PUBLICIDADE

[Resenha] Wild Cards – O começo de tudo – George R. R. Martin


Olá pessoal, tudo bem com vocês?!  Olha eu aqui novamente, estou curtindo escrever para o blog da Marcia. rs

SINOPSE: Ao fim da Segunda Guerra Mundial, a Terra é salva por pouco de um meteoro alienígena. Porém, o vírus que a bomba espacial carrega cai em Nova York e, gradativamente, espalha-se pelo mundo, contaminando parte da população e dotando parte dos sobreviventes com poderes especiais. Alguns foram chamados de ases, pois receberam habilidades mentais e físicas, alguns foram amaldiçoados com alguma deficiência bizarra e, por isso, batizados de coringas.

“Deixe que digam o que quiserem. Eu ainda posso voar.”

Earl Sanderson Jr.

 

Uma espécie alienígena decide testar uma nova arma biológica na Terra. Um criminoso apreende a arma e tenta usá-la para chantagear a cidade de Nova York. Um herói da Segunda Guerra Mundial tenta impedi-lo. E, em 15 de setembro de 1946, o mundo está mudado para sempre quando o vírus Wild Card é liberado nos céus de Manhattan. 0% das pessoas infectadas pelo vírus morrem instantaneamente. 9% desenvolvem deformidades incapacitantes ou anormalidades, tornando-se conhecidos como “curingas” . E 1% dos infectados desenvolvem superpoderes dignos de heróis de quadrinhos. Assim nascem os ‘ases’.
O livro serve como uma introdução ao universo Wild Card, mas foi muito sofrível termina-lo. Por ser um livro escrito por vários autores, nos deparamos com diferentes narrativas, pontos de vistas e estrutura. O pior nisso tudo é que tem histórias que são tão chatas que demorei horrores para finalizá-la. Poucas histórias são envolventes como o caso de Trinta minutos sobre a Broadway, O Dorminhoco (que sinceramente, para mim é a melhor história.) e A Garota Fantasma conquista Manhattan.
É interessante os interlúdios que tem no decorrer do livro como um ponte para os próximos conto. Geralmente acontece quando mudamos de décadas. Ainda assim, tem interlúdios que confunde mais que ajuda na trama. Outro ponto negativo foi o fato de que encheram as histórias com assuntos políticos, fazendo diversas referências como se todos tivessem conhecimento abrangente do tema, portanto mereceriam notas de rodapé de página.
Talvez a culpa tenha sido minha que criei expectativa demais na obra (Não pelo mesmo motivo de muita gente O George R. R. Martin), mas sim pela história em si da obra completa (ou seja dos 22 livros). Enjoou, eu me arrastei, me estressei para continuá-lo, mas, houveram personagens que amei, e que valeram muito a pena de serem conhecidos.
Apesar dos apesares, penso em continuar com a série (eu amo séries longas), e tenho esperança de que tenham aprendido com os erros do primeiro livro, e melhorado nos demais. Há informações de que a Universal adquiriu os direitos da adaptação da série.

Compre o livro:

Diego Sousa

Diego Sousa: Formado em Produção Audiovisual no Centro Universitário Jorge Amado. seriecóolatra, clone of clones e autor do conto "Amor & Guerra" na Amazon. E A garota do Casarão. Escritor e Roteirista. Siga no twitter: @diegosoousaa.

9 Comentários em “[Resenha] Wild Cards – O começo de tudo – George R. R. Martin

  • Apesar dos pontos negativos que você levanta, quero ler o livro, mas um dia, ainda não estou na vibe para o autor. Gostei de sua resenha, a sinceridade das palavras.

  • Olá, tudo bem?

    Eu já li esse primeiro volume da série Wild Cards e super curti, inclusive comprei o volume 2, porém ainda não li. Acho a premissa bem original e a leitura super envolvente. Gostei da sua resenha, está de parabéns!

  • Olá! Então, eu tinha vontade de ler, mas as premissas em si não me agradaram. Mesmo o sendo organizada pelo Martin, fiquei sem vontade mesmo. Prefiro esperar um livro que tenha uma escrita só dele. Beijos

  • Ana Paula Medeiros
    1 mês ago

    Oi! Tenho uma curiosidade enorme para conhecer alguma obra desse autor, mas justamente pelos motivos que você falou, de ser uma leitura confusa e meio arrastada, fico com o pé atrás. Mas mesmo com as ressalvas pretendo ler assim que possível. A premissa é bem interessante.

  • Olá, eu até achei a premissa do livro interessante, mas com os pontos negativos que você destacou, não sei se seria algo que eu gostaria de ler, além de eu não ser muito fã do Martin.

  • Diego, achei a obra meio cansativa, sei que é introdução, mas mesmo assim.
    Tenho vontade de ler outras coisas do Martin, mas não sei se leria esse.

  • Oi Diego!
    Eu comecei a ler e parei por conta de compromisso, mas estava gostando bastante! Vou terminar e depois te falo. Bjs

  • Morgana Brunner
    1 mês ago

    Oii, infelizmente dessa vez a obra não despertou meu interesse, não sou muito chegada a esse tipo de leitura por mais que já li diversas opiniões positivos, pularei a dica, mas acho essa capa linda!
    Beijinhos

  • Olá!
    Esse foi o único que li da série. Curti, mas não tive disposição pra encarar tantos volumes. Concordo sobre os estilos e alguns contos serem muito melhores que outros, mas não tive essa mesma dificuldade
    Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: