PUBLICIDADE

Resenha – Tudo É Eventual de Stephen King

 

Título Original: Everything’s Eventual
Título Traduzido: Tudo é Eventual
Ano de Publicação: 2002
Páginas: 305 (Edição de 2005 da Editora Objetiva)
Data de Publicação nos EUA: 19/03/2002
Personagens: Richard Earnshaw, Jack Hamilton, e Roland Deschain
Conexões: A Torre Negra, A Casa Negra
Cidades da História: Derry (Fictícia), Nova York (Nova York), Castle Rock (Fictícia)

“Tudo É Eventual” é uma coletânea de 14 contos, nem todos são de arrepiar, alguns são macabramente triste.
E o interessante que a cada conto o autor conta como, porquê e de onde veio a inspiração, na verdade a introdução do livro é uma pequena autobiografia.
Sala de Autópsia 4 deixa o leitor em panico, Howard Cottrel está preste a ser aberto e por um determinado motivo não consegue dizer que está vivo, uma sacada bem interessante sobre o medo da morte.
O homem de terno preto: Encontro de uma criança com o Diabo, 81 anos depois o medo volta a lhe assombrar… Outra boa sacada do autor, os medos que temos na infância chega ao ápice  na velhice.
Tudo o que você ama lhe será arrebatado: Aborda a solidão, depressão e suicídio.
A morte de Jack Hamilton, Na câmara da morte, As irmãzinhas de Eluria este é uma história da saga “A Torre Negra”.
Tudo É Eventual que dá nome ao título do livro  lembra muito HQs, bem fantasioso, mas acredito ser o mais completo do livro; conta a história de um garoto que recebe uma proposta de trabalho extraordinária por causa de seu talento especial, por um tempo ele se dedica ao trabalho sem questionar, até descobrir para que são utilizados.
A Teoria de L. T. sobre Animais de Estimação:Uma mistura de comédia, drama e tragédia.
O vírus da estrada vai para o norte, Almoço no Café Gotham, Você só pode dizer o nome daquela sensação em francês. E 1.408: Teve sua origem em “Sob a Escrita” conta a história de um escritor de terror que para provar que fenômenos  sobrenaturais não existem, se hospeda  em um  hotel famoso por ter  um quarto assombrado e nesse quarto ele chega ao cume do medo.
Andando na bala e A moeda da sorte.

Marcia Lopes

Paulistana, bookaholic. Louca por livros de terror,Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa um bom romance. Também apaixonada por filmes e séries.

4 Comentários em “Resenha – Tudo É Eventual de Stephen King

  • Estou a tentar visitar todos os seguidores do Peregrino E Servo, e verifiquei que eu estava a seguir sem foto, por motivo de uma acção do google, tive de voltar a seguir, com outra foto. Aproveito para deixar um fraterno abraço.
    António Jesus Batalha.

  • Adoro Stephen King. Realmente é estranhamente macabro e enigmático, por isso consigo viajar em suas histórias, mesmo muitas vezes não gostando de algumas "coisinhas". Esse ainda não li, mas adorei a resenha, e já senti medo só nas descrições dos contos rsrs (brincando heim rsrs). Legal não se prender só a lançamentos, como muitos blogs, afinal tem muita coisa boa por ae esperando um leitor sedento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: