segunda-feira, julho 30, 2018

Leo Vieira: Livro é Caro?


Livro não é caro. Um livro precisa passar por registros, revisão, diagramação, artes, impressão e venda e essas etapas vão definindo o valor final dele.
O que pode fazer um livro ficar mais barato são a auto publicação (o autor fazer tudo direto com a gráfica), mas nem todos fazem isso, então precisam pagar pelos serviços.
Outra coisa que pode fazer baratear o preço final do livro é o autor encomendar uma grande quantidade com a gráfica ou editora (milhares de exemplares). Só que é um risco muito grande  também, porque se não houver venda rápida, o volume do lote vai ficar na casa do autor e ele na aflição pra se livrar daquilo, vai baratear ao máximo e de tão frustrado, tão cedo  investirá em outro livro.
Se algum colega publicar livro, não fique fazendo pechincha ou (pior!) pedindo exemplar de graça. Se possível, compartilhe e recomende a obra.
Coisas que muitos leitores não sabem é que existem muitos escritores que tiveram prejuízo por isso. Investiram alto, não venderam quase nada, baixaram absurdamente o preço dos exemplares, não obtiveram nenhum retorno e estão lá centenas de títulos com milhares de exemplares encalhados.
Leo Vieira



® Leo Vieira- Direitos Reservados

ESCRITOR (romances, contos, crônicas, composições musicais e roteiros [com filiações e reconhecimentos acadêmicos]), ATOR (teatro e dublagem [com DRT]), ILUSTRADOR (personagens próprios, quadrinhos independentes e desenho animado), e PRODUTOR CULTURAL (feiras literárias). Sua formação é teológica; atualmente está estudando Pedagogia (faculdade), Jornalismo, Cinema e Marketing (por conta própria).

14 comentários :

  1. Tenho alguns conhecidos escritores e sei bem como é complicado lidar com o mercado editorial. Infelizmente, muitas pessoas não entendem que tudo tem um custo e que para o autor, escrever é um trabalho. Enfim, vamos torcer para que mais pessoas compreendam essa situação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por aí mesmo, Andrea. Livro de papel virou material de alto luxo.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  2. Oi! Eu como amante da literatura, não acho os livros caros. Compro sem reclamar, sei que tem muita gente envolvida, que trabalha e precisa viver, afinal, quem trabalha de graça? Eu sou da opinião de que os autores antes de investirem tão alto num negócio que pode não dar certo, têm que ter um olhar de razão. Analisar o livro, será que é uma obra boa? Será que vai agradar o público de uma maneira que tenha o retorno que ele deseja? Têm muitos autores também que parecem ficar cegos com o que escreveram, acreditam que é bom e que vai vender como água. Aí quando fracassam, culpam a indústria, o consumidor, todos, mas não fazem nem uma análise crítica de sua própria obra. Lembrando que ninguém é obrigado a comprar algo que não queira ou goste.

    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline. Que bom que você mantém este pensamento. Assino embaixo em tudo o que você escreveu.
      Quando a gente ganha mais idade, a gente vai perdendo a ansiedade e a vaidade.
      Eu não me preocupo mais em ganhar atenção e inflar o ego. Eu penso pequeno, com o pé no chão e quem está lendo e interagindo (como agora) pra mim é lucro.
      Publiquei livros com mais de 300 páginas e muito poucos leram. Em artigos menores, eu tenho certeza que o pessoal está lendo e reagindo.
      Isso me realiza como escritor e também como quadrinista.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  3. Olá!
    Já faz alguns anos que comecei a comprar livros depois que parei de frequentar a biblioteca e pra ser sincera, não acho os livros caros, sempre compro muitos por um ótimo valor. Quando o autor é independente, o custo para ele de cada livro já pode sair alto e vender de graça não faz sentido. O jeito é investir no marketing e escrever uma obra que seja bem aceita pelo público.
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thalita! Eu notei até que o livro de papel está diminuindo. O pessoal tem lido muito em tablets, smartfones e até mesmo nos maravilhosos e-readers (Kindle, Kobo, Lev), que inclusive, farei uma postagem futura sobre eles. Por questão de espaço, eu estou desfazendo de boa parte do meu acervo. Alguns deles estou convertendo para digital. Desta forma, o autor somente terá o investimento de 20,00 para registrar o livro na Biblioteca Nacional e pode vender o seu livro em um site próprio de vendas.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  4. Oi Leo, tudo bem?

    Muito bacana você abordar este tema, pois essa semana estava discutindo o tema com algumas amigas. Publicar um livro realmente não é um processo barato, cada etapa é custeosa e por isso, muitas das vezes, o preço final acaba ficando acima do que as pessoas estão dispostas a pagar (não todas, é óbvio). Tenho vários amigos que publicaram suas obras independentes, então sei o preço de cada processo e também o quanto eles tiveram que investir. Ajudar esses autores é o que podemos fazer de melhor, como blogueiros. Post maravilhoso!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Alice! Obrigado pelo comentário.
    Beijos,
    Leo Vieira

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?

    Isso é relativo, não dá para afirmar que livro é barato ou é caro, depende muito. Por exemplo, um livro brochura de 100 páginas por R$ 30,00 é caro? Se ele foi traduzido direto do russo e é uma novidade no mercado, não é caro. Se o livro tem 100 páginas, custa R$ 30,00 e tem várias outras edições dele no mercado por um valor menor, ele torna-se caro. Livro em livraria física é caro ao meu ver, pois está embutido encargos trabalhistas, custo com aluguel ou aquisição do espaço físico, custo de operações. Já o livro vendido em livraria online não vejo como caro, o valor é abaixo do praticado em livrarias físicas, dependendo do valor da compra tem frete grátis e ainda podemos usar cupom de desconto. Tudo é muito relativo, não dá para afirmar de forma generalizada que um livro é caro ou barato, depende de várias circunstâncias.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Olá, Saga! Ótima explanação. O meu ponto de vista foi para mostrar o que o faz
    ficar caro (o que também inclui a sua colocação, que foi muito boa) e que
    relativamente pode torná-lo com valor justo ou indevido.
    Outra questão que também está azedando o mercado editorial é financeira. O
    mercado deu uma boa encolhida produtiva, afetando muita coisa. Bancas de
    jornais reduziram o volume de lançamentos, outras publicações são agora somente
    vendidas em livrarias on line, editoras grandes cancelaram contratos e
    descontinuaram a produção de muita coisa. O efeito dominó. As gigantescas
    livrarias do Brasil estão com dívidas e levariam mais de uma década para se
    reequilibrarem.
    Grande abraço,
    Leo Vieira

    ResponderExcluir
  8. Oie amore,

    Olha, concordo em partes com o que você disse... mas, acho que poderia ser um pouco mais barato a fim de possibilitar mais acesso para a cultura.
    Do mais achei bem plausível suas dicas.


    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Grazi! Obrigado pelo comentário.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir
  9. Olá!
    Tenho uma amuga que se encaixa exatamente em alguns dos pontos que você escreveu. No final, ela acabou dando em sorteios, presentes e fazendo várias promoções. Para quem acompanha de perto também se frustra, com o outro lado do mercado. Uma pena.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tammy! Infelizmente eu não posso mais me envolver com esse tipo de investimento. Mas posso dizer que foi uma experiência boa, a qual não tenho mais o luxo nem interesse. Mas em breve, vocês todas terão acesso a novos livros virtuais gratuitos.
      Beijos,
      Leo Vieira

      Excluir

Obrigada pela visita!. ♥♥
Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
Comentários ofensivos serão apagados!