PUBLICIDADE

[Resenha] O Prisioneiro do Céu – Carlos Ruíz Zafón

Edição: 1 |Editora: Suma de Letras |ISBN: 9788581050737 |Ano: 2012 |Páginas: 248

SinopseBarcelona, 1957. Daniel Sempere e seu amigo Fermín estão de volta à aventura para enfrentar o maior desafio de suas vidas. Já se passa um ano do casamento de Daniel e Bea. Eles agora têm um filho, Julián, e vivem com o pai de Daniel em um apartamento em cima da livraria Sempere e Filhos. Fermín ainda trabalha com eles e está ocupado com os preparativos para seu casamento com Bernarda no ano-novo. No entanto, algo parece incomodá-lo profundamente. Quando tudo começava a dar certo para eles, um personagem inquietante visita a livraria de Sempere em uma manhã em que Daniel está sozinho na loja. O homem misterioso entra e mostra interesse por um dos itens mais valiosos dos Sempere, uma edição ilustrada de ‘O Conde de Montecristo’ que é mantida trancada sob uma cúpula de vidro. O livro é caríssimo, e o homem parece não ter grande interesse por literatura; mesmo assim, demonstra querer comprá-lo a qualquer custo. Esta visita é apenas o ponto de partida de uma história de aprisionamento, traição e do retorno de um adversário mortal. Daniel e Fermín terão que compreender o que ocorre diante da ameaça da revelação de um terrível segredo que permanecia enterrado há duas décadas no fundo da memória da cidade.

Assim que aquela estranha figura sai da livraria, Daniel Sempere o segue mas não consegue descobrir nada , a não ser saber que o estranho usa o nome do seu amigo Fermín Romero de Torres.
Fermín seu melhor amigo e companheiro de aventuras está de casamento marcado com Bernarda, porém Daniel nota que ele anda angustiado e abatido e fica aterrorizado quando Daniel lhe entrega o livro com aquela dedicatória incompreensível, pelo menos para Daniel.

“Para Fermín Romero de Torres, que retornou de entre os mortos e tem a chave do futuro.”

Atrás daquele exemplar ” O Conde de Monte Cristo”de  Alexandre Dumas existe uma história triste e perversa e o conhecimento dos fatos leva Daniel ao passado de sua mãe Isabella que morrera quando ele era criança, supostamente de cólera .
Conforme Fermín vai narrando os fatos dessa história impactante , Daniel se encontra perplexo e com muito ódio, ele  jamais  será o mesmo.
Neste livro Zafón nos leva a relembrar “A Sombra do Vento” romance escrito por Julían Carax personagem que levou Daniel e Fermin a desvendar os mistérios que o envolviam. 
Hoje Daniel se encontra casado com Bea e tem um filhinho que  deu o nome de Julían e vive num apartamento em cima da “Livraria Sempre & Filho”.
Nessa aventura voltamos ao “Cemitério dos Livros Esquecidos” e ao seu guardião Isaac, que vejam vocês pretende se aposentar e eu particularmente adorei seu sucessor! rs
E nos leva também a David Martín  de ” O Jogo do Anjo”, personagem perturbado  por uma ligação lúgubre  com um ser que concede “favores” e em troca lhe pede que escreva um livro.
Para os que leram O Jogo do Anjo os relatos de O Prisioneiro  nos leva a melhor compreensão  do livro anterior.
No entanto os livros não sofrem a necessidade de ser lido em sequência .Talvez esse seja a exceção , pois ficaram personagens vagos como: Sofia a jovem prima de Daniel que veio se hospedar por um tempo com o sr Sempere a pedido de uma irmã de Isabella que Daniel nem tinha conhecimento. (Mistéeerio!)
E Armando o homem que ajudou Fermin depois de sua fuga, e… Melhor parar por aqui rs se não acabo contando o que não devia!
Deixe seu comentário e se você já leu compartilhe conosco o que achou do livro.
Um abraço e boa leitura!

Marcia Lopes

Paulistana, bookaholic. Louca por livros de terror,Thriller psicológico, policial, jurídico... Mas não dispensa um bom romance. Também apaixonada por filmes e séries.

Um Comentário em “[Resenha] O Prisioneiro do Céu – Carlos Ruíz Zafón

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: