PUBLICIDADE

[ Resenha] O Mapa do Tempo – Félix J.Palma

Edição: 1
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788598078915
Ano: 2010
Páginas: 472
Tradutor: Paulina Wacht, Ari Roitman
Sinopse: Skoob
O sonho das viagens ao futuro foi popularizado no final do século XIX com o progresso científico e a sociedade de massas. O autor de A máquina do tempo, H. G. Wells, é um dos protagonistas dessa obra do espanhol Félix J. Palma, que reuniu personagens como Jack, o Estripador; Júlio Verne; o Homem Elefante; o Homem Invisível; Bram Stoker, o criador de Drácula, e o romancista Henry James, em uma trama que, com maestria, mistura romance e aventura na Londres vitoriana. Diante dessa atmosfera de culto ao progresso, o público britianico, ávido pelas novidades resultantes da industrialização, ansiava por viajar até o futuro. Por isso, com o objetivo de levar os interessados ao ano 2000, foi inaugurada a empresa Viagens Temporais Murray. Claire Haggerty está entre aqueles que têm a oportunidade de viajar no tempo, e para ela o futuro trará uma história de amor. Entretanto, as viagens no tempo não se limitavam a experimentar o amanhã. Andrew Harrington pretendia viajar para o passado, de 1896 para 1888, a fim de salvar sua amada das garras de Jack, o Estripador. O próprio H. G. Wells enfrenta os perigos das viagens no tempo quando um misterioso viajante chega à sua época com a intenção de assassiná-lo e roubar-lhe a autoria de um romance, obrigando-o a uma desesperada fuga através dos séculos. Mas o que acontece quando alteramos o passado? Seria possível reescrever a História? Félix J. Palma tece uma fantasia histórica criativa e vibrante, que homenageia o nascimento da ficção científica e transporta o leitor à era vitoriana, oferecendo uma inesquecível viagem literária pelo tempo.


Difícil falar desse livro porque não se deve passar muito além do que está sinopse para não estragar as surpresas dessa viagem. Em uma narrativa bem humorada e interessante, o escritor conversa com o leitor, faz confidências e considerações a respeito dos personagens que te dá a sensação de fazer parte da história e estar ali do lado dele e se entretêm tanto com o enredo que é pego de surpresa no final, ou quase.O livro é composto por três partes e a cada começo um folhetim.
Andrew um rapaz rico, não trabalha e vive uma vida boêmia, tem como melhor amigo Charles que também é seu primo e companheiro de noitadas. Certo dia enquanto espera o primo Andrew se depara com um quadro, uma pintura de uma bela mulher que o deixa encantando, curioso e por que não? Apaixonado.
Charles explica que para fazer uma brincadeira com o pai esnobe , lhe dá de presente aquele quadro, que na verdade é de uma prostituta que vive no bairro mais pobre de Londres.
Obcecado por aquele rosto , parte a procura dela e acabam se tornando amantes e Andrew de tão apaixonado resolve enfrentar o pai, porém Jack “o estripador” acaba com seu sonho de construir uma vida ao lado de Mary Kelly a quinta vítima de Jack e uma das mais famosas por causa da carnificina, eu deixo os detalhes para vocês, quando lerem.
Foram oito anos de completo desalento e Andrews não aguenta mais e resolve se matar. Charles mesmo com a vida acertada, casado e homem de negócios, nunca deixou de vigiar o primo e para impedi-lo de tal loucura lhe fala de uma viagem no tempo, alguém depois de ter lido o livro de H.G.Wells conseguira criar uma máquina que levava até o ano de 2000 , ora mas o que Andrews queria era voltar ao passado e impedir a morte da amada, porém Charles o convence de que talvez se aquele empresário conseguiu viajar para o futuro poderia viajar ao passado. Charles havia feito essa viagem com sua esposa semanas antes, e relata como ficará a cidade de Londres depois da guerra entre autômatos e humanos, Andrews não estava muito interessado, porém era um fator a ser considerado,desiste por enquanto do suicídio e em seguida partem rumo a empresa Viagens Temporais Murray.
Agora começa a nossa viagem. Porém deixemos Andrews, seu primo e Wells em sua viagem ao passado e conheçamos Claire.
Claire sempre achou que vivia no século errado, ela queria ser independente, não sonhava casar ter filhos, enfim tudo que se esperava de uma mulher na época e quando comprou sua passagem para o futuro estava decidida ficar por lá, quase conseguira. Mas nessa viagem ela conheceu o Capitão Shakleton , o bravo soldado que destruíra os autômatos no futuro e esse encontro nos levará a Wells novamente.

Agora Wells tenta ajudar esse suposto viajante do tempo a não ser morto e com isso criam uma história para iludir a pobre Claire e com isso Wells que nunca viajara no tempo pela empresa Murray ( ele sabia da verdade ) e agora sim se vê em apuros com um viajante do tempo que quer matá-lo.

Nessa viagem com J.Palma você leitor estará na mesma sala com três grandes escritores: Bran Stocker, Henry james e o próprio Wells, eles correm perigo, um viajante do tempo pretende matá-los e assim assinar suas obras como de autoria dele, Drácula, A Outra Volta do Parafuso e O Homem Invisível, porém Wells recebe uma carta dele mesmo em algum lugar do futuro e o previne … 
Bem Pessoal não dá para contar mais sem cometer spoilers  Vale a pena ler, o livro é envolvente e surpreendente, faz sonhar e com um toque de humor irônico e inteligente o autor realmente nos leva a uma extraordinária viagem. E nos faz filosofar e especular sobre o tão comentado universos paralelos.

Marcia Lopes

Paulistana, bookaholic. Louca por livros de terror,Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa um bom romance. Também apaixonada por filmes e séries.

7 Comentários em “[ Resenha] O Mapa do Tempo – Félix J.Palma

  • É, eu sabia que tinha visto esse livro, rsrs. Mas quando cheguei na Intrínsica a fila estava enorme, e eu tinha pouco tempo para voltar para o ônibus 🙁
    Já coloquei seu banner no meu blog, eu tinha tirado o meu, mas já está lá novamente, na página de parcerias,

    beijoooos,

    Juliana Rodrigues,
    http://ser-escritora.blogspot.com.br/

  • A capa é linda mesmo e minha folha comprou na Bienal R$8,00 acredita? O livro é bom demais.
    Obrigada pela visita Juliana.

  • Esse é o tipo de livro que já conquista pela capa, e depois pela sinopse. Se não me engano, eu vi esse livro na bienal esse ano, mas não tive a oportunidade de comprá-lo, até porque eu não sabia se seria bom ou não. Amei sua resenha,

    beijos,

    Juliana Rodrigues,
    http://ser-escritora.blogspot.com.br/

  • Isso mesmo Kayane, um pouco parecido com UM do Richard Bach, só que nesse a diferença é que o universo é dos grandes da literatura e lá era a vida deles Bach e Weslley .
    Obrigada pela visita, bjs

  • Eu nunca resenhei nada na minha vida, mas acredito que esse livro seja difícil de falar sem contar a história, eu amei essa viagem, só não tinha parado pra pensar em universo paralelo como do Richard Bach?
    Bjs

  • Nossa que historia. Adorei sua resenha, não conhecia esse livro, mas é sempre bom conhecermos outros livros e autore.
    bjs

  • Nossa, amei sua resenha, apresentou muito bem o livro. apesar de nunca ter ouvido falar nele apenas sua resenha me instigou a conhece-lo!
    Perefeito!!!!
    bjs
    http://leituradeouro.blogspot.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: