PUBLICIDADE

[Resenha] Não chegue tão perto – Luana Lewis

SINOPSE: Romance de estreia da Luana Lewis, psicóloga e autora de livros de não ficção, Não chegue tão perto é um suspense psicológico digno da melhor tradição do gênero. Na trama, intercalada em três tempos, Stella Davies é uma psicóloga assombrada pelo terrível desfecho de um caso em que trabalhou envolvendo a guarda de uma criança e que tem que lidar com uma jovem que surge em sua porta alegando ser sua enteada. Cabe ao leitor ligar os pontos e encontrar a verdade por trás das histórias de Stella, de seu marido, o prestigiado psicanalista Max, de Lawrence, o antigo paciente da psicóloga, e da jovem Blue, inteligentemente construídas por Luana Lewis a partir de suas experiências clínicas ao lidar com traumas de crianças e adolescentes.

Olá pessoal, tudo bem?!

Em “Não chegue tão perto” você vai encontrar um thriller psicológico leve, nada de tirar o fôlego, sem reviravoltas, previsível (no bom sentido) fácil de ler.

Quando Blue numa noite de nevasca bate na porta de Stella, ela quase não abre a porta devido a seus transtornos psicológicos motivados por um terrível acontecimento envolvendo um dos seus pacientes, quando atuava como psicóloga forense.

Blue é uma adolescente que conta várias mentiras dos motivos de estar ali na casa dela, mas aos poucos a verdade vai aparecendo e por mais que ela tente refutar, tudo a leva a uma verdade horrível sobre seu tão idolatrado marido Max.

O bacana da leitura é que nos faz refletir o quanto nossa mente é poderosamente frágil e que de repente basta uma pequena faísca para desencadear um incêndio de grandes proporções e sempre no intuito de nos proteger. (vai entender) rs.

Aqui nesta história você vai encontrar o clássico jogo do poder de autoridades que deveriam estar ali para nos proteger, pessoas que você deveria confiar e que é exatamente desta confraria que saem os pedófilos, estupradores, manipuladores e etc.

Eu recomendo à leitura.
E vocês já leram este livro? Gostam de temas assim?

Compre agora!

Marcia Lopes

Paulistana, bookaholic. Louca por livros de terror,Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa um bom romance. Também apaixonada por filmes e séries.

18 Comentários em “[Resenha] Não chegue tão perto – Luana Lewis

  • Oi Marcia, sua linda, tudo bem?
    Eu sou fã do gênero thriller psicológico. Que pena que o livro não foi mais do que poderia ser, mesmo assim, embora leve, parece uma boa dica para ler depois de uma ressaca literária ainda mais com uma trama em que não podemos confiar naqueles que deveriam nos proteger. Gostei da sua resenha.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

  • Gosto bastante de um bom thriller psicológico justamente por nos mostrar as reações diversas de uma mente transtornada, acho que por isso prefira um mais dramático, que me dar um mapeamento maior dessas situações. De qualquer forma, gostei de conhecer.
    Bjim!
    Tammy

  • Boa noite, gosto de ser surpreendida no desenrolar das tramas, mas não descarto a leitura futuramente.

  • Grazy Souza
    5 meses ago

    Eu simplesmente AMEI a proposta do livro. Nada supera mistérios bem construídos. Tomara que seja tão bom quanto pareceu. Vou atrás dele xD

  • Olá, tudo bem?

    Eu adoro thriller psicológico, é uma pena que a leitura tenha sido previsível, pois parece ser um livro legal. Eu gosto do gênero, mas fiquei com a sensação de que faltou algo ao livro.
    Abraços!

  • Ei, Marcia, qual a ligação da Blue com a Stella? E o que o marido dela fez?
    Ai, você me deixou curiosa demais.
    O único problema seria a falta de reviravoltas e o enredo previsível, mas acho que mesmo assim sou capaz de dar uma chance.

  • Eu amo esse gênero de livro, me desperta muito o interesse, porém não sei de daria uma chance para esta obra. Acredito que se tratando deste gênero, não pode ser uma história previsível, certo? Tem que haver um certo mistério, esta é a graça.

    Beijos,
    http://www.paginasincriveis.blogspot.com.br

    • Oi Julia! Até tem um leve suspense e mistério, mas nada que faça o leitor quebrar a cabeça, tudo tá muito ali na cara sabe? Ainda assim eu gostei! rs Bjs

  • Olá!
    Eu tenho curtido muito a leitura desse gênero, não sei se entendi direito mas parece que ficou algumas pontas soltas ao longo da narrativa.
    Talvez em um momento eu leria sem dúvidas.
    Beijos!

    • Oi Camila! Eu não diria pontas soltas mas para um Thriller faltou AQUELA emoção, mas vale a leitura, acontece coisas bem bacanas e é o primeiro livro da autora. rs

  • Pelo título e por ser um thriller psicológico, eu esperava que ele não seria um livro tão previsível, isso me deixou triste. Achei os temas trabalhados muito interessantes e que precisam ser discutido a cada dia com mais intensidade. Se eu tiver a oportunidade de lê-lo, sem dúvidas irei ler. Pois de qualquer forma, curto bastante o gênero. Beijos do Wes ^^

  • Eu vi o título e achei que seria de tirar o fôlego e você já começa a resenha me dando um banho de água fria, que pena 

  • Eu não conhecia o livro e mesmo gostando muito desse gênero eu senti flata de algo mais na trama, algo que poderia despertar o meu interesse na leitura.

  • Morgana Brunner
    5 meses ago

    Oiii Marcia, tudo bem?
    Esse realmente parece ser aquele livro de nos fazer viajar e até mesmo refletir sobre os assuntos debatidos, só fiquei meio assim de ele não ter reviravoltas, algo que chame a nossa atenção, ótima resenha.
    Abraços

  • Oi tudo bem?
    Infelizmente não me empolguei em fazer essa leitura o fato de saber que o livro é previsível, não tem reviravoltas e não tira o fôlego, muito me desanima em uma obra desse gênero, pois acredito que nelas tudo isso é essencial.
    vou deixar a dica passar. Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: