PUBLICIDADE

[Resenha] Quem era ela – JP Delaney


Olá pessoal!
Eu estava travada para leitura. Não li nada no mês de agosto. Pegava um livro e largava. Pegava outro, largava.
Até começar a ler “Quem era ela”. Depois dele meu hábito literário voltou ao normal. (risos) Não consegui largar a leitura, li em um dia, terminei muito satisfeita e ansiosa pelo filme.

Não há muito a dizer depois dessa sinopse que mais parece uma resenha, porém vou tentar expressar aqui o quanto vale a pena ler esse livro.

 SINOPSE
É preciso responder a uma série de perguntas, passar por um criterioso processo de seleção e se comprometer a seguir inúmeras regras para morar no nº 1 da Folgate Street, uma casa linda e minimalista, obra-prima da arquitetura em Londres. Mas há um preço a se pagar para viver no lugar perfeito. Mesmo em condições tão peculiares, a casa atrai inúmeros interessados, entre eles Jane, uma mulher que, depois de uma terrível perda, busca um ponto de recomeço.Jane é incapaz de resistir aos encantos da casa, mas pouco depois de se mudar descobre a morte trágica da inquilina anterior. Há muitos segredos por trás daquelas paredes claras e imaculadas. Com tantas regras a cumprir, tantos fatos estranhos acontecendo ao seu redor e uma sensação constante de estar sendo observada, o que parecia um ambiente tranquilo na verdade se mostra ameaçador.Enquanto tenta descobrir quem era aquela mulher que habitou o mesmo espaço que o seu, Jane vê sua vida se entrelaçar à da outra garota e sente que precisa se apressar para descobrir a verdade ou corre o risco de ter o mesmo destino. Com um suspense de tirar o fôlego e um clima de tensão do início ao fim, JP Delaney constrói um thriller brilhante repleto de reviravoltas até a última página. Uma história de duplicidade, morte e mentiras.O livro teve os direitos de publicação vendidos para mais de trinta e cinco países e sai no Brasil pouco mais de um mês depois de seu lançamento nos Estados Unidos.

Com direitos já adquiridos para o cinema, Quem era ela está atualmente em fase de filmagens, dirigidas pelo vencedor do Oscar Ron Howard.

Para morar no n.º 1 da Folgate Street, além de concordar com as cláusulas de um contrato enorme, ainda tem que preencher um formulário com perguntas pra lá de esquisitas e se o formulário for aprovado tem ainda que passar por uma entrevista com o proprietário.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A história é alternado por capítulos que narra a história da moradora anterior e da atual.
Antes: Emma – Depois de sofrer um assalto em sua casa, Emma não se sente mais segura então ela e o namorado Simon, resolve procurar um lugar barato e bacana pra morar e acabam em Folgate Street.
Emma se apaixona de cara, mesmo não tendo a disciplina que a CASA exige, ela a quer.
Seria um recomeço e a casa parece gostar dela, Simon não tem muita certeza, mas faria qualquer coisa por ela,pois tem verdadeira adoração pela namorada.
Coisas estranhas começam a acontecer, ela e Simon termina o namoro e logo ela inicia um romance perturbador com o proprietário da casa, Edward.

Edward Monkford é um tecnoarquiteto associado à estética minimalista e a casa foi projetada para sua família (mulher e filho) que durante a construção sofre um acidente e acabam morrendo no local.
Emma vive obcecada em saber mais sobre a falecida do amante, principalmente depois que descobre que é muito parecida fisicamente com ela.
Emma é um mistério para nós leitores e para Jane a moradora de agora e é ela que vai elucidar os mistérios do que aconteceu realmente com Emma e vai nos surpreender no final da trama.

Agora: Jane – Após ter que dar a luz a um bebê que morreu em seu ventre, Jane não vê sentindo em continuar morando e trabalhando no mesmo lugar. Ela quer um recomeço, então larga o emprego e decide procurar outro apartamento e chega ao n.º 1 da Folgate Street. Ela passa pelos mesmos procedimentos que Emma e na entrevista percebe que uma atração entre ela Edward se estabeleceu.
Todos os dias na sua porta alguém coloca um buquê de lírios.
Ela pensa ser de Edward, logo descobre que é de Simon. Quando o interpela percebe que há muitos segredos a serem revelados e parte a investigar.
A busca quase obsessiva pela moradora de antes (Emma) acaba a levando a correr perigo de morte. Mesmo assim ela não descansa enquanto não descobrir quem foi e o que realmente aconteceu com Emma.

Folgate Street: A Casa – Foi construída de formas simples e elegante, porém o morador não pode colocar corrimão na escada que leva ao andar de cima, não pode trocar os móveis e nenhum utensílios, seja de cozinha ou mesmo objetos decorativos; não pode ter livros, tampouco roupas jogadas no chão; não pode ter pia suja; apesar de ter um jardim não pode cultivar flores, etc.

Chuveiro, fogão tudo é ligado pela casa, a cada período há perguntas que o morador deve responder e enquanto essa tarefa não é cumprida alguns itens da casa não irá funcionar.
A casa monitora todo seu sistema corporal, o quanto ingeriu de calorias, álcool, doces, o quanto emagreceu e lhe dá uma nota, tudo é monitorado.
A internet não funciona com o Chrome ou outros conhecidos da gente. É sempre direcionado para a “Governanta”, sistema único, que responde só o que quer.
O final é surpreendente de várias formas. E se eu gostei do livro? Foi o melhor Thriller psicológico que li esse ano até agora.
Só estou chateada porque ainda não sei quem é o autor que escreve sob esse pseudônimo. (risos)
E devo alertar para que não se enganem,pois TODAS as personagens não são lá muito normais. (só um pouquinho de spoiler) rá!
E vocês já leram? Gostam de romances assim?

Compre Agora!

Marcia Lopes

Paulistana, bookaholic. Louca por livros de terror,Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa um bom romance. Também apaixonada por filmes e séries.

10 Comentários em “[Resenha] Quem era ela – JP Delaney

  • Oi Márcia!
    Adoro livros assim mas ainda não tive a oportunidade de ler, a wishlist está meio grandinha por aqui. Mas sempre cabe mais um, né? kkkkk
    Bjs!

  • Oi Márcia, sua linda, tudo bem?
    Acho que essa é a segunda resenha que leio do livro e fiquei impressionada com essa casa. Nossa, dá muito medo, qual era o objetivo da construção de uma casa como essa? E esse formulário? Que perguntas foram essas? Tipo, larga o formulário e sai correndo e nunca volte, risos… Fiquei louca para ler. Sua resenha está ótima.
    beijinhos.
    cila

  • Bruna Costabeber
    3 semanas ago

    Oi Marcia,
    Esse livro tem uma premissa bem louca, né? Não imagino como essa questão do controle total funciona, mas tive a impressão que foi bem trabalhado.
    Estava com esse livro na lista de futuras leituras, mas não sabia o que esperar dele, ainda bem que li sua resenha!
    Beijos

  • Olá
    Nossa, que diferente o livro, não esperava que seira algo tão original assim. Esta nos meus desejados desde que lançou e sua resenha me instigou mais, bela resenha e dica, parabéns

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

  • Olá,
    É a primeira resenha que leio da obra e confesso que fiquei bem intrigada para saber mais sobre todo o funcionamento da casa!
    Fico feliz em saber que ele conseguiu fazer com que retornasse aos hábitos de leitura normais e torço para que não desanime novamente.
    Estou curiosa para saber mais sobre esse desfecho que lhe surpreendeu de diversas formas diferentes e, mesmo não lendo muito do gênero, pretendo arriscar a leitura!

    LEITURA DESCONTROLADA

  • Karine Fernandes
    3 semanas ago

    Nossa que interessante, nem sabia que iria virar filme, espero que ele seja tão bom quanto o livro foi para você, se o objetivo tiver sido alcançado já está valendo mais ainda não é mesmo? Não é bem um livro que eu leria, mas gostei de conferir sua opinião.

    Beijos

  • Morgana Brunner
    3 semanas ago

    Marcia estou não conseguir ler nada menina e realmente não sei o que fazer, espero que eu tenha sorte que nem você. Esse livro parece ser cheio de mistérios e causos a ser debatidos para um desfecho, gosto de detalhes e sei que seria uma ótima pedida para mim.
    Beijinhos

  • Kamila Villarreal
    3 semanas ago

    Olá!

    Confesso que só dei uma passada em sua resenha porque essa será minha próxima leitura e não quero pegar spoilers, quero ser surpreendida hahaha que bom que seu ritmo de leituras voltou ao normal!

  • Oii, tudo bem?
    Não conhecia o livro e apesar de não curtir o gênero, fiquei com bastante vontade de ler, ainda mais pq vc disse que é o melhor thriller psicológico do ano. Adorei saber que tem várias reviravoltas, adoro quando o autor nos pega assim, de surpresa. Dica anotada aqui. Beijos.

  • Olá, uau!!! Já estou animadíssima com essa história. Amo o gênero e adorei a premissa. Esse é realmente o tipo de livro que me conquista. Amei cada detalhes do enredo. Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: