PUBLICIDADE

[Resenha] Um Amor Singular – E. N. Andrade


Olá pessoal!
Achei complicado fazer a resenha de Um amor SingularTrilogia do Amor sem cometer nenhum spoiler, pois, a sinopse do volume seguinte já nos dá uma boa dica do que acontece ou vai acontecer. Daí você fica “naquelas” comento ou não comento.

Bem, sabendo um pouquinho a mais ou não, a história é uma delícia de ler graças a Deus porque ultimamente romances não tem me atraído.

SINOPSE: Tom e Max, amigos de infância, viviam uma relação harmoniosa de cumplicidade, eram inseparáveis até que o furacão Loren Shields, a filha do prefeito, chegou e bagunçou tudo que eles tinham por sua inveja e obsessão. Após sua bombástica festa de aniversário, os dois amigos desencadearam um sentimento mais forte, um amor confuso e cheio de complicações que logo resultou em ameaças. É aí que Tom se vê em uma situação difícil, precisa abrir mão de tudo para que a reputação de Max como capitão do time da Heaven Wood High School não seja desfeita, some isso à chegada de mais uma pessoa que pode complicar ainda mais a situação dos dois e levá-los a acontecimentos que poderão alterar suas vidas para sempre.

Thomas Thompsom Junior (Tomtom) é uma figura. Sensível, leal, dramático e muito chorão (risos) cheguei a me irritar e também me divertir. Mas tudo tem um motivo de ser, a vida familiar de Tom não é fácil, você tem a impressão que a qualquer hora a família vai desabar como de fato aconteceu, porém, não foi por causa da chegada de Drake, outro membro para desestabilizar um pouco mais a família, nesse caso quem ferra a família é o velho Thomas Thompsom (Pai) um senhor machista, grosso, autoritário, perigoso e esconde segredos que também envolvem a família de Max.

George Maximilian Dodger (Max) é um cara popular no colégio, capitão do time, lindo, simpático e, ao mesmo tempo, muito sozinho, a família vive viajando nunca podem estar presentes nos momentos mais importantes da vida dele. Tomtom é seu melhor amigo desde sempre e embora ele seja um líder coisa e tal é facilmente manipulável, prato cheio para Loren.

Loren Shields é aquela patricinha dos infernos que parece estar no colégio só para causar bullying. Loren é dona de uma personalidade narcisista, invejosa e possessiva. O alvo dela de possessão no momento é Max e a maldade dela atinge Tomtom em toda força. Loren não tem limites.

Um Amor Singular é composto de personagens secundários bem desenvolvidos e importantes para o desenrolar da trama, alguns servindo como gancho para o volume seguinte o que causa um certo suspense na história.

Eu gostei muito da leitura, amei o casal Tom e Max e a tragédia no final foi arrasador.
Logo mais resenha de Um Amor Interrompido vol. 2 da trilogia Um Amor.

Compre agora!

Leia!

Marcia Lopes

Paulistana, bookaholic. Louca por livros de terror,Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa um bom romance. Também apaixonada por filmes e séries.

12 Comentários em “[Resenha] Um Amor Singular – E. N. Andrade

  • Karine Fernandes
    2 meses ago

    Interessante sua resenha mas tenho que confessar que deixarei a dica passar, pois não me despertou aquela curiosidade, mas sua resenha está ótima, parabéns pelo trabalho.

    Beijos

  • Olá, tudo bem? Não conhecia a história, mas adorei a resenha pontual sem soltar spoilers. Gosto quando as autoras exploram bem os personagens secundários. Ficarei de olho na trilogia <3
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

  • Não conhecia o livro, mas me identifico com a personagem. Ou melhor, conheço alguém assim, hahaha! Ótima dica a sua, com certeza vou buscar mais. Beijos e sucesso!

  • Oi Marcia,
    Já adicionei os dois livros na minha lista de desejados e pretendo ler em breve.
    Adorei a sua resenha porque senti você se segurando para não contar além do que podia, mas doida pra comentar com aguento a história. Sinal de que deve ter gostado bastante do livro. Sei que vou ficar com vontade de matar a Loren… Rsrsrs
    Beijos,
    André | Garotos Perdidos
    http://www.garotosperdidos.com

    • Oi André! Sim, sim! Vc tem vontade de trucidar a Loren e o amor entre Max e Tomtom é lindo e permanece mesmo com a diaba entre eles, mas outras coisas contribuem para os separá-los, logo lerei o segundo. Obrigada pela visita. Bjs

  • Nossa, acho um saco quando a sinopse revela mais que o necessário de um livro. Olha, eu gosto muito de romances, mas não muito nesse estilo, esse é bem adolescente mesmo.

  • Oi Marcia, não conhecia o livro, porém me interessei muito pela resenha, mas atualmente estou lotada de livros para ler, contudo abrirei um espaço para ler livros LGBT

  • Eu também tenho lido pouquíssimos romances! Não porque tenham surgido livros ruins, não mesmo, mas houve uma época em que me decepcionei com vários e acabei abolindo o gênero por um tempo :\ voltei a ler romance justamente com um LGBT e o amor voltou hahaha me pareceu bacaninha esse, vou ficar de olho <3

  • Oie
    que legal a resenha e ainda não conhecia o livro, muito interessante o tema abordado, aliás, ótimo para debates, gostei e adica está mais que anotada

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

  • Não conhecia esse livro ainda, mas achei interessante. Porém, acho que no momento, não é uma leitura que eu esteja procurando…
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

  • Oie!

    Os Personagens parecem cativantes. Me pareceu ser uma história bem levinha e boa de ler. As vezes tentamos não dar spoilers, mas até no fundo do livro já traz alguns né rs.

    🙂

  • Olá adorei sua resenha, bem detalhista e organizada, confesso que fiquei curiosa pela leitura, acredito ser um romance juvenil que aborda mais temas, beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: