastante explorado nos acostumamos com ele abrandando o medo.

 SINOPSE
Um dos livros mais assustadores do ano, vencedor do prêmio Bram Stoker Award. A vida dos Barrett é virada do avesso quando Marjorie, de 14 anos, começa a demonstrar sinais de esquizofrenia aguda. Depois que os médicos se mostram incapazes de deter os acessos bizarros e o declínio de sua sanidade, o lar se transforma em um circo de horrores, e a família se vê recorrendo a um padre da região. Acreditando que seja um caso de possessão demoníaca, o padre Wanderly sugere um exorcismo e entra em contato com uma produtora que está ávida para documentar tudo. Com o pai de Marjorie desempregado e as dívidas se acumulando, a família hesitantemente aceita, sem imaginar que A Possessão se tornaria um sucesso imediato. Quinze anos depois, uma autora best-seller entrevista Merry, a irmã mais nova de Marjorie. Ao se recordar dos acontecimentos de sua infância, uma narrativa alucinante de terror psicológico é desencadeada, levantando questões sobre memória e realidade, ciência e religião… e sobre a real natureza do mal.

O livro conta a história de Merry Barrett que através de várias entrevistas relembra os fatos ocorridos 15 anos atrás com sua família, desde as primeiras mudanças de comportamento até o exorcismo de sua irmã mais velha Marjorie. Durante essa entrevista decide revelar o que realmente aconteceu depois de tudo terminado, já bem longe das câmeras. E até mesmo um fato que nunca contou a ninguém.

Durante a narrativa percebemos que Merry tinha verdadeiro fascínio pela irmã até as coisas ficarem obscuras confundindo e assustando a pequena. No entanto Marjorie no auge de sua insanidade ainda conseguia manipular Merry de forma cruel, perigosa e aterrorizante.
Ela se lembra também da mudança no comportamento dos seus pais, a vida familiar dos Barret que outrora fora harmoniosa se desintegrou.

O pai percebendo que os médicos não conseguem ajudar sua filha se apega à religião e por sugestão do padre Wanderly decide fazer um ritual de exorcismo. Desempregado e sem dinheiro aceita a proposta de participar sua família de um Reality Show que fará registro ao vivo de dias antes até o dia do exorcismo.

A mãe, ainda que não acreditasse em Deus e no Diabo e não quisesse ter a família exposta acabou sendo convencida pelo marido, talvez porque também tenha perdido as esperanças entrou em profunda depressão visto pelo que nos conta Merry sobre a mãe está sempre dormindo ou com um copo de vinho nas mãos.

O fato que essa decisão tornou a vida deles insuportável, as pessoas que assistiram aos episódios não aceitavam o que eles estavam fazendo, acreditavam ser repulsivo e pecaminoso( expor a própria filha ao público daquela forma) E fanáticos religiosos começaram a se manifestar ao redor da casa.
E tudo passou a ser um martírio para Merry, inclusive ir a escola onde para os seus coleguinhas ela e a irmã não passam de aberrações.

O que assusta nesta história são as dúvidas que nos acomete durante a narrativa de Merry que na época só tinha oito anos, a linha que separa o real da insanidade é muito fina. Quando o relato de Merry começa nos causar o desconforto do medo a narrativa pula para o capítulo da blogueira Karen Brissette que tem um blog de terror “A Última Finalista”. Escreve uma coluna sobre “Possessão” a série de seis episódios sobre o exorcismo de Marjorie. As postagens são uma desconstrução do que fora gravado na época.

Paul Tremblay através de Karen e seu blog cria uma narrativa que percorre os clichês de filmes e livros de terror desde os clássicos aos contemporâneos . A blogueira Karen faz referências dos grandes sucessos de terror comparando e desacreditando as cenas que mostram Marjorie supostamente possuída por demônios.

Na escuridão da mente é uma leitura de sensações. O leitor se sente inquieto e em tensão psicológica o tempo todo durante a narrativa. E o desfecho apesar de perfeitamente terrível na minha opinião deixa dúvidas ( o que achei maravilhoso) que com certeza fará o leitor repassar várias vezes a história por um longo tempo após o término da leitura. O que acredito ter sido proposital . Com certeza não conseguirei esquecer.
O melhor livro do gênero que li esse ano até o momento.

Compre agora!

Marcia Lopes

Paulistana, bookaholic. Louca por livros de terror,Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa um bom romance. Também apaixonada por filmes e séries.

10 Comentários em “[Resenha] Na escuridão da mente – Paul Tremblay

  • Eu amei este livro, li mês passado e foi uma leitura maravilhosa. Gostei muito como o autor nos provoca entre o real e o que é ilusão na trama. Ficamos com dúvida o tempo todo. E o final? O que foi aquilo? haha. Sensacional.

  • Olá, sabendo que você gostou tanto do livro, renasceu em mim a vontade de lê-lo. Achei a premissa bem interessante, com essa coisa de nos fazer questionar o que estamos encontrando na história.

  • Boa tarde, sinceramente não sou muito fã desse tipo de leitura, nem de filmes de terror, por isso deixo passar adica.

  • Já havia lido uma resenha desse livro e tô louca pra lê-lo. Gosto muito de terror, só que é difícil encontrar alguma história que realmente me assuste, tenho uma certa resistência a sustos. Mas tenho quase certeza de que vou levar uns sustos com essa.

    ;*

  • Pelo que você descreveu, confesso que essa leitura decididamente não é algo que me atrai, mas também acho bem interessante e conheço muita gente que iria amar.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

  • Tais Burigo
    1 semana ago

    Oi tudo bem?
    Confesso que não conhecia o livro por ora falou em livros nem que seja só um pouquinho assustadores a pessoa medrosa que vós fala já passa longe hahaha.

    Beijos

  • Oi Marcia, este foi o livro que você falpu pelo zap né? Gostei, e mesmo não sendo tão assustador, já me deixaria tensa.
    Bjs, Rose

  • Bruna Costabeber
    1 semana ago

    Oi Marcia,
    Não conhecia esse título, mas adorei a sua resenha, pois estou em busca de obras assim, mais densas. Quero compreender como a história acontece e como essa linha entre acontecimentos e insanidade acontecem.
    Vou anotar a dica, sem dúvidas!
    Beijos

  • Olá Marcia! Nossa, não sei se teria coragem de ler. Quando algo desse tipo é baseado em fatos reais, já evito ler rsrsrs E se eu ler, só de dia mesmo rsrsrs A exposição da família lembrou-me o exorcismo de Emilie Rose, foi o último filme do gênero baseado em fatos reais que li. Enfim, deu para perceber que tem um enredo forte, quem sabe um dia leio, beijos!

  • Olá Marcia;
    Por mais explorado que tenha sido o tema eu confesso que ainda durmo de luz acesa quando leio o gênero rsrs
    Nunca tinha ouvido falar no livro, mas já quero muito ler, ainda mais com essas dúvidas que o livro deixa, me faria querer
    reler para ver se deixei passar algo.

    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/2017/09/eu-li-fake_8.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: