PUBLICIDADE

] Resenha ] O Príncipe da Névoa #1 – Carlos Ruiz Zafón

Edição: 1
Editora: Suma de Letras
ISBN: 9788581051222
Ano: 2013
Páginas: 184
Sinopse:
A nova casa dos Carver é cercada por mistério. Ela ainda respira o espírito de Jacob, filho dos ex-proprietários, que se afogou. As estranhas circunstâncias de sua morte só começam a se esclarecer com o aparecimento de um personagem do mal – o Príncipe da Névoa, capaz de conceder qualquer desejo de uma pessoa, a um alto preço.

 Pois é… Esse personagem Sr: Cain, me lembrou Andreas Corelli de o Jogo do Anjo, misterioso e cruel.
É aniversário de Max, 13 anos e seu pai lhe presenteia com um relógio, um livro e a notícia que vão se mudar,  com certeza no futuro se lembrará dessa data como um marco que mudou sua vida para sempre. Mas nada aconteceu em  um dia, tudo começou no verão de 1943…
Seu pai Maximilian preocupado com as consequências da guerra resolve mudar de cidade e em suas andanças atrás de materiais para seu ofício de relojoeiro encontra em um vilarejo, uma linda casa na praia, lugar sossegado e com poucos habitantes.
Então chegam à cidade nada animados Andrea sua mãe e suas duas irmãs, Irina de de oito anos e Alicia de quinze.
Max teve várias impressões do lugar: a cidade parecia uma maquete, o relógio da estação trabalhava em sentido anti-horário e sua irmã mais nova se encantou por um  gato de olhar maligno. Max odiou o gato e o sentimento parecia recíproco. Parecia que só ele sentia algo estranho.
No fundo do quintal da casa ele encontra um jardim que de longe parecia um cemitério envolto na névoa, era estranho, no meio havia uma ciranda de  estatuas e todas tinham a face viradas para o leste e no centro a figura de um palhaço sorrindo, causava arrepios.
Em um passeio para conhecer a cidade conhece Roland  neto do faroleiro da cidade e sobrevivente do naufrágio de Orpheus que afundou naquela região de forma muito misteriosa e que exerce grande  fascínio no  neto. E eles nem fazem ideia que vão viver uma aventura aterrorizante e fatal.
Acidentes estranhos começam a acontecer, a irmã de Max se joga das escadas aterrorizada  e entra em coma, levando seus pais a ficarem fora com ela no hospital.
Então sozinhos, Max, Alícia e Roland passa a maior parte do tempo juntos explorando Orpheus que ainda jaz no fundo do mar intacto.
Forças estranhas estão a espreita, o faroleiro tem o segredo do mistério e todos correm perigo mortal, por que Sr Cain o tal que concede qualquer desejo “favor” voltou para cobrar uma dívida do passado, afinal “toda magia tem seu preço”.
Como todos os livros que li do Zafón o final sempre me deixa, melancólica, nostálgica  como se tudo tivesse acontecido comigo. 
Recomendo com certeza!

Marcia Lopes

Paulistana, bookaholic. Louca por livros de terror,Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa um bom romance. Também apaixonada por filmes e séries.

7 Comentários em “] Resenha ] O Príncipe da Névoa #1 – Carlos Ruiz Zafón

  • Palhaços sorrindo me causam arrepios, kkk.
    Nunca havia ouvido falar nesse livro, mas têm esse mistério que envolve o livro que faz com que a história pareça bem interessante.

    Beijos,

    ser-escritora.blogspot.com.br/

  • Oi, Marcia.

    Bom fiquei bem curiosa a respeito deste livro, gosto destas coisas..rsrsrs

    Parabéns pela resenha.

    Beijokas

  • Uau, amei… quero muito ler, hehehehe! Parece ser o tipo de leitura que deixa a gente tensa mesmo, arrepiada junto com os personagens… eu quero!!!

  • Nuunca tinha lido nadinha desse livro antes, mas só de saber que tem espíritos no meio já quero ler…rsrsrs… a capa dele é bem misteriosa..

    MilkMilks
    DM
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

  • Primeira resenho que leio desse livro. Amo O autor e não vejo a hora de comprar para ler. Adoro os livros dele ter esse ar misterioso.

    http://blogprefacio.blogspot.com.br/

  • Ai… Também fiquei com o coraçaõ apertadinho agora…rs… Não sei se corro, ou me esconde debaixo da cama!..rs… Mas que deu uma vontadezinha de ver esse Orpheus de perto… Ah! Isso deu!

    Parabéns Marcia.
    Bjo!

    Lu. Franzin

  • Não li sua resenha rsrsrs
    Toda vez que leio uma resenha dos livro do Zafón me dá uma pontada no coração, estou lendo Marina e amando. Tem trechos do livro que são extremamente poéticos.

    Beijokas Márcia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: